.

.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012


A Aparição de Jacareí SP Brasil
Devoção dos 15 Sábados do Rosário
Dia 22 de Setembro de 2012
13º Sábado.


(Livro)


Devoção dos 15 Sábado do Rosário.
Cristo
Ontem, hoje e sempre.
Este livreto foi organizado e publicado em louvor de nosso Senhor Jesus Cristo e de sua Mãe Maria santíssima, e como recordação da passagem ao terceiro milênio de nossa feliz era da graça cristã.


OS 15 SÁBADOS DO ROSÁRIO

É uma devoção muito antiga propagada pelos frades dominicanos, filhos da Ordem de São Domingos, o grande Santo pregador do rosário. Esta devoção é feita durante 15 sábados seguidos de Junho a Outubro, sendo que o último será o mais próximo da festa de Nossa Senhora do Rosário, que se celebra no dia 7 de Outubro.
Quando o primeiro sábado começar dia 30 de Junho, o último sábado cai na festa do Rosário a 7 de Outubro. Nada impede, entretanto, que seja feita em qualquer outra época do ano.

Como se faz a devoção:

Em cada sábado comemora-se um dos 15 mistérios do Rosário: no primeiro sábado é o primeiro mistério gozoso, a Encarnação; no segundo sábado o segundo mistério, a Visitação, e assim por diante, até o 5º gozoso. Depois destes começarão os 5 dolorosos, e terminados seguem os 5 gloriosos.
Em cada sábado reza-se o terço. Para cada dezena há uma leitura meditada sobre o respectivo mistério, procurando aplicar na própria vida os exemplos das virtudes de Jesus e Maria. Depois do terço reza-se a Ladainha de Nossa Senhora.
É muito louvável que nesses sábados se participe da Missa e se receba a santa comunhão.
Para se alcançar as graças que se desejam, peçamos também por toda a Santa Igreja, pelos nossos parentes, amigos, conhecidos, benfeitores, pois esta caridade para com o próximo, atrairá para nós mesmos a misericórdia de Deus, mediante a poderosa intercessão de Nossa Senhora.


ORAÇÕES PARA O INÍCIO DO TERÇO


Pelo sinal da Santa Cruz, livre-nos Deus nosso Senhor de nossos inimigos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.


Creio em Deus Pai todo poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu a mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo poderoso, donde a de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

 Oferecimento:


Divino Jesus, nós vos oferecemos este terço que vamos rezar,carne; na vida eterna. Amém.
 contemplando os mistérios da nossa Redenção. Concedei-nos pela intercessão de Maria, vossa Mãe santíssima, q quem nos dirigimos, as virtudes para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências anexas a esta santa devoção.


13º Sábado
3º Mistério Glorioso

A vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos, reunidos com Maria Santíssima no Cenáculo.


Quando vier o Espírito da verdade ele dará testemunho de mim (Jo 15,26).


Primeira Dezena

Tendo Jesus subido ao céu, os apóstolos e demais fiéis voltaram com Nossa Senhora a Jerusalém. Conforme lhes ordenara Jesus, ali ficariam aguardando a vinda do Espírito Santo.
Reuniram-se na casa do Cenáculo, em torno da Santíssima Virgem. Ela se tornara o laço de união entre eles, a consolação e segurança de todos, naquela circunstância de expectativa e incerteza.
Com solicitude maternal e discreta humildade, ela os dirigiu naqueles nove dias de retiro, a primeira novena que se realizou na Santa Igreja.
Instruía-os nas verdades da fé, ensinava lhes a rezar, recitando com eles o Pai nosso, salmos e cânticos.
Entretinha-os na meditação da vida, paixão e morte de seu Filho. Reaviva-lhes a fé e a esperança. Exortava-os à paz e concórdia fraterna.
De sua parte, lembrados das faltas passadas, eles se humilhavam, contritos, reconhecendo a própria fraqueza e pedindo perdão por ela.
A união com Maria, a oração, humildade, concórdia fraterna e o afastamento das vaidades do mundo, são as virtudes que preparam nossa alma para receber as graças e luzes do Divino Espírito Santo.

Bendigamos o Senhor.
Graças a Deus.
Pai Nosso... 10 Ave Maria... Glória ao Pai...

