.

.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012


A Aparição de Jacareí SP Brasil
Devoção dos 15 Sábados do Rosário
Dia 01 de Setembro de 2012
10º Sábado.

(Livro)
Devoção dos 15 Sábado do Rosário.

Cristo
Ontem, hoje e sempre.

Este livreto foi organizado e publicado em louvor de nosso Senhor Jesus Cristo e de sua Mãe Maria santíssima, e como recordação da passagem ao terceiro milênio de nossa feliz era da graça cristã.


OS 15 SÁBADOS DO ROSÁRIO

É uma devoção muito antiga propagada pelos frades dominicanos, filhos da Ordem de São Domingos, o grande Santo pregador do rosário. Esta devoção é feita durante 15 sábados seguidos de Junho a Outubro, sendo que o último será o mais próximo da festa de Nossa Senhora do Rosário, que se celebra no dia 7 de Outubro.
Quando o primeiro sábado começar dia 30 de Junho, o último sábado cai na festa do Rosário a 7 de Outubro. Nada impede, entretanto, que seja feita em qualquer outra época do ano.

Como se faz a devoção:

Em cada sábado comemora-se um dos 15 mistérios do Rosário: no primeiro sábado é o primeiro mistério gozoso, a Encarnação; no segundo sábado o segundo mistério, a Visitação, e assim por diante, até o 5º gozoso. Depois destes começarão os 5 dolorosos, e terminados seguem os 5 gloriosos.
Em cada sábado reza-se o terço. Para cada dezena há uma leitura meditada sobre o respectivo mistério, procurando aplicar na própria vida os exemplos das virtudes de Jesus e Maria. Depois do terço reza-se a Ladainha de Nossa Senhora.
É muito louvável que nesses sábados se participe da Missa e se receba a santa comunhão.
Para se alcançar as graças que se desejam, peçamos também por toda a Santa Igreja, pelos nossos parentes, amigos, conhecidos, benfeitores, pois esta caridade para com o próximo, atrairá para nós mesmos a misericórdia de Deus, mediante a poderosa intercessão de Nossa Senhora.

ORAÇÕES PARA O INÍCIO DO TERÇO

Pelo sinal da Santa Cruz, livre-nos Deus nosso Senhor de nossos inimigos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Creio em Deus Pai todo poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu a mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo poderoso, donde a de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

Oferecimento:

Divino Jesus, nós vos oferecemos este terço que vamos rezar, contemplando os mistérios da nossa Redenção. Concedei-nos pela intercessão de Maria, vossa Mãe santíssima, q quem nos dirigimos, as virtudes para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências anexas a esta santa devoção.


10º Sábado
5º Mistério Doloroso

A morte de Jesus na cruz


Pai, em tuas mãos entrego meu espírito.
Dizendo isso expirou(Lc 23,46).


Primeira Dezena

Apenas Jesus chegou ao Calvário, esgotado de sofrimento e fadiga, deram-lhe para beber uma mistura de vinho e fel, como era costume dar aos condenados, para lhes amortecer as dores.
Mas Jesus que deseja morrer sem alívio algum, provou a bebida mas não a bebeu. Em seguida, os verdugos despojaram-no brutalmente de suas vestes. Estando coladas ao seu corpo chagado, esse desnudamento foi como que uma segunda flagelação.
Mandam-no que se deite sobre a cruz. Tomam martelos e cravos, transpassam as mãos e os pés de nosso Salvador e o cravam na cruz. O eco das marteladas ressoa pelo monte, e chega até Nossa Senhora atravessando-lhe o coração.
É essa a recompensa que a ingratidão dos homens oferece àquelas mãos que só distribuíram benefícios, e para aqueles pés que não se cansaram em procurar a salvação de todos.
Meu divino Salvador, quanto vos custou minha alma, e quantas vezes me esqueço disto! Mãe Santíssima, despertai em minha alma a lembrança da Paixão de vosso Filho, todas as vezes que a tentação quiser levar-me a ofendê-lo.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Segunda Dezena

