.

.

sábado, 21 de julho de 2012

A Aparição de Jacareí SP Brasil, nos indicou que tivemos uma devoção dos 15 Sábados do Rosário já alguns anos atrás. E assim foi feito e como eu recebi tantas Graças através desta devoção gostaria de compartilhar com Vocês, vou iniciar hoje ao 4º Sábado.

(Livro)


Devoção dos 15 Sábado do Rosário.


Cristo


Ontem, hoje e sempre.


Este livreto foi organizado e publicado em louvor de nosso Senhor Jesus Cristo e de sua Mãe Maria santíssima, e como recordação da passagem ao terceiro milênio de nossa feliz era da graça cristã.

OS 15 SÁBADOS DO ROSÁRIO

É uma devoção muito antiga propagada pelos frades dominicanos, filhos da Ordem de São Domingos, o grande Santo pregador do rosário. Esta devoção é feita durante 15 sábados seguidos de Junho a Outubro, sendo que o último será o mais próximo da festa de Nossa Senhora do Rosário, que se celebra no dia 7 de Outubro.

Quando o primeiro sábado começar dia 30 de Junho, o último sábado cai na festa do Rosário a 7 de Outubro. Nada impede, entretanto, que seja feita em qualquer outra época do ano.


Como se faz a devoção:

Em cada sábado comemora-se um dos 15 mistérios do Rosário: no primeiro sábado é o primeiro mistério gozoso, a Encarnação; no segundo sábado o segundo mistério, a Visitação, e assim por diante, até o 5º gozoso. Depois destes começarão os 5 dolorosos, e terminados seguem os 5 gloriosos.
Em cada sábado reza-se o terço. Para cada dezena há uma leitura meditada sobre o respectivo mistério, procurando aplicar na própria vida os exemplos das virtudes de Jesus e Maria. Depois do terço reza-se a Ladainha de Nossa Senhora.

É muito louvável que nesses sábados se participe da Missa e se receba a santa comunhão.

Para se alcançar as graças que se desejam, peçamos também por toda a Santa Igreja, pelos nossos parentes, amigos, conhecidos, benfeitores, pois esta caridade para com o próximo, atrairá para nós mesmos a misericórdia de Deus, mediante a poderosa intercessão de Nossa Senhora.

ORAÇÕES PARA O INÍCIO DO TERÇO


Pelo sinal da Santa Cruz, livre-nos Deus nosso Senhor de nossos inimigos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.



Creio em Deus Pai todo poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu a mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo poderoso, donde a de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

Oferecimento:

Divino Jesus, nós vos oferecemos este terço que vamos rezar, contemplando os mistérios da nossa Redenção. Concedei-nos pela intercessão de Maria, vossa Mãe santíssima, q quem nos dirigimos, as virtudes para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências anexas a esta santa devoção.


4º Sábado
4º Mistério Gozoso


Apresentação de Jesus no Templo

Levaram Jesus a Jerusalém, para ser apresentado ao Senhor (Lc 2,22).

Primeira Dezena

Na lei  do Antigo Testamento Deus ordenava que, após quarenta dias do parto, as mães fossem ao Templo de Jerusalém para cumprir dois ritos: a purificação delas e a apresentação do filho que, se fosse menino e primogênito, devia ser consagrado a Deus.
Maria e Jesus não estavam obrigados a cumprir essa lei. Maria era imaculada, santíssima, e sua maternidade divina e miraculosa nada tinha de que se purificar. Jesus era o Senhor da lei, e mais do que consagrado a Deus, era o mesmo Deus. No entanto, sendo mestres de perfeição e santidade, quiseram nos ensinar com seu exemplo, o amor e obediência à lei de Deus. Cumpriram-na fielmente, mesmo não estando obrigados a isso.
Que reprovação para nossa negligência no serviço de Deus! Qualquer pretexto serve para nos dispensar de lhe obedecer. Tudo o que Ele ordena nos parece pesado e aborrecido.
Ó Maria, ensina-nos a amar a Deus, pois a quem ama nada custa.

Bendigamos ao Senhor.

Graças a Deus.

Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...

Segunda Dezena

Na cerimônia da apresentação, a lei ordenava também a oferta de um cordeiro, ou duas pombas, se os ofertastes fossem pobres. Maria e José dirigem-se ao Templo com o Menino Jesus e as duas pombinhas. Não chamam a atenção de ninguém. É um casal modesto e pobre que vem, como tantos outros, apresentar o filhinho. Quem imaginaria que aí estavam as duas criaturas mais santas do céu e da terra, com o próprio Deus em forma de criancinha? A pobreza, a humildade não diminuem a grandeza, pelo contrário dão-lhe nova perfeição e beleza. Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus. Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração, disse Jesus.

Nossa Senhora entrega o Menino Jesus ao sacerdote para que O ofereça a Deus, mas o verdadeiro sacerdote é Ela. Oferece ao Eterno Pai o Filho que deverá ser a vítima imolada por nossos pecados. Seus braços e seu coração são o altar, onde a hóstia é oferecida e sacrificada a Deus.
Imita-a, e no altar do teu coração sacrifica a Deus tudo o que Ele te pedir. Não tenhas medo, pois tudo o que lhe deres não será perdido, mas guardado para a eternidade.

 Bendigamos ao Senhor.

Graças a Deus.

Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...