 

Segunda Dezena

Naqueles dias, Pedro propôs aos demais discípulos à eleição de um novo apóstolo para ocupar o lugar do traidor Judas.
Tendo todos concordado, puseram-se em oração e saiu eleito Matias que foi agregado ao grupo dos doze apóstolos.
Por aqui se vê que Deus não precisa de nenhuma criatura, nem de nós. Se formos infiéis à nossa missão ele encontrará outro para ocupar nosso lugar. Nós porém, seremos os prejudicados, perdendo a recompensa que Deus nos destinava, em troca de nossos pequenos serviços.
Chegando ao décimo dia depois da Ascensão do Senhor, num domingo, pelas 9 horas da manhã, desceu o Divino Espírito Santo.
Veio de repente, com ruído como de forte ventania, e encheu toda a casa onde estavam. Sobre a cabeça de cada um apareceram chamas em forma de línguas, de fogo, e todos ficaram repletos do Espírito Santo. Começaram a falar várias línguas, e cheios de coragem e ardor saíram do Cenáculo para pregar o reino de Deus.
Por causa do ruído, aglomerou-se grande multidão junto à casa, e todos estavam pasmados com o acontecimento.
Pedro, então, tomou a palavra e fez seu primeiro sermão, convertendo três mil pessoas que pediram o batismo.
Luz para a inteligência, ardor para o coração, força para a vontade, desejo das coisas espirituais e eternas, são os efeitos da graça do Espírito Santo na alma que se dispõe a recebê-la.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai... 

 

Terceira Dezena

O Cenáculo, onde o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos, era a imagem da Santa Igreja. Somente nela existe plena salvação. Somente através dela o Espírito de Deus continua a se derramar sobre os homens.


Nós recebemos o Espírito Santo no Batismo. Quando crismados, fomos confirmados na graça do batismo e armados soldados de Cristo, combatentes de seu reino neste mundo.
Qual tem sido nosso valor em praticar o bem, em dar testemunho de nossa vida cristã?
Os primeiros filhos da Igreja praticavam fielmente a doutrina cristã. Diariamente participavam da Missa e recebiam a Comunhão. Tinham vida de oração, e punham seus bens em comum para as necessidades de todos e dos pobres. Viviam em tal concórdia fraterna que eram um só coração e uma só alma, de modo que os pagãos se admiravam dizendo: Vede como se amam.
Com o grande crescimento do número dos fiéis, já não foi possível viverem assim. Essa forma de vida, porém permaneceu no estado religioso. Os religiosos e religiosas levam a vida cristã dos primitivos fiéis, e são para o mundo sinal da vida futura, lembrete e exortação viva à aspiração do ideal de santidade cristã.
Rezemos esta dezena pedindo a Deus santas vocações sacerdotais e religiosas; que sejam o sal da terra e a luz do mundo.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Quarta Dezena

O apóstolo São Pedro escreveu aos cristãos:
“Sois o templo do Espírito Santo”. Realmente, quando possuímos a graça santificante, as três pessoas da Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo habitam em nossa alma. Somos um pequeno céu, a casa de Deus, um sacrário vivo. Deus habita em nós para nos fazer viver de sua vida, e o Divino Espírito é o mestre que nos ensinará a sermos santo como Deus é santo.
Como um jardineiro paciente e solícito Ele cultiva conosco uma árvore de sete ramos que produzem doze frutos.

A árvore é a graça, que se manifesta nos sete dons:

- A Sabedoria, que nos dá o gosto das coisas sagradas.
- O Entendimento, que nos dá compreensão das verdades da fé.
- A Ciência, nos ensina os meios gerais de nos santificarmos.
- O Conselho, faz-nos aplicá-los a cada caso particular.
- A Piedade, comunica-nos amor afetuoso a Deus e a tudo que o representa.
- O Temor de Deus, é a reverência e o receio filial de ofendermos a Deus.
- A Fortaleza, nos dá força e constância para sofrer e realizar coisas difíceis no serviço de Deus.


Destes sete dons desabrocham doze virtudes que se chamam frutos do Espírito Santo: caridade, alegria, paz, paciência, longanimidade, bondade, generosidade, mansidão, fidelidade, modéstia, temperança, castidade (GI 5, 22-23).

