.

.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

A Aparição de Jacareí SP Brasil
Devoção dos 15 Sábados do Rosário
 "Quatro de Agosto de 2012" 

(6º Sábado)

(Livro)



Cristo

Ontem, hoje e sempre.



Este livreto foi organizado e publicado em louvor de nosso Senhor Jesus Cristo e de sua Mãe Maria santíssima, e como recordação da passagem ao terceiro milênio de nossa feliz era da graça cristã.


OS 15 SÁBADOS DO ROSÁRIO

É uma devoção muito antiga propagada pelos frades dominicanos, filhos da Ordem de São Domingos, o grande Santo pregador do rosário. Esta devoção é feita durante 15 sábados seguidos de Junho a Outubro, sendo que o último será o mais próximo da festa de Nossa Senhora do Rosário, que se celebra no dia 7 de Outubro.
Quando o primeiro sábado começar dia 30 de Junho, o último sábado cai na festa do Rosário a 7 de Outubro. Nada impede, entretanto, que seja feita em qualquer outra época do ano.

Como se faz a devoção:

Em cada sábado comemora-se um dos 15 mistérios do Rosário: no primeiro sábado é o primeiro mistério gozoso, a Encarnação; no segundo sábado o segundo mistério, a Visitação, e assim por diante, até o 5º gozoso. Depois destes começarão os 5 dolorosos, e terminados seguem os 5 gloriosos.
Em cada sábado reza-se o terço. Para cada dezena há uma leitura meditada sobre o respectivo mistério, procurando aplicar na própria vida os exemplos das virtudes de Jesus e Maria. Depois do terço reza-se a Ladainha de Nossa Senhora.
É muito louvável que nesses sábados se participe da Missa e se receba a santa comunhão.
Para se alcançar as graças que se desejam, peçamos também por toda a Santa Igreja, pelos nossos parentes, amigos, conhecidos, benfeitores, pois esta caridade para com o próximo, atrairá para nós mesmos a misericórdia de Deus, mediante a poderosa intercessão de Nossa Senhora.

ORAÇÕES PARA O INÍCIO DO TERÇO

Pelo sinal da Santa Cruz, livre-nos Deus nosso Senhor de nossos inimigos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Creio em Deus Pai todo poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu a mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo poderoso, donde a de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

Oferecimento:

Divino Jesus, nós vos oferecemos este terço que vamos rezar, contemplando os mistérios da nossa Redenção. Concedei-nos pela intercessão de Maria, vossa Mãe santíssima, q quem nos dirigimos, as virtudes para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências anexas a esta santa devoção.


6º Sábado
1º Mistério Doloroso

A agonia de Jesus no Horto das Oliveiras


Meu Pai se é possível, afaste de mim este cálice: contudo não seja como eu quero, mas como tu queres (Mt 26,39).


Primeira Dezena

Contava Jesus 27 anos de idade quando faleceu São José. Substituiu-o no trabalho, e ficou com Nossa Senhora em Nazaré até os 30 anos. Nessa idade começou sua vida pública. Durante 3 anos percorreu a Palestina ensinando a nova lei do Evangelho, curando os doentes, convertendo os pecadores e libertando os possessos do demônio. Reuniu os discípulos e escolheu doze deles para seus apóstolos. Nossa Senhora e outras santas mulheres o acompanhavam.
Mas não lhe faltaram inimigos invejosos de sua santidade, poder e da simpatia que conquistava entre o povo. Não quiseram reconhecê-lo como Filho de Deus e Redentor, e acabaram por lhe decretar a morte.
Sabendo de tudo o que ia acontecer, chegada à quinta-feira santa, Jesus despede-se de sua Mãe para ir morrer pelos homens. Não nos é possível fazer idéia da dor de Maria. Mais fácil lhe teria sido dar a própria vida do que vê-lo morrer no meio dos maiores ultrajes e tormentos.
Como única consolação suplicou a Jesus força para acompanhá-lo e experimentar, quanto possível, todas as suas torturas. Concedeu-lhe essa graça o Senhor.
“Tanto Deus amou o mundo que lhe deu seu próprio Filho”, diz São João 3,16. De modo semelhante, tanto Maria nos amou que não recusou dar-nos o seu Jesus.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Segunda Dezena