Terceira Dezena

Um novo personagem aparece na cena da apresentação. É o velho Simeão, homem justo e santo. Recebera do Espírito Santo a revelação de que não morreria sem ver o Salvador. Iluminado pela luz do céu, reconhece-o naquele Menino. Toma-o nos braços e cheio de alegria exclama: “Agora, Senhor, deixa partir o teu servo porque vi o Salvador, luz que iluminará todos os povos”. Depois, dirigindo-se a Maria lhe diz: “Este Menino será causa de ruína e de salvação, e para muitos, sinal de contradição”.
Nossa Senhora ouviu e compreendeu: Jesus morrerá, dando seu sangue por todos. Os que aceitarem serão salvos, mas os que desprezarem serão condenados eternamente. Não há meio termo: quem não é por Jesus, será contra Jesus. Sua presença nunca é indiferente; sempre teve almas fiéis que o seguem até a morte, e inimigos que o perseguem e caluniam com ódio implacável.

Peçamos à Santíssima Virgem que nos ensine e ajude a fazer de nossa vida um contínuo ato de amor a Jesus.

Bendigamos ao Senhor.

Graças a Deus.

Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Quarta Dezena

Com respeito e ternura Simeão olha para a jovem Mãe. Seu olhar cansado pelos anos entristeceu-se ainda mais. Vê no futuro algo de doloroso e diz a Maria:

“Uma espada traspassará tua alma”.

Era a parte que Nossa Senhora devia tomar nos sofrimentos de seu Filho. Maria tinha de ser a corredentora e se assemelhar o mais possível ao Redentor. De Belém ao Calvário, Ele já sofria a previsão de sua morte. Nossa Senhora devia acompanhá-lo nessa dor.

A espada já enterrou-se no seu coração, não a esquecerá jamais.
Contínuos iam ser os pecados dos homens, contínuos e constantes os sofrimentos de Jesus e de Maria. Eles não cessam de sofrer, porque os homens não deixam de pecar. Pobre Mãe! Já não vê em Jesus seu Filho, mas sim uma vítima, o cordeiro que será imolado pelos pecados do mundo.
Aproxima-te de tua querida Mãe consola-a com teu amor, e promete-lhe não aumentar suas dores com faltas e pecados contra Jesus.

Bendigamos ao Senhor.

Graças a Deus.

Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...

Quinta Dezena

São José e Nossa Senhora entregaram ao sacerdote a oferta das duas pombas e o levita devolveu-lhes o Menino Jesus. Tencionavam voltar para seu lar de Nazaré, mas não deu tempo. A profecia de Simeão já ia começar a realizar-se. O Rei Herodes, sabendo que nascera o Messias, e com medo de perder o trono, manda matar o Menino Jesus.

São José é avisado por um anjo, que lhe ordena fugir para o Egito.
Na escuridão da noite, às pressas, fogem para terra desconhecida e pagã. Pelo caminho ouvem o que sucedera: Herodes furioso por não encontrar Jesus, manda matar todos os meninos de Belém e arredores.
Quanto sangue, quantas lágrimas pode fazer derramar uma alma cega pela ambição: Herodes teme um menino pequeno, mas não teme o pecado de assassinar tantos inocentes. Daí a alguns anos esse tirano morrerá carcomido pelos vermes, enquanto as criancinhas que assassinou reinam gloriosas no céu.

Tudo concorre para o bem dos que amam a Deus, diz São Paulo.
Deus permite o mal, para dele tirar grandes bens.

Vivência para a semana – Obediência

Obedecer não é rebaixar-se, mas cooperar na ordem estabelecida, e gozar da paz e felicidade que ela produz.
A desobediência de Lúcifer criou o inferno. A de Adão e Eva introduziu no mundo o pecado, a morte, a perdição.
A obediência de Cristo e Maria reparou todos esses males e trouxe a salvação.
Obedeçamos a Deus, e por amor d’Ele às autoridades legitimamente constituídas: os pais, mestres, patrões, superiores religiosos e civis.
Só não se deve obedecer quando nos for mandado o que é mal, errado ou o que prejudica a nós e a outros.  Na dúvida, rezemos pedindo luz a Deus, e nos aconselhemos com pessoas dignas, prudentes e esclarecidas.
Não ambicionemos mandar. É arte muito difícil e pesada.
Virgem obedientíssima rogai por mim.

Bendigamos ao Senhor.

Graças a Deus.

Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


ORAÇÕES FINAIS

Terminado o Terço:



Infinitas graças vos damos, soberana Princesa, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos agora e para sempre tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e para mais vos obrigar vos saudamos com uma Salve Rainha.

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve. A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre virgem Maria. Rogai por nós Santa Mãe de Deus; para sejamos dignos das promessas de Cristo.

À vossa proteção nós recorremos, ó Santa Mãe de Deus. Não rejeiteis as súplicas que em nossas necessidades vos dirigimos, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.

Ladainha de Nossa Senhora

Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos,
Jesus Cristo, atendei-nos.
Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós
Santíssima Trindade que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo,
Mãe da divina graça,
Mãe purríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intacta,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Mãe da Igreja,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem benigna,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede de sabedoria,
Causa de nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso honorífico,
Vaso insigne de devoção.
 Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de Davi,
Torre de marfim,
 Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos cristãos,
Rainha dos anjos,
Rainha dos patriarcas,
Rainha dos profetas,
Rainha dos Apóstolos,
Rainha dos mártires,
Rainha dos confessores,
Rainha das virgens,
Rainha de todos os santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao céu,
Rainha do santíssimo rosário,
Rainha da Paz.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.

Oremos:

Ó Deus, cujo Unigênito nos mereceu por sua vida, morte e ressurreição, as recompensas da eterna salvação, fazei, vo-lo pedimos, com que honrando estes mistérios do santíssimo rosário da bem-aventurada Virgem Maria, imitemos o que encerram e obtenhamos o que prometem. Pelo mesmo Cristo nosso Senhor. Amém.

Bênção de Nossa Senhora

Com vosso Divino Filho, abençoai-nos piedosa Virgem Maria. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

A Paz!



Nenhum comentário:

Postar um comentário