Sendo fiéis à direção do Espírito Santo, seremos esta árvore onde Deus encontrará sua alegria, e o próximo bom exemplo e encorajamento para se tornar melhor.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Quinta Dezena

Se o Espírito Santo, ao descer no Cenáculo, confirmou os apóstolos em sua vocação e os encheu de graças para seu ministério, não há dúvida que à Santíssima Virgem, sua imaculada esposa, deu a plenitude de todos seus dons.
Sua alma santíssima de Mãe de Deus foi nessa ocasião inflamada, iluminada e fortalecida para ser Mãe da Igreja.
Na ausência corporal de Jesus, Ela ficou para amparar e guiar a Igreja nascente.
Desempenhou esse ofício com discreta humildade, não como quem manda, mas aconselhando, pedindo, rezando e servindo.
Os apóstolos e fiéis a ela recorriam em suas dificuldades e dúvidas, encontrando-a sempre maternal e pronta para os auxiliar. Suas solicitudes eram e são as mesmas de Jesus, e nós temos parte nelas, no grau de nossa união com Jesus. Quanto mais ligados estivermos a Nossa Senhora, maior direito possuiremos de dar a Maria o nome de Mãe. E Ela mais ainda nos há de envolver no carinho com que uma Mãe ama seus filhos.


Ela é a mais bela árvore do paraíso, onde os dons e frutos do Espírito Santos se ostentam em toda sua perfeição e beleza.
Que Ela nos ensine a cooperarmos com esse Divino Espírito na obra de nossa santificação.


Vivência para a semana – Oração da vida.

Palavras convencem, exemplos arrastam.
Disse o Papa Pio XII: Os maus não se tornam bons, porque os bons não se tornam melhores.
Gostaríamos de converter o mundo inteiro para Deus. É ótimo desejo, mas lembramos pouco que isto acontecerá, mais pelo nosso testemunho do que por nossas palavras.
Pregar e não praticar, nada produz.
É címbalo que retine, dizia São Paulo.
É bateria que acompanha o compasso, mas não produz melodia.
Peçamos ao Divino Espírito Santo que nos guie com sua luz, que nos fortaleça com sua graça, e nos mostre como devemos agir para ser seus verdadeiros apóstolos.
Que Nossa Senhora alcance essa graça para nós e para todos quantos trabalham na seara do Senhor.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...



ORAÇÕES FINAIS
Terminado o Terço:

Infinitas graças vos damos, soberana Princesa, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos agora e para sempre tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e para mais vos obrigar vos saudamos com um ia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois a Salve Rainha.

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve. A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. E deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre virgem Maria. Rogai por nós Santa Mãe de Deus; para sejamos dignos das promessas de Cristo.

À vossa proteção nós recorremos, ó Santa Mãe de Deus. Não rejeiteis as súplicas que em nossas necessidades vos dirigimos, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.



Ladainha de Nossa Senhora
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós
Santíssima Trindade que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo,
Mãe da divina graça,
Mãe purríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intacta,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Mãe da Igreja,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem benigna,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede de sabedoria,
Causa de nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso honorífico,
Vaso insigne de devoção.
 Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de Davi,
Torre de marfim,
 Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos cristãos,
Rainha dos anjos,
Rainha dos patriarcas,
Rainha dos profetas,
Rainha dos Apóstolos,
Rainha dos mártires,
Rainha dos confessores,
Rainha das virgens,
Rainha de todos os santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao céu,
Rainha do santíssimo rosário,
Rainha da Paz.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.

Oremos:

Ó Deus, cujo Unigênito nos mereceu por sua vida, morte e ressurreição, as recompensas da eterna salvação, fazei, vo-lo pedimos, com que honrando estes mistérios do santíssimo rosário da bem-aventurada Virgem Maria, imitemos o que encerram e obtenhamos o que prometem. Pelo mesmo Cristo nosso Senhor. Amém.


Bênção de Nossa Senhora


Com vosso Divino Filho, abençoai-nos piedosa Virgem Maria. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

A Paz! 





Nenhum comentário:

Postar um comentário