Na tarde de quinta-feira santa Jesus celebrou a última ceia com seus doze apóstolos. Instituiu o sacramento da Eucaristia, deu-lhes a primeira comunhão com o poder sacerdotal de consagrarem seu Corpo e Sangue. Nossa Senhora também comungou e com esse alimento divino preparou-se para as horas dolorosas que se aproximavam.
Enquanto Jesus, num supremo ato de amor assim se entregava como alimento aos homens, estes lhe preparavam tormentos e a morte. Judas, o apóstolo traidor, foi reunir-se aos inimigos de Jesus que vinham prendê-lo, enquanto o Salvador saía com seus discípulos para uma herdade plantada de oliveiras chamada Getsemani.
Mandou que os discípulos o esperassem, e afastando-se alguma distância levou Pedro, Tiago e João para testemunhas de sua agonia.
Ouçamos agora o próprio Jesus narrar sua paixão, conforme revelou a Irmã Josefa Menendez.
“Era chegada a hora em que o Filho de Deus ia dar sua vida pelo mundo. Foi então que quis por em oração e entregar-me à vontade do Pai. Almas caríssimas aprendam de mim que a única coisa necessária é entregar-se ao cumprimento da vontade de Deus, quaisquer que sejam as revoltas da natureza. Aprendei também que toda ação importante deve ser precedida pela oração que alcança força para as horas difíceis. Por ela Deus se comunica, aconselha e inspira, ainda que a alma não o sinta”.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Terceira Dezena

Jesus continua: “Pus-me em oração e no mesmo instante vi cair sobre Mim todos os tormentos de minha paixão: as calúnias, e os insultos, os açoites e a coroa de espinhos, a sede e a cruz... Com todas essas dores vi a multidão de pecados e crimes da humanidade, e senti-me revestido de todos esses horrores.
Sob esse fardo de infâmias apresentei-me diante de meu Pai Santíssimo para lhe implorar misericórdia, quando senti cair sobre Mim a cólera de um Deus ofendido e irritado. Então, Eu seu Filho, ofereci-me para aplacar sua ira e satisfazer sua justiça. Mas, sob o peso de tantos crimes, experimentei tal angústia e tão mortal agonia que todo meu corpo ficou coberto de suor e sangue.
Ó pecadores que me fazeis sofrer assim, dar-vos-á este sangue, salvação e vida? Ou ficará perdido para vós? Como exprimir minha dor, pensando neste suor, nestas angústias, nesta agonia, neste sangue, inúteis para tantas almas! Supliquei ao Pai: Se for possível afasta de Mim este cálice, contudo não se faça a minha vontade mas a tua.
Filhos, não se admirem nem desanimem por sentir repugnância pelo sofrimento. Eu também a senti. Podem pedir a Deus que os livres da tribulação, como Eu pedi, mas acrescentem a resignação de cumprir aquilo que for a vontade de Deus. “O sofrimento jamais é perdido, ainda quando parece inútil.”

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Quarta Dezena

Enquanto Jesus assim agonizava no Jardim das Oliveiras, Nossa Senhora recolhida no Cenáculo acompanhava-o com igual oração e sofrimento. Tinha visão de tudo o que ia sucedendo, e pela compaixão de seu Filho também suou sangue.
Continua a narração de Jesus: “Procurei os três discípulos que tinha deixado a alguma distância. Tinha-os escolhido para serem a minha consolação, associando-os à minha prece e angústia. Como dizer o que sofreu meu coração quando os encontrei adormecidos? Que mágoa para quem ama, ver-se só e sem poder confiar nos seus!
Quantas vezes meu coração sofre esta dor; procurando alívio junto das almas encontro-as adormecidas.
Tenho despertá-las, arrancá-las de suas preocupações pessoais, aos seus entretenimentos inúteis. Muitas vezes respondem-me: agora não posso... tenho muito que fazer, estou cansado... preciso um pouco de sossego.
Aprendei aqui, almas queridas, como é inútil procurar alívio junto das criaturas. Como Eu voltei para meu Pai, vós também recorrei a Ele com confiança de filhos. Suplicai-lhe que vos ajude, expondo-lhe vossos sofrimentos, temores e desejos.
Orai com confiança e esperança e esperai tudo de vosso Pai. Ele vos consolará e vos dará força  necessária para atravessar a provação”.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Quinta Dezena

