.

.

sábado, 28 de julho de 2012

A Aparição de Jacareí SP Brasil
Devoção dos 15 Sábados do Rosário

"Hoje o 5º Sábado".

(Livro)


Cristo



Ontem, hoje e sempre.

Este livreto foi organizado e publicado em louvor de nosso Senhor Jesus Cristo e de sua Mãe Maria santíssima, e como recordação da passagem ao terceiro milênio de nossa feliz era da graça cristã.

OS 15 SÁBADOS DO ROSÁRIO

É uma devoção muito antiga propagada pelos frades dominicanos, filhos da Ordem de São Domingos, o grande Santo pregador do rosário. Esta devoção é feita durante 15 sábados seguidos de Junho a Outubro, sendo que o último será o mais próximo da festa de Nossa Senhora do Rosário, que se celebra no dia 7 de Outubro.
Quando o primeiro sábado começar dia 30 de Junho, o último sábado cai na festa do Rosário a 7 de Outubro. Nada impede, entretanto, que seja feita em qualquer outra época do ano.

Como se faz a devoção:

Em cada sábado comemora-se um dos 15 mistérios do Rosário: no primeiro sábado é o primeiro mistério gozoso, a Encarnação; no segundo sábado o segundo mistério, a Visitação, e assim por diante, até o 5º gozoso. Depois destes começarão os 5 dolorosos, e terminados seguem os 5 gloriosos.
Em cada sábado reza-se o terço. Para cada dezena há uma leitura meditada sobre o respectivo mistério, procurando aplicar na própria vida os exemplos das virtudes de Jesus e Maria. Depois do terço reza-se a Ladainha de Nossa Senhora.
É muito louvável que nesses sábados se participe da Missa e se receba a santa comunhão.
Para se alcançar as graças que se desejam, peçamos também por toda a Santa Igreja, pelos nossos parentes, amigos, conhecidos, benfeitores, pois esta caridade para com o próximo, atrairá para nós mesmos a misericórdia de Deus, mediante a poderosa intercessão de Nossa Senhora.


ORAÇÕES PARA O INÍCIO DO TERÇO

Pelo sinal da Santa Cruz, livre-nos Deus nosso Senhor de nossos inimigos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.


Creio em Deus Pai todo poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu a mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo poderoso, donde a de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

Oferecimento:

Divino Jesus, nós vos oferecemos este terço que vamos rezar, contemplando os mistérios da nossa Redenção. Concedei-nos pela intercessão de Maria, vossa Mãe santíssima, q quem nos dirigimos, as virtudes para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências anexas a esta santa devoção.


5º Sábado
5º Mistério Gozoso
Encontro de Jesus no Templo

Jesus desceu e foi a Nazaré com José e Maria, e era-lhes submisso (Lc 2,51).




Primeira Dezena

A Sagrada Família chegou ao Egito e se estabeleceu na cidade de Heliópolis. Os primeiros meses que ali passaram foram muito penosos. Até fazerem relações e encontrarem trabalho, tiveram de sofrer as privações da pobreza, da insegurança e do isolamento. Mas nunca perderam a confiança em Deus e a serenidade da alma.
Não revelaram o Mistério de que eram depositários, mas derramavam ao redor de si grandes benefícios espirituais para o bem das almas.
De vagar a vida se normalizou. Jesus ia crescendo e, para se fazer semelhante a nós em tudo, aos poucos começou a falar e andar. Nossa Senhora vestiu-lhe a primeira túnica, calçou-lhe as pequenas sandálias. Brincava com a: outras crianças, rezava com Maria e José que se sentiam felizes, mesmo no exílio e na pobreza. Com Ele tudo se torna leve, tudo fácil.
Passaram alguns anos. Um anjo avisa novamente a São José que os que perseguiam o Menino já tinham morrido e podiam voltar para sua terra.
Um dia também deixaremos para a casa do nosso Pai. Vivamos em companhia de Jesus, Maria e José para fazermos uma viagem feliz.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...



Segunda Dezena

A Sagrada Família volta para Nazaré e recomeça sua vida costumeira. Os conhecidos e parentes admiram aquele lindo Menino, mas não suspeitam que ali está o Filho de Deus. Por que Jesus escondia assim sua verdadeira personalidade?
Ele queria ser nosso Mestre e modelo de perfeição e provar por seu exemplo que a santidade não está em fazer coisas singulares e extraordinárias, mas em cumprir fielmente a vontade de Deus cada dia.
Em qualquer condição social, em todos os estados de vida pode-se e deve-se ser santo. E, como a maior parte da humanidade vive em família, sustentando-se do próprio trabalho, Jesus aqui na terra quis viver assim durante trinta anos. E não estava perdendo tempo, o que não seria digno de sua sabedoria divina; estava cumprindo sua missão de redentor e salvador do mundo, tanto quanto depois ao começar a pregar e fazer milagres, e finalmente quando morreu na Cruz.
A condição normal de nossa vida é a obscuridade, o silêncio, e aí devemos encontrar Deus, o grande Escondido e Silencioso. Não busquemos o que faz barulho e chama atenção, mas vivamos com Deus na casa de Nazaré e realizaremos grandes coisas.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...



Terceira Dezena

Jesus completou doze anos e é um adolescente de encantadora beleza. Nesta idade começava para os meninos israelitas a obrigação de ir três vezes por ano a Jerusalém, para celebrar no Templo as festas de preceito.
Chegado o dia da peregrinação São José e Nossa Senhora levaram-no em sua companhia.
No Templo, Jesus ofereceu-se novamente como vítima ao eterno Pai, pela redenção do mundo; Maria uniu-se ao seu sacrifício, e não tardaria a sofrer uma das maiores dores de sua vida: a perda do Menino Jesus.


Na viagem de volta, sem que os pais percebessem, Jesus ficou no Templo. Depois de um dia de viagem, Maria que ia no grupo das mulheres, procurou São José pensando que Jesus ia com ele. Dolorosa surpresa para ambos quando não o encontraram entre os viajantes.
Na maior aflição, José e Maria refizeram todo o caminho, entraram na cidade procurando ansiosamente o Menino. Três longos dias de angústia.
Oh! Mãe aflita não permita jamais que eu perca Jesus pelo pecado.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...

Quarta Dezena

Que teria acontecido ao Menino Jesus? Por acaso já chegara a hora de morrer pelos homens? Assim pensava Nossa Senhora enquanto sem descanso continuava a procurar e indagar.
No fim do terceiro dia, entrando no Templo, encontraram Jesus entre os Mestres da lei, interrogando-os e respondendo às suas perguntas.
Tão grande fora sua angústia que Maria não pode reprimir a amorosa queixa: “Filho, porque procedeste assim? Teu pai e eu procurávamos cheios de aflição”. Respondeu Jesus: “Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai”?
Jesus não faltou à obediência e reverência aos pais. Quis mostrar que Deus deve ser obedecido e servido acima de tudo e de todos, até dos próprios pais, e estes não têm direito de impedir os filhos seguirem o chamado que Deus lhes faz.
Tenho procurado cumprir fielmente minha vocação, para realizar o que Deus espera de mim? 

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...

 

Quita Dezena

Diz o Evangelista São Lucas que Jesus voltou com os pais para Nazaré e lhes era obediente. Vida de obediência, trabalho, obscuridade, oração, esta foi a que o Filho de Deus viveu durante trinta anos na casa de Nazaré.
A Sagrada Família é modelo perfeito de família cristã; São José é o chefe dedicado que a sustenta com seu trabalho; Maria é mãe e esposa que vive para seu lar; Jesus o filho submisso e respeitoso a seus pais.
Esse tempo da existência de Jesus é também chamado sua “vida oculta”. A Santa Igreja, que é Cristo no mundo, reproduz essa vida pelas religiosas contemplativas. Vivem com Ele e Nossa Senhora no silêncio, trabalho, oração, e obscuridade de Nazaré e assim colaboram para o reino de Deus no mundo.
São Lucas diz também que Maria meditava em seu coração tudo o que via e ouvia de seu Filho. Peçamos a Ela que nos ensine a conhecer e amar Jesus, para que nossa vida seja cheia Dele.

Vivência para a semana – Presença de Deus.

Alguém perguntou: - Sabes me dizer onde Deus está?
Resposta: - E sabes me dizer onde Ele não está?

Em sua imensidade Ele encerra e continua a manter na existência, tudo o que criou. N’Ele estamos mergulhados como no ar que respiramos.
Ele tudo vê e tudo sabe: o que eu penso, o que eu digo, o que eu faço. O que é certo sempre se deve fazer ainda que ninguém o faça. O que é errado, nunca se faça, ainda que todos façam.
Deus é o único juiz que não se engana, nem pode ser enganado. Temamos este juiz mas ainda mais amemos, de todo o coração, este Pai continuamente atento para nos fazer o bem. Ouçamos suas palavras, agradeçamos seus benefícios, recorramos à sua misericórdia, confiemos em sua providência. Cantemos seu louvor, e que nossa vida seja a pregação de sua grandeza e de seu amor.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...




ORAÇÕES FINAIS

Terminado o Terço:
Infinitas graças vos damos, soberana Princesa, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos agora e para sempre tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e para mais vos obrigar vos saudamos com uma Salve Rainha.

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve. A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre virgem Maria. Rogai por nós Santa Mãe de Deus; para sejamos dignos das promessas de Cristo.

À vossa proteção nós recorremos, ó Santa Mãe de Deus. Não rejeiteis as súplicas que em nossas necessidades vos dirigimos, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.



Ladainha de Nossa Senhora

Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos,
Jesus Cristo, atendei-nos.
Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós
Santíssima Trindade que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo,
Mãe da divina graça,
Mãe purríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intacta,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Mãe da Igreja,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem benigna,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede de sabedoria,
Causa de nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso honorífico,
Vaso insigne de devoção.
 Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de Davi,
Torre de marfim,
 Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos cristãos,
Rainha dos anjos,
Rainha dos patriarcas,
Rainha dos profetas,
Rainha dos Apóstolos,
Rainha dos mártires,
Rainha dos confessores,
Rainha das virgens,
Rainha de todos os santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao céu,
Rainha do santíssimo rosário,
Rainha da Paz.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.

Oremos:

Ó Deus, cujo Unigênito nos mereceu por sua vida, morte e ressurreição, as recompensas da eterna salvação, fazei, vo-lo pedimos, com que honrando estes mistérios do santíssimo rosário da bem-aventurada Virgem Maria, imitemos o que encerram e obtenhamos o que prometem. Pelo mesmo Cristo nosso Senhor. Amém.



Bênção de Nossa Senhora

Com vosso Divino Filho, abençoai-nos piedosa Virgem Maria. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.


A Paz!


  

Nenhum comentário:

Postar um comentário