.

.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

A Aparição de Jacareí SP Brasil
Devoção dos 15 Sábados do Rosário
Dia 15 de Setembro de 2012
12º Sábado.

(Livro)
Devoção dos 15 Sábado do Rosário.


Cristo
Ontem, hoje e sempre.


Este livreto foi organizado e publicado em louvor de nosso Senhor Jesus Cristo e de sua Mãe Maria santíssima, e como recordação da passagem ao terceiro milênio de nossa feliz era da graça cristã.


 OS 15 SÁBADOS DO ROSÁRIO

É uma devoção muito antiga propagada pelos frades dominicanos, filhos da Ordem de São Domingos, o grande Santo pregador do rosário. Esta devoção é feita durante 15 sábados seguidos de Junho a Outubro, sendo que o último será o mais próximo da festa de Nossa Senhora do Rosário, que se celebra no dia 7 de Outubro.
Quando o primeiro sábado começar dia 30 de Junho, o último sábado cai na festa do Rosário a 7 de Outubro. Nada impede, entretanto, que seja feita em qualquer outra época do ano.

Como se faz a devoção:

Em cada sábado comemora-se um dos 15 mistérios do Rosário: no primeiro sábado é o primeiro mistério gozoso, a Encarnação; no segundo sábado o segundo mistério, a Visitação, e assim por diante, até o 5º gozoso. Depois destes começarão os 5 dolorosos, e terminados seguem os 5 gloriosos.
Em cada sábado reza-se o terço. Para cada dezena há uma leitura meditada sobre o respectivo mistério, procurando aplicar na própria vida os exemplos das virtudes de Jesus e Maria. Depois do terço reza-se a Ladainha de Nossa Senhora.
É muito louvável que nesses sábados se participe da Missa e se receba a santa comunhão.
Para se alcançar as graças que se desejam, peçamos também por toda a Santa Igreja, pelos nossos parentes, amigos, conhecidos, benfeitores, pois esta caridade para com o próximo, atrairá para nós mesmos a misericórdia de Deus, mediante a poderosa intercessão de Nossa Senhora.


ORAÇÕES PARA O INÍCIO DO TERÇO

Pelo sinal da Santa Cruz, livre-nos Deus nosso Senhor de nossos inimigos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Creio em Deus Pai todo poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu a mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo poderoso, donde a de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

Oferecimento:

Divino Jesus, nós vos oferecemos este terço que vamos rezar, contemplando os mistérios da nossa Redenção. Concedei-nos pela intercessão de Maria, vossa Mãe santíssima, q quem nos dirigimos, as virtudes para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências anexas a esta santa devoção.


12º Sábado
2º Mistério Glorioso
Ascensão de Jesus


Após dirigir suas últimas instruções aos seus apóstolos, o Senhor Jesus elevou-se ao céu. (Mc 16,19).


Primeira Dezena

Depois de sua ressurreição, Jesus permaneceu ainda quarenta dias neste mundo. Não era visto continuamente como antes de sua morte. Aparecia e desaparecia, para ir acostumando seus discípulos a viverem na fé, sem a vista de sua presença corporal.
Em suas aparições continuava instruindo os apóstolos para a organização da Igreja que fundara, por seu sacrifício redentor. Dera seu sangue por todos os homens, mas seria a Igreja que lhes aplicaria seus méritos, e os conduziria à vida eterna por sua doutrina e sacramentos.
O ingresso na Igreja seria feito mediante o batismo que apaga todos os pecados, confere graça santificante, e faz o homem filho de Deus, irmão de Cristo e herdeiro do céu.
O sacramento do batismo, indispensável para ser cristão, Jesus o instituiu no mesmo dia da ressurreição, quando apareceu aos Apóstolos no Cenáculo, dizendo: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura, batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado”.
Agradeçamos todos os dias a Deus o benefício de termos nascido num país e numa família católica, de pertencermos à Santa Igreja e vivermos na verdadeira
fé. Por intercessão de Maria, a Virgem fiel, peçamos a mesma graça para os pagãos, hereges e infiéis para os quais Jesus também sofreu e morreu.

Bendigamos o Senhor.
Graças a Deus.
Pai Nosso... 10 Ave Maria... Glória ao Pai...