Erguem a cruz com Nosso Senhor nela pregado; deixam-na cair no buraco cavado na rocha, e assim fica Jesus suspenso entre o céu e a terra.
No alto da cruz prenderam uma inscrição que dizia: “Jesus nazareno, rei dos judeus”.
À sua direita e à esquerda foram crucificados dois ladrões.
Jesus na cruz! Tal é a prova que um Deus nos dá de seu amor. É neste estado que se mostra pela última vez ao mundo. Nasceu num estábulo e morre na cruz. Tanto ao entrar, como ao sair desta terra, dá testemunho de imenso amor aos homens.
Que dores indizíveis sofre! Durante três horas, a cada instante sofre outras tantas mortes. Não tem nenhum alívio, um membro não pode ir em auxílio do outro, estão cravados. Qualquer movimento é um acréscimo de dor. Nem a cabeça lhe fica livre, pois os espinhos continuam a feri-la. Os carrascos repartiram entre si as vestes de Jesus, e depois sentaram-se aos pés da cruz esperando pela sua morte.
Fiquemos também à sombra desta árvore sagrada, cujo fruto nos dará a vida. No tumulto do mundo, nas tentações do inferno, nos temores do juízo, ali encontraremos força, descanso e esperança.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Terceira Dezena

No meio das dores que torturavam os membros de Jesus, e da extrema desolação de seu coração, não há ninguém, que o console. Pelo contrário, saboreando seu diabólico triunfo, gritaram-lhe seus inimigos:
Salvaste os outros e não te podes salvar a ti mesmo.
Que faz Jesus ao ver-se tão ultrajado? Reza: “Meu Pai, perdoai-lhes, porque não sabem o que fazem”. Esta oração foi feita também para nós.
Um dos ladrões ouvindo-a, chegou à conclusão de que aquele condenado era mais do que um simples homem, e suplicava-lhe: Lembrai-vos de mim, Senhor, quando entrardes em vosso reino. Jesus respondeu-lhes: “Em verdade te digo, que hoje mesmo estarás comigo no paraíso”.
Ó misericórdia infinita de meu Deus, quem não vos amará? Esquecei, Senhor, os meus pecados, e lembrai-vos da dolorosa morte que por mim sofrestes.
Feliz ladrão que mereceste unir as tuas dores e paciência à morte de Jesus! Ditoso serei também, se morrer no amor de meu Salvador, unindo minha morte à sua.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Quarta Dezena

Junto à cruz de Jesus estava de pé Maria, sua Mãe. Alanceada de dor, com os olhos fixos em seu Filho, resignada, oferece ao Pai eterno a vida de Jesus pela nossa salvação.


Quem não teria piedade de uma mãe que vê supliciar seu filho?
Ó Maria, pela amargura que sentistes na morte de Jesus, tende compaixão de mim. Lembrai-vos que Ele, do alto da cruz, vos fez nossa Mãe.
“Eis aí teu filho” disse Jesus à Santíssima Virgem. Com estas palavras nos fez herdeiros do amor que Maria tinha por Ele. “Eis aí tua Mãe”, disse Jesus para nós, dando-nos a obrigação de amá-la como Ele a amou.
Nada há que possa assegurar tão bem a salvação de tua alma e guiar teus passos na senda da virtude, da vida espiritual, das verdades eternas, do que o ardente amor e fervorosa devoção à Virgem Santíssima. Maria aos pés da cruz é a Mulher que esmagou a serpente infernal, sendo corredentora com seu Divino

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Quinta Dezena

Faz três horas que nosso Redentor agoniza na cruz. Em certo momento Ele exclama: “Meu Deus, meu Deus, porque me abandonaste”? Estas palavras significavam que sua alma estava mergulhada na maior angústia, sem consolo, nem da terra nem do céu.
Percebendo que seu fim se aproximava e para cumprir todas as profecias de sua Paixão, disse: ‘Tenho sede”. Ouvindo, os soldados molharam uma esponja em vinagre e lhe aproximaram uma esponja em vinagre e lhe aproximaram da boca. Jesus provou, para cumprir o que a Escritura tinha dito: “Na minha sede deram-me vinagre a beber”.
Depois acrescentou: “Tudo está consumado”. E dando um alto grito, disse: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito”. E expirou.
Deus morreu por mim! Coisa assombrosa e tremenda! A natureza toda pasma: o sol escurece, a terra treme, as pedras se partem, os sepulcros se abrem, e os mortos vêm exprobrar aos vivos que não se comovem com tal acontecimento.
Olhemos freqüentemente o crucifixo. Meditemos um pouco nesses braços abertos para nos receber, nessa cabeça inclinada para nos dar o beijo da paz, nesse lado aberto para nos introduzir até seu coração, e ouçamos o que ele nos diz.
Vê, meu filho, se há no mundo inteiro alguém que tenha te amado mais do que Eu, que sou teu Deus!


