.

.

segunda-feira, 14 de março de 2016

Revelação dos Sofrimentos Secretos de Nosso Senhor Jesus Cristo em Sua Paixão - nas Aparições de Jacareí


Dia 01/04/94 Sexta feira Santa

“Meus queridos filhos, hoje venho para revelar o 'mar de sofrimentos' que o Meu Filho padeceu por AMOR a vocês...

Meu filho, escreva tudo o que Eu lhe revelar... Sinta Comigo a Angústia Extrema do Coração de Jesus em Sua Paixão...

Arrependa-se dos seus pecados... Volte a DEUS, e diga a humanidade que faca o mesmo!...”

Revelação dos Sofrimentos Secretos de
Nosso Senhor Jesus Cristo em Sua Paixão

(Marcos): (Vi Nossa Senhora abrir urna 'grande janela', como se fosse uma tela de cinema. Vi urna noite escura e o Senhor passava num lugar repleto de árvores. Atravessou-o, entrou numa casa grande. Subiu uma escada.

Jesus estava com urna túnica branca, um Manto azul. Seus olhos azuis brilhavam. Sua Barba era pequena e bem feita. Os Cabelos eram escuros como os de Nossa Senhora. Sua altura: 1,80 m aproximadamente. Os Doze Apóstolos O acompanhavam.

Começaram a arrumar a grande sala. Puseram uma grande toalha branca sobre urna mesa. Três dos Apóstolos colocaram jarros sobre a mesa. Trouxeram pães. Um Apóstolo, o mais jovem, colocou vinho numa taça.

No caminho, eles haviam disputado entre si quem deles seria o mais importante no REINO de Jesus. O Senhor Jesus pegou uma bacia, próximo da mesa, colocou água e começou a lavar os pés dos Discípulos. O primeiro foi Bartolomeu.

Ao chegar aos pés do Judas, que era o penúltimo, pareceu ficar um pouco mais 'triste'. Foi lavar os pés de Pedro, e ele recusou-se, Jesus lhe disse que se não lhe lavasse os pés, não teria parte com ELE. Ele então pediu que Jesus lhe lavasse não só os pés, mas a cabeça o as mãos também.
Jesus sabia quem o trairia, por isso, falou que nem todos estavam limpos. Jesus começou a falar:)

(Nosso Senhor Jesus Cristo) "- Quem quiser ser o maior, que seja o menor de todos. Quem quiser ser Senhor, seja menor, para MIM, é sempre o maior."

Todos ficaram envergonhados por seu orgulho. Jesus ficou mais triste daí por diante. Disse que ansiava por aquela Ceia, pois não A comeria mais aqui na terra.

Nossa Senhora continuou a me mostrar... Jesus tomou um pão grande. Olhou para o Céu e pronunciou as palavras eternamente Sagradas:

(Nosso Senhor Jesus Cristo) "- Tomai e comei, isto é o Meu Corpo...Tomai e bebei, isto é o Meu Sangue, Sangue da Nova e Eterna Aliança, que é derramado por vós..."

Em seguida, dirigiu as palavras do conforto contidas no Evangelho de São João. Falou que um dos Apóstolos O trairia. Todos espantados, começaram a se perguntar quem seria.

Como João estivesse mais próximo de Jesus, Pedro pediu-lhe que perguntasse quem seria, com um aceno da cabeça.

João perguntou, e Jesus respondeu-lhe que seria o que colocasse a mão no prato com ELE. Quando Jesus levou Sua Mão, Judas colocou a mão no prato de molho com Jesus e todos ficaram desconcertados.

Jesus lhe disse que fizesse logo o que havia de fazer. Saiu correndo... Estava com o próprio ódio do satanás. Foi falar com os chefes dos fariseus, que tratavam em como prender Jesus.

No Cenáculo, Jesus exortou os discípulos à extrema confiança. Guardaram as coisas da Ceia... Jesus rezava também no silêncio do Coração pela Igreja, que continuaria a renovar Seu Sacrifício, por todos os séculos até que volto outra vez. Os Apóstolos não entenderam por que Judas saiu.

Saíram todos da casa. Jesus começou a descer por um vale escuro, cheio de árvores. Entrou no Jardim das Oliveiras. Os Apóstolos ficaram no começo do Horto. Jesus entrou com os mais íntimos. Deixou-os e pediu-lhes que rezassem muito. Afastou-se Sozinho, dizendo:

(Nosso Senhor Jesus Cristo) "- Minha ALMA está triste até a morte..."

Sentia o demônio tentá-LO, a fim do que ELE SE acovardasse e abandonasse o Plano de DEUS. Jesus viu a humanidade, a inumerável multidão de almas que se condenaria, não obstante o Sacrifício de SUA Vida. Viu o Coração de SUA Santa MÃE transpassado de Dor...