Segunda Dezena

Desde o momento que alguém comete um pecado mortal, corta na alma a corrente da graça santificante, e suspende a possibilidade da salvação. Enquanto permanecer nesse perigoso estado espiritual de separação de Deus, não lhe bastará ser batizado, nem continuar a ter fé. Pela fragilidade humana, esta situação é mais freqüente do que se poderia pensar. Infelizmente, são em menor número as almas que conservam, sem nunca perder, a graça recebida no batismo.
A misericórdia de Deus, porém, infinita como seu amor, deixou-nos um meio de recuperar a graça perdida: o sacramento da penitência ou confissão que Jesus ressuscitado instituiu na mesma ocasião que o batismo. Soprou sobre os apóstolos dizendo-lhes: “Recebei o Espírito Santo. Aos que perdoardes os pecados são eles perdoados, mas aos que retiverdes são eles retidos”.
Este poder é conferido aos sacerdotes, que em nome de Cristo, pelo Espírito Santo, perdoa tantas vezes quantas nos apresentarmos ao tribunal da confissão. Recuperamos a graça se a tivermos perdido, e a aumentamos se estamos com ela.
Façamos nossas confissões com a maior fé, humildade e contrição. Lembremos que o perdão que recebemos com tanta facilidade, custou a vida e o sangue de nosso Redentor e as dores e lágrimas de nossa Mãe Santíssima. Esforcemo-nos por evitar o pecado, mas se ele cairmos, corramos para a fonte da misericórdia com toda a confiança, pois Jesus declarou que veio ao mundo para os pecadores e não para os justos.
Peçamos a Nossa Senhora, refúgio dos pecadores, interceder para que todos os que se acham longe de Deus voltem à sua amizade.

Bendigamos o Senhor.
Graças a Deus.
Pai Nosso... 10 Ave Maria... Glória ao Pai...


Terceira Dezena

Com o batismo e a confissão estava garantida a vida divina, e portanto a salvação para os homens. Mas estes sacramentos e os demais, deveriam ser protegidos e administrados por uma instituição visível neste mundo, a Santa Igreja Católica Como sociedade, ela deveria ter um chefe para governar os pastores e fiéis.


São Pedro que já tinha sido escolhido por Jesus para chefe do grupo dos doze apóstolos, foi confirmado neste cargo. Num daqueles quarenta dias depois da ressurreição, São Pedro com mais seis companheiros, tinham ido pescar. Apesar de terem passado toda a noite nesse trabalho nada haviam apanhado. Pela manhã Jesus lhes apareceu na praia, e ordenou-lhes lançar a rede para o lado direito. Assim fizeram, e apanharam tão grande quantidade de peixes que não podiam arrastar a rede.
Quando chegaram junto de Jesus, viram um peixe assado sobre brasas e pão. Depois de comerem Jesus perguntou a Pedro: - “Amas-me mais do que estes? Respondeu-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: - Apascenta os meus cordeiros. Perguntou-lhe segunda e terceira vez: Simão amas-me? E São Pedro: Senhor sabes tudo, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta minhas ovelhas.”
Por estas palavras São Pedro foi nomeado vigário de Cristo, primeiro Papa, Chefe de toda a Igreja, bispos, sacerdotes e fiéis.
Respeitemos e veneremos o Santo Padre, sucessor de São Pedro, representante de Cristo na terra. Oremos por suas intenções, acatemos suas ordens e ensinamentos, como Nossa Senhora. Ela sempre respeitou e obedeceu a São Pedro como representante de seu Filho.

Bendigamos o Senhor.
Graças a Deus.
Pai Nosso... 10 Ave Maria... Glória ao Pai...


Quarta Dezena

Jesus ressuscitado quis permanecer quarenta dias neste mundo, não só para instruir os discípulos, mas principalmente para consolar e recompensar sua Mãe Santíssima. Passava com Ela todo o tempo em que não estava com os discípulos. A Virgem Mãe adorava-o com profunda humildade, louvava-o com salmos e cânticos, e ouvia-lhe as divinas palavras. Jesus fazia-a participante de sua glória, inebriava-a com seus filiais carinhos e preparava-a para a missão de Mãe da Igreja.
Finalmente chegou o dia em que o Salvador ia subir ao céu, para tomar posse de sua glória, e ir preparar um lugar para nós. Depois de comer com os discípulos, fez-lhes as últimas recomendações: “Não vos afasteis de Jerusalém, mas esperai o Espírito Santo que virá sobre vós daqui a alguns dias. Ide por todo o mundo e ensinai tudo o que vos tenho mandado. Estarei convosco todos os dias até o fim do mundo.
Assim como vos tenho dito que quem vê a mim vê a meu Pai, digo-vos também que quem vê a minha Mãe, vê a mim.N’Ela estou de modo especial e tudo que fizerdes a Ela, receberei como feito a Mim.”
Em seguida levou-os para Betânia. Eram mais de cem pessoas. Chegando ao monte das Oliveiras, levantando as mãos abençoou-os e foi se elevando para o Céu, até que uma nuvem o encobriu e não o viram mais.