“Voltando à minha oração, meu Pai enviou-me um anjo para me confortar. Lembrou-me que, embora muitas almas não se iriam aproveitar do meu sacrifício, muitas me amariam e glorificariam meu Pai, salvando-se eternamente. Acima de todas estava minha Mãe de quem recebia imensa consolação e amor.
Deste modo, se as almas ingratas ferem meu coração, as almas fiéis são sua alegria e consolo.
Levantei-me, e vi aproximarem-se Judas acompanhado por homens armados de cordas, correntes e bordões. Vinham prender-me.
Judas se aproximou e beijou-me. Disse-lhe: Amigo, por que vieste? Judas, com um beijo traís teu Mestre e Senhor? Tu um dos meus apóstolos que sentaram à minha mesa, o amigo a quem enchi de benefícios?
A quantas almas queridas posso dizer o mesmo! Quantas me têm vendido pelo preço vil de um prazer passageiro!
A elas eu digo: vigiai e orai. Não vos deixeis arrastar por essa paixão. Combatei, resisti com a força da oração e do sacrifício.
A erva dos campos deve ser ceifada todos os anos, as árvores podadas para não se tornarem estéreis. Assim cortai as más inclinações de vossa natureza, negai-lhes as satisfações ilícitas para não irdes caindo sempre mais.
Tomai a cruz e nada temais. Nunca ultrapassará vossas forças, pois pesei-a na balança do meu amor.”


Vivência para a semana – Conformidade

Em todas as ocasiões difíceis, principalmente nas provações do coração e da alma, repetirei a oração de Jesus agonizante no Horto das Oliveiras: “Pai, se é possível, afaste-se de mim essa tribulação, mas não se faça a minha vontade, e sim a vossa.”
A conformidade nos dará forças, e tornará mais leve e meritório o sofrimento.
Consolemos o Coração de Jesus, confortando os que sofrem e procuram alívio junto de nós.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


ORAÇÕES FINAIS
Terminado o Terço:

Infinitas graças vos damos, soberana Princesa, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos agora e para sempre tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e para mais vos obrigar vos saudamos com uma Salve Rainha.

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve. A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre virgem Maria. Rogai por nós Santa Mãe de Deus; para sejamos dignos das promessas de Cristo.

À vossa proteção nós recorremos, ó Santa Mãe de Deus. Não rejeiteis as súplicas que em nossas necessidades vos dirigimos, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.


Ladainha de Nossa Senhora

Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós
Santíssima Trindade que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo,
Mãe da divina graça,
Mãe purríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intacta,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Mãe da Igreja,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem benigna,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede de sabedoria,
Causa de nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso honorífico,
Vaso insigne de devoção.
 Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de Davi,
Torre de marfim,
 Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos cristãos,
Rainha dos anjos,
Rainha dos patriarcas,
Rainha dos profetas,
Rainha dos Apóstolos,
Rainha dos mártires,
Rainha dos confessores,
Rainha das virgens,
Rainha de todos os santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao céu,
Rainha do santíssimo rosário,
Rainha da Paz.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.

Oremos:

Ó Deus, cujo Unigênito nos mereceu por sua vida, morte e ressurreição, as recompensas da eterna salvação, fazei, vo-lo pedimos, com que honrando estes mistérios do santíssimo rosário da bem-aventurada Virgem Maria, imitemos o que encerram e obtenhamos o que prometem. Pelo mesmo Cristo nosso Senhor. Amém.

Bênção de Nossa Senhora

Com vosso Divino Filho, abençoai-nos piedosa Virgem Maria. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.



A Paz!

CONTATO ATRAVÉS TELEFONE DO SANTUÁRIO
(0xx12) 9701-2427 OU DO E-MAIL ABAIXO:
contato@avisosdoceu.com.br


04 de Agosto
Dia de São João Maria Vianney


Senhor Deus, por intercessão de São João Maria Vianney, rogo-Vos pelas vocações e em especial pelos confessores. Daí-lhes muita luz para guiar Vosso rebenho.
Amém.


18.04.2010 – Mensagem de São João Maria Vianney – No Santuário das Aparições de Jacareí/SP


Filme: SEDE SANTOS 5 – Vida de São João Maria Vianney o Cura D’ Ars




Nenhum comentário:

Postar um comentário