Vi Nossa Senhora em Sua casa, sendo avisada por um Anjo de que Seu Filho estava em Agonia, e que começou a SUA Dolorosa Paixão. DEUS Lhe pediu que ficasse a noite toda em oração, colaborando em íntima união com Jesus. A Agonia que Ela sentia a partir daquele instante junto com ELE, era mortal. Jesus e Nossa Senhora eram torturados por Dores atrozes.

Vi Jesus procurar os Apóstolos. Dormiam... Jesus olhou tristemente, e lamentou o fato de não estarem rezando. Disse-lhes:

(Nosso Senhor Jesus Cristo) "- Não podeis rezar e vigiar COMIGO nem por uma hora? Sem oração, que 'força' tereis? Vigiai e orai, para que não caiais em tentação..."

Afastou-SE de novo, Prostrou-SE sobre urna pedra grande e gelada. Rezava e pedia ao Eterno PAI que se pudesse, afastasse aquele 'cálice'...Não se fizesse porem, a SUA Vontade... SUA Agonia era tão intensa, que não podia SE erguer do chão.

Pela Segunda vez buscou o conforto dos Discípulos, mas, encontrou-os num sono mais profundo ainda. Voltou ao mesmo lugar e continuou a rezar. SEU Suor começou a ficar vermelho, com gotas do Sangue manchando o SEU Rosto. SEUS Vestidos também ficaram manchados de Sangue. Passou bastante Tempo naquela Cruenta Agonia. O Suor desapareceu, secou-LHE, e já não via mais os traços de Sangue.

Buscou o conforto dos Discípulos. Despertou-os e eles acordaram. Foram para a porta do jardim. Judas chegou com um grande conjunto do homens armados para prender Nosso Senhor Jesus Cristo. Judas O beijou no Rosto.

Jesus lhes perguntou sem demora a quem vieram buscar. Dada a sua resposta, Jesus respondeu que era ELE. Caíram por Terra, pelo Poder que invadiu o lugar. Ficaram assim todos prostrados por algum tempo, menos os discípulos, que continuaram em pé.

Levantaram-se ainda atordoados e Jesus lhes perguntou do novo a quem vieram buscar Eles responderam de novo que buscavam a Jesus de Nazaré. ELE lhes disse que era ELE mesmo, e que portanto, deixassem ir livres os outros.

Pedro cortou a orelha de um deles, o Nosso Senhor curou-a, e ordenou a Pedro que guardasse a espada na bainha. Fê-lo com Autoridade, admoestando-lhe que todo o que pela espada vivesse, por ela morreria... Recordou-lhe SEU PODER e CONDIÇÃO, dizendo:

(Nosso Senhor Jesus Cristo) "- Crês tu que não posso invocar Meu PAI, e ELE não ME enviaria imediatamente mais de doze Legiões de Anjos?...

Mas, como se cumpririam as Escrituras, segundo as quais é preciso que isto seja assim? Acaso não beberia EU, do Cálice que Meu PAI ME dá a beber?..."

Amarraram com brutalidade as Mãos de Jesus. Os Apóstolos fugiram, com medo, escondendo-se por detrás dos arbustos dos jardins. João e Pedro O seguiam de longe. Um jovem chamado Marcos, envolto num lençol, foi pego enquanto seguia Jesus, mas conseguiu fugir.

Davam-LHE socos, bofetadas, a fim de que ELE andasse mais rápido. Diziam:

(Soldados e fariseus) "- Anda, Rei dos Judeus! Onde estão teus cavaleiros para TE conduzir agora?"

Jesus tropeçava muitas vezes, porque era puxado pelas cordas das Mãos, era então chutado, pisado, e jogavam-LHE pedras. Jesus ouvia tudo em silêncio. Insultado, não reclamava nunca.

Subiram grande quantidade de escadarias. Chegaram ao Palácio de Anás. Este o interrogava, mas Jesus ficava em profundo silêncio. Deu-se a cena da bofetada do servo de Anás e eis que começaram a espancá-LO, enfurecidos pelo silêncio de Jesus. Anás LHE disse:

(Sumo Sacerdote Anás) "- Finalmente, falso Rei dos Judeus, caíste em minhas mãos!"

Arrastaram-NO Palácio a dentro, até Caifás e os chefes dos judeus. lnterrogaram-NO. Os olhos de Caifás brilhavam de um ódio intenso. Trouxe várias testemunhas falsas. Jesus ficava em silêncio ouvindo tudo. Caifás o intimou a dizer se era o Filho de DEUS. Jesus lhe disse:

(Nosso Senhor Jesus Cristo) "- Tu o dizes! Um dia ME vereis sentado á direita do PAI, vindo sobre as nuvens do Céu."

(Caifás) "- Blasfemou"

...gritou Caifás, rasgando as próprias vestes, e pronunciando a sentença de morte. Todos gritaram que era réu de morte. Mandaram levá-lo a Pilatos, porém, como já era tarde, decidiram esperar o dia amanhecer Alguns gritavam:

(Multidão dos fariseus) "- Vais morrer, falso Rei e Filho de DEUS!" Caifás ordenou:

(Caifás) "- Levem-NO ao calabouço!" Caifás jogou-LHE um pano branco, o os soldados davam-LHE socos, dizendo:

(Soldados o fariseus) "- Adivinha, Cristo, quem foi que TE bateu? " Os fariseus retorciam-se de tanto rir Escarraram-LHE no Rosto tantas vezos, que o horror era insuportável... Nossa Senhora então disse:)

(Nossa Senhora) "- Levaram-NO ao subterrâneo... No calabouço, as torturas aconteciam uma após a outra...