Bendigamos o Senhor.
Graças a Deus.
Pai Nosso... 10 Ave Maria... Glória ao Pai...


Quinta Dezena

Com imenso júbilo e triunfo entrou nosso Salvador no Céu, e recebeu o trono de Rei de toda a criação. Esta glória lhe pertencia por ser Deus, mas também a conquistou com sua vida, paixão e morte.
Enquanto isso, os discípulos transportados pela admiração, continuavam olhando para o céu, esperando talvez que o divino Mestre reaparecesse. O que viram, porém, foram dois anjos que lhes disseram: Homens da Galiléia, porque estais a olhar para o céu? Este Jesus que para lá subiu, voltará do mesmo modo como o viste subir.
Jesus voltará para o juízo final no qual tomarão parte todos os homens, desde Adão até o último que existir ao acabar o mundo. A sentença que tivermos recebido logo após a morte, será ali confirmada na presença de toda a humanidade. Tudo será conhecido: a virtude praticada pelos bons, os pecados cometidos pelos maus. Ali se conhecerá a razão de tantos acontecimentos que Deus permite no mundo, e que nos parecem errados e injustos. Tudo será justificado, e por fim os bons serão recebidos no céu, e os maus precipitados no inferno para sempre.
Vivamos de tal modo que o juízo final seja para nós uma vitória e não uma derrota.


Vivência para a semana – Felicidade.

Fomos criados para a felicidade, e esta aspiração nos acompanha desde que nascemos até a morte.
Passamos a vida a sonhar com ela, a procurá-la, a persegui-la, mas poucas vezes a encontramos porque não acertamos o lugar onde ela mora.
Pior ainda, quando pensamos tê-la encontrado, e acabamos vendo que caímos num desastroso engano. Alguém viu no ar da brisa da manhã um ponto brilhante, como pedra preciosa resplandecente ao sol, e que deveria ser de preço inestimável. Sem hesitar quis agarrá-la, mas ela escapou mais para a frente. O ambicioso não desanimou, continuou a persegui-la. Não mediu distâncias, não fez conta do cansaço, não percebeu o tempo que passava; só pensava em como ficaria rico e feliz quando conseguisse aquela pedra... Finalmente ela pousou sobre uma folha. Num gesto rápido ele aprisionou-a entre os dedos para que não fugisse, mas... quando abriu a mão viu que tinha esmagado uma repugnante mosca azul.
Esta é a tragédia de quem busca a felicidade no dinheiro, no prazer, na glória do mundo, nas coisas da terra.
A verdadeira fonte da felicidade é Deus, e tudo o que para Ele nos leva. É a casa do Pai para onde Jesus subiu. Lá prepara nosso lugar e nos espera para gozarmos da felicidade que jamais terá fim.

Bendigamos o Senhor.
Graças a Deus.
Pai Nosso... 10 Ave Maria... Glória ao Pai...



ORAÇÕES FINAIS
Terminado o Terço:

Infinitas graças vos damos, soberana Princesa, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos agora e para sempre tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e para mais vos obrigar vos saudamos com um ia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois a Salve Rainha.

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve. A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. E deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre virgem Maria. Rogai por nós Santa Mãe de Deus; para sejamos dignos das promessas de Cristo.

À vossa proteção nós recorremos, ó Santa Mãe de Deus. Não rejeiteis as súplicas que em nossas necessidades vos dirigimos, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.



Ladainha de Nossa Senhora

Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós
Santíssima Trindade que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo,
Mãe da divina graça,
Mãe purríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intacta,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Mãe da Igreja,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem benigna,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede de sabedoria,
Causa de nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso honorífico,
Vaso insigne de devoção.
 Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de Davi,
Torre de marfim,
 Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos cristãos,
Rainha dos anjos,
Rainha dos patriarcas,
Rainha dos profetas,
Rainha dos Apóstolos,
Rainha dos mártires,
Rainha dos confessores,
Rainha das virgens,
Rainha de todos os santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao céu,
Rainha do santíssimo rosário,
Rainha da Paz.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.

Oremos:

Ó Deus, cujo Unigênito nos mereceu por sua vida, morte e ressurreição, as recompensas da eterna salvação, fazei, vo-lo pedimos, com que honrando estes mistérios do santíssimo rosário da bem-aventurada Virgem Maria, imitemos o que encerram e obtenhamos o que prometem. Pelo mesmo Cristo nosso Senhor. Amém.



Bênção de Nossa Senhora

Com vosso Divino Filho, abençoai-nos piedosa Virgem Maria. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.


A Paz!


Nenhum comentário:

Postar um comentário