Vivência para a semana – A cruz e a morte


O Senhor Deus não fez a morte. Ele nos criou para viver sempre, mas foi o pecado que nos atraiu a morte. É seu castigo, uma violência contra nossa natureza, a mais infalível das certezas que vemos todos os dias, mas com a qual jamais nos acostumamos.
O Criador amorosíssimo apesar de ter sido ofendido em sua majestade, e menosprezado em seu amor, continua a amar seus filhos apesar de ingratos. E, tanto amou o mundo
 que não poupou seu próprio Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, e o entregou à morte de cruz para nos salvar. O sacrifício de Jesus, pagou por nós a dívida infinita que havíamos contraído com Deus, e que jamais poderíamos pagar.

Pelos méritos infinitos de nosso Redentor fomos salvos da condenação e renascemos para a vida eterna. Se unidos a nosso Salvador,  com fé, esperança e amor,  aceitarmos e com 
 paciência levar-mos nossa cruz de cada dia, também colheremos abundantes frutos espirituais: descontamos nosso purgatório; progredimos na vida espiritual; adquirimos méritos para o céu; com nosso exemplo e orações ajudaremos outros a carregarem a própria cruz.

Nunca pensemos que nosso sofrimento não tem sentido nem proveito.
Com o auxílio de Nossa Senhora, com a participação na santa Missa, com a devota recepção da confissão e da Eucaristia, teremos força para acompanhar Jesus, carregando nossa cruz. No fim da estrada, a morte nos introduzirá no reino da luz.
Pela cruz à luz!

Bendigamos o Senhor.
Graças a Deus.
Pai Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


ORAÇÕES FINAIS
Terminado o Terço:

Infinitas graças vos damos, soberana Princesa, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos agora e para sempre tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e para mais vos obrigar vos saudamos com um ia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois a Salve Rainha.

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve. A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. E deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre virgem Maria. Rogai por nós Santa Mãe de Deus; para sejamos dignos das promessas de Cristo.

À vossa proteção nós recorremos, ó Santa Mãe de Deus. Não rejeiteis as súplicas que em nossas necessidades vos dirigimos, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.



Ladainha de Nossa Senhora

Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós
Santíssima Trindade que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo,
Mãe da divina graça,
Mãe purríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intacta,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Mãe da Igreja,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem benigna,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede de sabedoria,
Causa de nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso honorífico,
Vaso insigne de devoção.
 Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de Davi,
Torre de marfim,
 Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos cristãos,
Rainha dos anjos,
Rainha dos patriarcas,
Rainha dos profetas,
Rainha dos Apóstolos,
Rainha dos mártires,
Rainha dos confessores,
Rainha das virgens,
Rainha de todos os santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao céu,
Rainha do santíssimo rosário,
Rainha da Paz.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.

Oremos:

Ó Deus, cujo Unigênito nos mereceu por sua vida, morte e ressurreição, as recompensas da eterna salvação, fazei, vo-lo pedimos, com que honrando estes mistérios do santíssimo rosário da bem-aventurada Virgem Maria, imitemos o que encerram e obtenhamos o que prometem. Pelo mesmo Cristo nosso Senhor. Amém.


Bênção de Nossa Senhora


Com vosso Divino Filho, abençoai-nos piedosa Virgem Maria. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.


A Paz!

CONTATO ATRAVÉS TELEFONE DO SANTUÁRIO
(0xx12) 9701-2427 OU DO E-MAIL ABAIXO:
contato@avisosdoceu.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário