.

.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

VAMOS CONSERVAR A MEMÓRIA NOTÁVEL DA ABADESSA HUMILDE SOROR MARIA DE JESUS, LENDO ASSIM UM CAPÍTULO DO TERCEIRO TOMO DA MÍSTICA CIDADE DE DEUS.


(ONDE NOS DEPARAMOS COM UM GRANDE TESOURO À HISTÓRIA DIVINA E VIDA DA VIRGEM MÃE DE DEUS, RAINHA E SENHORA NOSSA MARIA SANTÍSSIMA RESTAURADORA DA CULPA DE EVA E MEDIANEIRA DA GRAÇA.)


CAPÍTULO 11

DA INTELIGÊNCIA QUE TEVE MARIA SANTÍSSIMA, SOBRE OS SETE SACRAMENTOS QUE CRISTO IRIA INSTITUIR E OS CINCO PRECEITOS DA IGREJA.

Os Sacramentos da Igreja

830. Para complemento da formosura e riqueza da santa Igreja, foi conveniente que seu artífice, Cristo nosso Redentor, nela instituísse os sete Sacramentos que seriam como o erário dos tesouros infinitos de seus merecimentos. Ele próprio neles estaria, por inefável modo de presença, mas real e verdadeiramente. Seus filhos fiéis alimentar-se-iam com seus bens e se consolariam com sua presença, penhor da que esperam gozar eternamente, face a face.
Era também necessário, para a plenitude da ciência e graça de Maria santíssima, que todos estes mistérios fossem copiados em seu ardente e vastíssimo coração, e no modo possível, nele ficasse gravada e depositada toda a lei da graça. Como o estava em seu Filho santíssimo. Na ausência d’Ele, Ela iria ser a Mestra da Igreja e iria ensinar a seus primogênitos a fidelidade e exatidão com que estes Sacramentos deveriam ser recebidos e venerados.

O Batismo

831. Tudo isto foi manifestado à grande Senhora, no interior de seu Filho santíssimo, com nova e distinta luz para cada mistério.
Sobre o primeiro Sacramento, conheceu como a penosa lei da Circuncisão seria honrosamente cancelada, entrando em seu lugar o suavíssimo e admirável sacramento do Batismo.
Teve inteligência que a matéria deste sacramento seria água pura e natural; que em sua forma seriam nomeadas expressamente as três divinas Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo, para que os fiéis professassem a fé explícita na santíssima Trindade.
Conheceu a virtude que Cristo comunicaria ao Batismo para perfeitissimamente, perdoar todos os pecados e apagar suas penas. Viu os admiráveis efeitos que produzia em todos os que recebessem, regenerando-os e recriando-os no ser de filhos adotivos, herdeiros do reino de seu Pai; infundindo-lhes as virtudes da fé, esperança, caridade e muitas outras; imprimindo-lhes o caráter sobrenatural e espiritual que, como selo real, ficaria impresso na alma dos filhos da santa Igreja.
Tudo mais que respeita a este sagrado Sacramento e seus efeitos, foi conhecido por Maria santíssima e, com ardente desejo, pediu a seu Filho santíssimo a graça de o receber. Jesus prometeu-lho e assim o fez, como direi em seu lugar (1).


A Confirmação

832. Sobre o segundo Sacramento, a Confirmação, teve a grande Senhora o mesmo conhecimento, e de como seria administrado pela Igreja, depois do Batismo. Este gera os filhos da graça, que depois a Confirmação robustece e torna aptos a testemunhar a fé recebida no Batismo. Além disso, aumenta a primeira graça e acrescenta a que lhe é própria.
Conheceu a matéria, forma e ministros deste Sacramento; os efeitos da graça, o caráter que imprime na alma. Entendeu que a unção do bálsamo e azeite, matéria deste Sacramento, representa a luz das boas obras e o odor de Cristo (2 Cor 2,15) que os fiéis devem espalhar por seu testemunho, conforme indicam as palavras da forma deste Sacramento.
Ao receber estas inteligências, nossa grande Rainha, do fundo do coração, fazia heroicos atos de louvor, agradecimento e fervorosas súplicas. Almejava que todos os homens viessem tirar água destas fontes do Salvador (Is 12,3), e gozassem de tão incomparáveis tesouros, reconhecendo-o por seu verdadeiro Deus e Redentor.
Chorava amargamente a lamentável perda de tantos que, agraciados pelo Evangelho, seriam privados, por seus pecados, de tão eficazes medicações.

A Penitência

833. A respeito do terceiro Sacramento, a Penitência, conheceu a divina Senhora a conveniência, e necessidade deste meio para devolver as almas à graça e amizade de Deus, suposta a fragilidade humana com que tantas vezes a perde. Entendeu as condições e ministros deste Sacramento e a felicidade que teriam os filhos da Igreja para recebê-lo com tão admiráveis efeitos.
Como verdadeira Mãe de misericórdia e dos fiéis, rendeu ao Senhor especial ação de graças, com imenso júbilo de ver tão fácil remédio para tão freqüente enfermidade, como são as freqüentes culpas dos homens. Prostrada em terra, em nome da Igreja, acolheu e reverenciou o santo tribunal da confissão. Com inefável clemência, dispôs o Senhor que nele se decidisse o negócio de tanta importância para as almas, como é a justificação e vida eterna, ou a morte e condenação, remetendo ao árbitro dos sacerdotes absolver os pecados ou negar-lhes a absolvição (Mt 18,18).

O Sacramento da Eucaristia

834. Chegou a prudentíssima Senhora a particular inteligência do soberano mistério e sacramento da Eucaristia. Conheceu esta maravilhosa, mais profundamente que os supremos serafins. Foi-lhe revelado o modo sobrenatural com que estariam a humanidade e divindade de seu Filho santíssimo sob as espécies do pão e do vinho; a virtude das palavras para consagrar o corpo e sangue, convertendo uma substância em outra e permanecendo os acidentes sem sujeito. Entendeu como estaria, ao mesmo tempo, em tantas e diversas partes; como se ordenaria o sacrossanto mistério da missa, para consagrá-lo e oferecê-lo em sacrifício ao eterno Pai até o fim dos séculos; como seria adorado e venerado nos numerosos templos da santa Igreja católica, em todo o mundo; os efeitos que sua recepção produzia, de acordo com as disposições de cada comungante, e as fatais conseqüências para os que o recebessem indignamente.
Teve inteligência da fé dos católicos neste Sacramento, e dos erros dos hereges contra este inefável benefício, e principalmente contra o amor imenso com que seu Filho santíssimo determinara dar-se em alimento de vida eterna a cada um dos mortais.

Maria pede a graça da comunhão

835. Ao receber estas e outras inteligências sobre este augustíssimo Sacramento, inflamou-se o coração de Maria santíssima em novos incêndios de amor, incompreensíveis ao entendimento humano. Ainda que para todos os Artigos da fé e sacramentos dedicou cânticos especiais, neste grande mistério desdobrou seu coração, e prostrada em terra fez novas demonstrações de amor, culto, louvor e agradecimento por tão alto benefício. Exprimiu dor e sentimento pelos que o haviam de usar mal e convertê-lo em sua própria condenação.
Abrasou-se em ardentes desejos de ver este Sacramento instituído, e se a força do Altíssimo não a confortasse, os seus afetos lhe teriam arrebatado a vida, apesar de se encontrar na presença de seu Filho santíssimo que, ao mesmo tempo lhe saciava e entretinha a sede, até chegar o tempo da instituição. Desde essa ocasião, porém, começou a se preparar, pedindo a Jesus a comunhão de seu corpo sacramentado quando chegasse a hora de se consagrar.
Disse-lhe a divina Rainha Altíssimo Senhor meu, e vida Verdadeira de minha alma. Por ventura, merecerá este vil bichinho e opróbrio dos homens receber-vos em seu peito? Serei tão ditosa de voltar a receber-vos em meu corpo e em minha alma? Meu peito será vossa morada e tabernáculo onde descansareis? Possuir vos-ei gozando de vosso abraços, e vós, meu amado, gozareis dos de vossa serva?

Maria começa a se preparar para a Comunhão

836. Respondeu-lhe o divino Mestre: Minha pomba e minha Mãe, muitas vezes me recebereis sacramentado, e depois de minha morte e subida aos céus, gozareis deste consolo. Minha contínua habitação será no vosso puríssimo e amoroso peito que Eu escolhi para morada de meu agrado e beneplácito.
Ao ouvir esta promessa do Senhor, humilhou-se novamente a grande Rainha e apegada ao pó lhe deu graças, admirando o céu. Desde aquela hora, dirigiu todos seus atos e afetos na intenção de se preparar para receber a sagrada comunhão de seu Filho sacramentado.
Durante todos os anos que se passaram depois desta ocasião, nunca se esqueceu, nem interrompeu os atos da vontade. Sua memória era firme e constante como  de anjo (2), e sua ciência mais elevada que a de todos eles. Como sempre se lembrava deste mistério e de outros, sempre agia conforme a memória e ciência que possuía. Daí em diante, fez também grandes súplicas ao Senhor, para que desse luz aos mortais a fim de conhecerem e venerarem este altíssimo sacramento e o receberem dignamente.
Se algumas vezes chegamos a recebê-lo com esta disposição (queira Deus que seja sempre), fora dos merecimentos do Senhor, devêm  às lágrimas e orações desta divina Mãe que no-lo mereceu. Quando, ousadamente, alguém se atreve a recebê-lo em pecado, lembre-se que além da sacrílega injúria que comete contra seu Deus e Redentor, ofende também a sua Mãe santíssima, pois despreza e inutiliza seu amor, piedosos desejos, orações, lágrimas e suspiros. Esforcemos por fugir de tão horrendo delito.

A Extrema-unção (3)

837. Quando ao quinto Sacramento, a Extrema-unção, teve Maria santíssima inteligência de sua admirável finalidade, matéria, forma e ministro. Conheceu que a matéria seria óleo bento de oliva, por simbolizar a misericórdia. A forma, as palavras deprecatórias, a unção dos sentidos com os quais pecamos, e o ministro, o sacerdote. Os efeitos deste Sacramento seriam confortar os fiéis enfermos, e em perigo de vida, contra as ciladas e tentações do inimigo que, naquela última hora, são muitas e terríveis.
Por este Sacramento se dá a quem o recebe dignamente, graça para recobrar as forças espirituais debilitadas pelos pecados cometidos. Se a melhora da saúde do corpo contribuir para a da alma, também será concedida. Desperta-se íntima devoção, desejos de ver a Deus, perdoam-se os pecados veniais e os restos e conseqüências dos mortais. O corpo do enfermo fica marcado, embora este Sacramento não confira caráter. Fica, porém, como assinalado para que o demônio tema chegar onde, por graça e sacramentalmente, esteve o Senhor como em seu tabernáculo.
Pelos privilégios do Sacramento da Extrema-unção arrebata-se a Lúcifer o direito que adquirira sobre nós pelo pecado original e pelos atuais. O corpo do justo que há de ressuscitar, assinalado e protegido por este Sacramento, voltará a unir-se à própria alma para gozar de Deus. Nossa fidelíssima Senhora e Mãe, conheceu tudo isto e, em nome dos fiéis, o agradeceu.

O Sacramento da Ordem

838. Sobre o Sacramento da ordem sacerdotal, entendeu Maria santíssima como a providência de seu Filho santíssimo, prudente artífice da graça e da Igreja, criava-lhe ministros adequados aos Sacramentos que instituía. Administrando-os e consagrando o corpo e sangue dos fiéis.
Para conferir-lhes esta dignidade, que supera a tudo que é humano e até angélico, instituiu outro novo Sacramento suscitou em Maria tal reverência à dignidades dos sacerdotes que, desde esse momento, com profunda humildade, começou à respeitá-los e venerá-los. Pediu ao Altíssimo fazê-los dignos e idôneos ministros para tal ofício, e que desse aos demais fiéis conhecimento para os venerarem. Chorou as ofensas que uns e outros cometeriam, transgredindo os próprios deveres relativos ao Sacramento.
Como em outros lugares já disse, e ainda direi mais sobre o grande respeito que nossa grande Rainha votava aos sacerdotes, não me detenho agora nisto (4) Tudo o mais que pertence a matéria e forma deste Sacramento, Maria santíssima conheceu, como também seus efeitos e os ministros que o conferem.

O Matrimônio

839. Nossa divina Senhora foi também informada no que respeita ao último dos sacramentos, o Matrimônio. Entendeu os grandes fins que o Redentor do mundo tinha em vista, ao instituir um Sacramento para abençoar e santificar a propagação dos fiéis na lei evangélica, e vir a significar o mistério do matrimônio espiritual de Cristo com a santa Igreja (Ef 5, 32), mais expressamente que antes dela.
Entendeu como seria continuado este Sacramento; sua forma e matéria, quão grandes bens dele proveriam aos filhos da santa Igreja e tudo o mais que pertence a seus efeitos, necessidade e virtude. Por tudo, fez cânticos de louvor e ação de graças em nome dos católicos que receberiam este benefício.
Em seguida, foram-lhe manifestadas as cerimônias e ritos que, nos tempos futuros, a Igreja usaria para o culto divino e os bons costumes. Conheceu as leis que estabeleceriam para isso, em particular seus cinco Mandamentos: ouvir missa nos dias santificados; os tempos para confessar e receber o santíssimo corpo de Cristo sacramentado; os tempos para confessar e receber o santíssimo corpo de Cristo sacramentado; jejuar nos dias determinados; pagar ao Senhor os dízimos e primícias dos frutos da terra.

Os Mandamentos da Igreja

840. Nos preceitos da Igreja, conheceu Maria santíssima altíssimos mistérios referentes à justificação; sua razão de ser; os efeitos que produziriam nos fiéis e a necessidade que deles tinha a nova e santa Igreja.
Para guardar o primeiro, teriam dias marcados para encontros com Deus na assistência ao sagrado mistério e sacrifício da Missa, oferecidos por vivos e defuntos. Nele renovariam a profissão de fé e a memória da Paixão e Morte de Cristo com que foram redimidos. No modo possível, cooperariam na grandeza e na oferta de tão supremo sacrifício, e dele haveriam de haurir tantos frutos e bens como os que recebe a santa Igreja do sacrossanto mistério da Missa.
Conheceu também, quão necessário era coagir nossa deslealdade e descuido em não prorrogar muito o tempo para voltar à graça e amizade de Deus, por meio da confissão sacramental, e confirmá-la com a sagrada Comunhão. Além do perigo a que se arriscam os que esquecem e negligenciam o uso destes dois sacramentos, ofendem a seu Autor, frustrando seus desejos e o amor com que os instituiu para nossa salvação. Tudo isto procede de grande desprezo, tácito ou expresso, e vem a ser grave injúria para quem a comete.

Jejum e dízimos

841. Sobre os dois últimos preceitos, jejuar e pagar dízimos, teve Maria a mesma inteligência. Compreendeu a necessidade para os filhos da santa Igreja de procurar vencer os inimigos que lhes podem impedir a salvação. A muitos infelizes e negligentes isso acontece por não mortificarem e dominarem as paixões que, ordinariamente são fomentadas pelo vício carnal. Este é mortificado pelo jejum, do qual nos deu singular exemplo o Mestre da vida, apesar de não possuir, como nós, o fomes pecati para vencer.
Quando a pagar dízimos, entendeu Maria santíssima ser especial ordem do Senhor que os filhos da santa Igreja lhe pagassem aquele tributo dos bens temporais. Deste modo, reconheciam-no como Senhor e Criador de tudo e lhe agradeciam aqueles frutos que sua providência lhes dava para a conservação da vida.
Oferecidos ao Senhor, estes dízimos seriam aplicados ao sustento dos sacerdotes e ministros da Igreja, os quais por sua vez seriam ainda mais agradecidos ao Senhor que, tão generosamente, os provia de sua própria mesa. Ao mesmo tempo, compreenderiam sua obrigação de cuidar sempre da saúde espiritual e das necessidades dos fiéis. O suor destes provia o sustento dos ministros sagrados, para que eles empregassem toda a vida no culto divino e serviço da santa Igreja.

Maria, letra promissória de Deus

842. Fui muito breve na sucinta exposição de tão ocultos e grandiosos mistérios, como os que se passaram no inflamado e generoso coração de nossa divina Imperatriz, ao receber do Altíssimo a notícia da lei e nova Igreja do Evangelho. O temor de errar, constrangeu meu coração a não ser muito prolixo, em manifestar o que ele recebeu e conheceu através da inteligência.
A luz da santa fé que professamos, governada pela prudência e piedade cristã, esclarecerão o coração católico que atentamente se aplicar na veneração de tão elevados mistérios. Considere, com viva fé, a maravilhosa harmonia das leis e sacramentos, doutrinas e tantos mistérios como encerra a Igreja católica, pelos quais admiravelmente se regeu desde o princípio, e se regerá até o fim do mundo.
Tudo isto esteve reunido, por admirável modo, no íntimo de nossa Rainha e Senhora. N’ele, a nosso entender, ensaiou Cristo Redentor do mundo, a construção da santa Igreja. Antecipadamente, depositou-a toda em sua Mãe puríssima, para que fosse a primeira a gozar superabundante mente de seus tesouros. Quis que, gozando os praticasse, amasse, cresse, esperasse e agradecesse por todos os demais mortais; que chorasse também os pecados deles, para que não impedissem a torrente de tantas misericórdias para o gênero humano.
Maria santíssima foi a escritura pública onde se registrou tudo quanto Deus havia de operar pela redenção humana, ficando como que empenhado a cumpri-la. A virgem seria sua coadjutora e em seu coração deixava escrito o memorial das maravilhas que desejava realizar.

DOUTRINA QUE ME DEU A RAINHA DO CÉU.

Ingratidão humana

843. Minha filha, muitas vezes tenho te mostrado quão injurioso é ao Altíssimo, e perigoso aos mortais, o esquecimento e descuido com que desprezam as misteriosas e tão admiráveis obras que sua divina clemência ordenou para a salvação. O materno amor me solicita a renovar em ti algo desta lembrança e da dor por dano tão lastimável. Onde está o juízo dos homens, que tão perigosamente desprezam sua salvação eterna e a glória de seu Criador e Redentor?
As portas da graça e da glória estão abertas, e eles não só não querem entrar por elas, mas fecham as suas, quando a mesma vida e luz lhes vai ao encontro, recusando que entrem em seus corações cheios de trevas e de morte.
Ó pecador, que crueldade mais desumana a tua! Sendo tua enfermidade perigosa e mortal, não queres aceitar o remédio que te oferecem gratuitamente! Qual seria o defunto, que não sentiria grande reconhecimento por quem lhe restituísse a vida? Qual o enfermo, que não agradeceria o médico que o curasse de sua dolência?
Os filhos dos homens entendem isto e sabem ser agradecidos a quem lhes dá a vida e saúde que logo hão de perder, e só serve para devolvê-los a novos perigos e trabalhos. Porque, então, serem tão estultos e duros de coração para não reconhecer e agradecer a quem lhes dá a saúde, a vida do eterno descanso, e o resgate das penas que não terão fim nem podem ser suficientemente ponderados?

O sacramento da Penitência

844. Ó minha  caríssima, como posso eu reconhecer por filhos e me considerar Mãe dos que assim desprezam meu único e amantíssimo Filho e Senhor, e sua liberal clemência? Os anjos e santos que no céu a vêem, admiram-se da grosseira ingratidão e perigo dos viventes, e reconhecem a retidão da justiça divina. Muito te dei a conhecer destes segredos nesta História.
Agora te explico mais, para me imitares e me acompanhares em chorar amargamente esta infeliz calamidade, na qual Deus tem sido e é muito ofendido. Chorando suas ofensas, procura de tua parte emendá-las. Que o que não deixes um só dia, de render humildes ações de graças à sua grandeza que ordenou os santos sacramentos e suporta o indigno uso que deles fazem os maus fiéis. Recebe-os com profunda reverência, fé e esperança firme.
Pelo amor que tens ao santos sacramento da Penitência, deves procurar chegar a ele com as disposições que a santa Igreja e seus doutores ensinam, a fim de recebê-lo frutuosamente. Freqüente o todos os dias com humildade e agradecido coração, e sempre que caíres em culpa, não adies o remédio deste Sacramento. Lava e purifica tua alma, pois se é torpecido descuido saber-se manchada pelo pecado e ficar nessa fealdade um só instante, quanto não o será ficar assim muito tempo?

A recepção indigna dos sacramentos

845. Quero que entendas, em particular, a indignação do Onipotente Deus, ainda que não poderás conhecê-la inteira e dignamente, contra os que, com louca ousadia e atrevimento recebem indignamente os santos sacramentos, especialmente a augustíssima Eucaristia.
Ó alma, quão grave é esta culpa diante do Senhor e dos santos! E, não só recebê-lo indignamente, mas ainda as irreverências que se cometem nas Igrejas e em sua real presença! Como podem dizer os fiéis que têm fé nesta verdade e a respeitam? Estando Cristo sacramentado em tantos lugares, não só não o visitam e reverenciam, mas cometem em sua presença tais sacrilégios, que nem os pagãos, em suas falsas crenças, se atreveriam. Este mal pediria muitos avisos e livros.
Advirto-te, minha filha, que os homens do século atual desmerecem, pela equidade do senhor, conhecer o que minha piedade deseja para seu remédio. O que agora hão de saber é, que seu juízo será tremendo e sem misericórdia, como o de servos maus e infiéis condenados por sua própria boca (Lc 19,22). Isto poderás advertir a quantos quiserem te ouvir. Aconselha-os que, pelo menos, cheguem cada dia aos templos onde se encontra Deus sacramentado, para lhe darem culto de adoração e reverência. De igual modo, procurem assistir a missa, pois não sabem quanto perdem por essa negligência.

Maiores informações sobre esta obra:

PELO TELEFONE (0xx12) 9701-2472 OU E-MAIL ABAIXO:




TERÇO DA EUCARISTIA - REVELADO POR NOSSA SENHORA RAINHA E MENSAGEIRA DA PAZ - NO SANTUÁRIO DAS APARIÇÕES DE JACAREÍ SP BRASIL


TERÇO DA EUCARISTIA

(VÍDEO: http://gloria.tv/?media=177355)
(ÁUDIO: http://gloria.tv/?media=169307
)

(Ensinado em 26/06/93, e modificado por Nossa Senhora nesta Mensagem abaixo)

Capela das Aparições - às 22:30hs - dia 11/05/2000


"- O Terço da Eucaristia dá grande Glória a DEUS, e grande Alegria ao Meu Coração Imaculado, mas... se querem dar mais Glória a DEUS ainda, e mais 'felicidade' ao Meu Coração, rezem a oração das contas pequenas assim:

" Graças e louvores sejam dados 'por meio de Maria' a todo momento, ao Santíssimo e DIVINÍSSIMO Sacramento..."

Eu ficarei particularmente reconhecida, com aqueles que Me Honrarem mais, através desta oração, e prometo lhes obter 'Graças especiais' do Meu Filho Jesus para as suas almas... e o Meu Filho, por SUA vez, recompensará com Graças ainda maiores, aqueles que Honrarem a SUA Santíssima MÃE por meio desta invocação, junto a ELE...

(Rezar de joelhos)

MISTÉRIOS

1- Nosso Senhor alimenta uma multidão de 5 mil pessoas( no deserto, com os pães e peixes que multiplicara).
2- Nosso Senhor promete a Eucaristia dizendo: 'EU SOU o Pão VIVO descido do Céu.'
3- Nosso Senhor alimenta uma multidão de 4 mil pessoas( no deserto, com os pães e peixes que multiplicara).
4 - Nosso Senhor institui a Santíssima Eucaristia na Última Ceia(na noite da quinta-feira Santa).
5 - Mistério da Esperança: Contemplemos a promessa do TRIUNFO do REINO Eucarístico de Jesus, unido ao TRIUNFO do Imaculado Coração de Maria Santíssima.

INÍCIO

Nas 3 primeiras contas

"Meu DEUS, eu creio, adoro, espero e amo-VOS. Peço-VOS perdão por aqueles que não crêem, não adoram, não esperam e não VOS amam. "

CREDO

Nas contas grandes

"Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, eu VOS adoro profundamente.
Ofereço-VOS o Preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo, presente em todos os Sacrários da Terra, em reparação pelos ultrajes, blasfêmias, sacrilégios e indiferenças com que ELE mesmo é ofendido, e peço-VOS, pelos merecimentos infinitos do SEU Santíssimo Coração, e pela intercessão do Imaculado Coração de Maria, a conversão de todos os pobres pecadores.
Meu DEUS, eu creio, adoro, espero e amo-VOS. Peço-VOS perdão por todos aqueles que não crêem, não adoram, não esperam e não VOS amam.
"

Nas contas pequenas

"Graças e louvores sejam dados 'por meio de Maria' a todo momento, ao Santíssimo e DIVINÍSSIMO Sacramento"

No fim de cada Mistério

“Glória ao Pai.”
 “Ó Maria, Mãe da Eucaristia, fazei que eu ame o vosso Filho Jesus presente no Sacrário, sem cessar, noite e dia.
Bendito e louvado para sempre seja o Santíssimo Sacramento."


Nas 3 últimas contas

“DEUS Santo, DEUS Forte, DEUS imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro.”

ORAÇÃO FINAL

“Ó Jesus, sabemos que estás realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar.
Nós desejamos consolá-LO pelos sacrilégios e pecados com que és ofendido neste Sacramento Admirável.
Nós nos unimos aos Coros dos Anjos, para adorar-VOS.
Nós nos unimos aos Coros dos Santos, para adorar-VOS.
Nós nos unimos com toda a Igreja, para adorar-VOS.
Nós VOS oferecemos esta oração em reparação pelos pecados, sacrilégios e blasfêmias com que És ofendido.
Louvados sejas para sempre. AMÉM.”


JACAREÍ, 23 DE JUNHO DE 2011
FESTA DE CORPUS CHRISTI
CAPELA DO SANTUÁRIO DAS APARIÇÕES DE JACAREÍ/SP
MENSAGEM DE MARIA SANTÍSSIMA
COMUNICADA AO VIDENTE MARCOS TADEU


MENSAGEM DE MARIA SANTÍSSIMA

"-Amados filhos Meus! Hoje no DIA DO CORPO DO MEU FILHO JESUS, Eu venho convidar-vos mais uma vez à confiança na promessa do Meu Coração Imaculado que vos disse tantas vezes que triunfará.
SIM, MEU CORAÇÃO TRIUNFARÁ! E COM O MEU CORAÇÃO TRIUNFARÁ O CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS!

Para preparar este Triunfo é que Eu vos dei no ano de 1993 o
TERÇO DA EUCARISTIA
 nas Minhas Aparições Aqui, para desagravar o Coração do Meu Filho Jesus e o Meu tão ofendidos pelos pecados que se cometem todos os dias pela ingrata humanidade, como também para animar-vos na esperança que depois deste tempo da grande apostasia em que viveis, e que recobre de chagas a humanidade e a igreja,
OS NOSSOS CORAÇÕES TRIUNFARÃO.

E então virá para vós um novo tempo de paz, felicidade e graça, onde todos vós Meus filhos, que Me amais, que Me obedeceis, que sofreis por Minha causa, por causa da verdade, vós todos sereis coroados de vitória, coroados de felicidade e de alegria.
O TRIUNFO DO CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS COINCIDIRÁ COM O MAIOR TRIUNFO DO MEU CORAÇÃO IMACULADO!

No momento mais apropriado e determinado pela divina sabedoria, no momento menos esperado pela humanidade cega, o Meu Coração triunfará e com Ele triunfará o Coração Eucarístico do Meu filho, fazendo com que os resplendores de Nossa Graça, de Nosso Amor e de Nossa Glória iluminem o mundo inteiro!

O Coração Eucarístico de Jesus triunfará unido ao Meu Coração, e este Triunfo é e será preparado todos os dias pelo CORAÇÃO DO MEU CASTÍSSIMO ESPOSO JOSÉ, que faz sempre mais crescer em vós: a chama do amor, a chama da fé, da generosidade, da obediência e da completa doação de vós mesmos a Mim, ao Meu Coração Imaculado e à correspondência a tudo o quanto vos tenho pedido.
Pelas mãos de José todos os dias o Nosso Triunfo é preparado, antecipado e construído e ele já começa mesmo em vós, principalmente nos momentos em que vós, renunciando sempre mais a vossa vontade desordenada, aceitais tudo aquilo que Nós vos dizemos em Nossas Mensagens, renunciais a vós mesmos para aceitar o Nosso Plano de Amor. Então, em vós triunfa os Nossos Corações, triunfa a verdade e o Nosso Coração, os Nossos Corações são verdadeiramente entronizados dentro do vosso coração e o Nosso Triunfo se faz, acontece e é antecipado no tempo.
O CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS TRIUNFARÁ!

E esse Triunfo todos os dias crescerá sempre mais dentro de vós até atingir a plenitude, se vós continuardes a obedecer Nossas Mensagens, a carregar a cruz da perseguição, da incompreensão, da solidão e do abandono do mundo e até mesmo daqueles de quem vós mais esperáveis amor, ajuda e apoio.
Assim Meus filhos, sofrendo em união Comigo e por meio de Mim, oferecendo o vosso sofrimento ao Senhor todos os dias, vós Me ajudais a antecipar a Hora do Triunfo do Coração de Jesus. Quando então pelo Seu divino poder Ele derrubará por terra todos os apóstatas, todos os traidores, todos aqueles que transformaram a Sua Casa num covil de serpentes. Todos os maus sacerdotes, religiosos e bispos serão expulsos de Sua Santa Igreja, que será finalmente curada da chaga aberta da apostasia que a faz sangrar e agonizar. E então, a Igreja será finalmente libertada dos erros que agora a enfraquecem e a fazem desmoronar e ela será bela, luminosa, pura, completamente transfigurada de luz à imitação da vossa Mãe Celestial.

Se vós Meus filhos, todos os dias Me seguirdes pela estrada do bem, do amor, da oração, do sacrifício e da penitência que Eu vos apontei e à qual vos chamei, então, vós triunfareis Comigo e com o Coração Eucarístico de Jesus. E então Meus filhos, Eu vos poderei introduzir seguramente no novo tempo, na era nova do Triunfo dos Nossos Corações Unidos.

JÁ VOS DISSE MUITAS VEZES QUE O AVISO ESTÁ PRÓXIMO, MAS O MUNDO NÃO FAZ CASO DOS AVISOS QUE DOU DE TUDO AQUILO QUE DEVE ACONTECER. PARA OS MAUS SACERDOTES QUE ESTRAGARAM AS COISAS SANTAS, QUE ENSINARAM ERROS E ARRASTARAM APÓS SI MILHÕES DE ALMAS, O DIA DO AVISO SERÁ UM DIA DE PAVOR E DESESPERO MEUS FILHOS! ELES ARRANCARÃO OS CABELOS DA SUA CABEÇA, AMALDIÇOARÃO A SUA TRAIÇÃO FEITA A DEUS, MAS SERÁ TARDE DEMAIS PARA ELES. O TEMPO DA MISERICÓRDIA OS VISITOU, MAS ELES NÃO QUISERAM RECONHECÊ-LO E COM ELES TAMBÉM NÃO SERÃO PERDOADOS TODOS OS QUE OS SEGUIRAM, TODOS OS QUE OS AMARAM MAIS DO QUE A MIM, QUE AMARAM MAIS AS PALAVRAS MÁS DELES DO QUE AS MINHAS PALAVRAS, QUE PREFERIRAM ACREDITAR NELES DO QUE ACREDITAR EM MIM, QUE SOU A VOSSA MÃE.
POR ISSO MEUS FILHOS, SE VÓS NÃO QUISERDES NO DIA DO AVISO SOFRERDES AS MAIORES DORES DA ALMA SUPLICO-VOS:

CONVERTEI-VOS SEM DEMORA!
OUVI A MINHA VOZ ENQUANTO ELA AINDA SE DEIXA OUVIR POR VÓS.
Vinde a Mim! Voltai ao Meu Coração, deixai-vos formar por Mim na direção da santidade e Eu vos tomarei em Meus braços e vos conduzirei.
Aos Meus filhos que não podem comungar porque são perseguidos por causa das Minhas Aparições, repito aquilo que Eu disse em ERECHIM:

OS MEUS FILHOS FARÃO COMUNHÕES ESPIRITUAIS, E ISTO SERÁ ACEITO PELO MEU DIVINO FILHO JESUS CRISTO, QUE NÃO COMPACTUA, QUE NÃO É CÚMPLICE E NÃO PARTICIPA DE INJUSTIÇAS FEITAS AOS MEUS PEQUENOS FILHINHOS, QUE ME AMAM, ME OBEDECEM E SEGUEM A MINHA VOZ. POR ISSO, MEUS FILHOS, TRANQUILIZAI-VOS DIANTE DE DEUS, VÓS ESTAIS NA PAZ E NA AMIZADE DELE E COM ELE.
SEGUI EM FRENTE, PELO ROSÁRIO NÓS TRIUNFAREMOS, PELA PENITÊNCIA E PELO AMOR NÓS TRIUNFAREMOS.

EU ESTOU CONVOSCO E TENDE ESPERANÇA MEUS FILHOS! O VOSSO CALVÁRIO ESTÁ PRESTES A ACABAR, E EM BREVE RAIARÁ PARA VÓS A AURORA GLORIOSA DA RESSURREIÇÃO E DA LIBERTAÇÃO DE TODOS OS MALES ATUAIS DO MUNDO QUE AGORA VOS TEM OPRIMIDO.

A todos neste momento abençoo generosamente, de GARABANDAL, de MEDJUGORJE e de JACAREÍ.
A Paz filhos Meus! A Paz Marcos amado!"



Nenhum comentário:

Postar um comentário