Arrastaram Meu Filho por urna escadaria abaixo, com as pernas amarradas... Jogaram-NO numa caverna subterrânea, cheia de imundícies... Pegaram aqueles excrementos, e LHE puseram á força na Boca...

Continuavam a LHE dar pancadas... Amarraram-NO em uma coluna, superaqueceram urna chapa metálica, e colocaram-na debaixo de SEUS Pés... Ó, que Dor sem igual se apoderou do Meu Filho!... Quando LHE tiraram a chapa metálica, ficou esta cheia de pedaços de Carne e Pele dos SEUS DIVINOS Pés... (aqui Ela interrompe e chora...)

Meus filhos, depois deste horrível tormento, como podem continuar a pecar, a renovar tamanho Sofrimento de Meu Filho?...

Pegaram-NO pelos Cabelos, e em seguida, arrastaram-NO calabouço a dentro... iam chicoteando-O pelo chão, agora, já impregnado de pedaços de Carne e Sangue... Pauladas, chutes e socos, eram-LHE desferidos sem cessar...

Colocaram as Mãos de Jesus na chapa quente, tirando-LHE a pele das Mãos... Amarraram-NO de Cabeça para baixo num poste, marcavam-NO com pontas de ferro aquecidas...

Sentaram-NO numa cadeira de pregos pontiagudos, que perfuraram o SEU Corpo DIVINO... Perfuravam-NO pouco a pouco, com pontas de lança...

O Meu Filho ficou irreconhecível... A aparência humana havia desaparecido...
Jogaram-NO em urna cela por urna metade de hora... Estas celas eram muito escuras, e Jesus ficou mergulhado em agonia, até que O levaram á Pilatos. Mal ELE podia enxergar o caminho, tantos eram os pontapés que LHE davam...

Pilatos não estava nada contente em ser incomodado pelos judeus. Pilatos olhou para o Meu Filho, cheio de escarros, cuspes, Sangue, manchas roxas em toda parte do SEU Corpo Santíssimo...

Os judeus começaram a acusá-LO injustamente... Pilatos não queria se envolver... mandou que eles próprios O julgassem, contudo, queriam que O condenasse á morte...

Pilatos O enviou a Herodes, quando soube que Jesus era Galileu. Empurravam-NO com urna brutalidade extrema... Pilatos sabia que Meu Filho era inocente, por isso, em sua consciência, não queria sequer tocar em Jesus...

Herodes, por sua vez, LHE perguntou muitas coisas, mas... Jesus não o respondeu, porque ele era um homem desonesto...

Herodes jogou-LHE uma cortina branca, cuspiu-LHE, e mandou-O a Pilatos outra vez. O povo gritava que fosse a todo custo condenado. Pilatos insistia:

(Pôncio Pilatos) "- Mas vou crucificar o vosso Rei?" Eles gritavam que não tinham outro Rei senão César... Pilatos mandou trazer Barrabás, um ladrão perigoso, e o colocou ao lado de Meu Filho.

Pilatos disse ao povo que escolhessem qual dos dois queriam que ele soltasse. Escolheram Barrabás... Pilatos ordenou que flagelassem o Meu Filho...

Amarraram-NO em uma grande coluna com as Mãos para cima. Rasgaram-LHE as vestes, e chicotearam-NO sem piedade... A cada chicotada, Jesus estremecia, e era assolado por uma Dor sem igual... Pedaços de Carne e Sangue voavam por cima dos carrascos...

Desprenderam-NO da coluna, e caiu na 'poça' de Sangue que se formou aos SEUS Pés, como se fosse um 'verme aniquilado'.... Contemplem, Meus filhos, cada ferida, cada Chaga... Adorem este Sangue, que foi o 'preço' da salvação de vocês!...

Meus filhos, Jesus sofreu tudo isto por causa dos pecados de impureza, de pornografia... (pausa)

Sejam puros!... Sejam como os lírios cândidos e sem mancha! Imitem a pureza de Jesus... Olhem como sofria tanto em Sua Carne Imaculada!...

Jogaram-NO sentado em uma laje cheia de pregos pontiagudos, que se cravaram nas Pernas e no Corpo do Senhor... Que Dor inigualável!...

Um soldado trançou uma 'coroa de espinhos', e, com toda a forca, colocou-a na Cabeça de Jesus... SUAS Pernas estavam perfuradas pelos pregos...

Atravessavam-LHE a Língua com pregos e espinhos da 'coroa'... Também O açoitavam com ramos de espinhos... (pausa)

Convertam-se! Arrependam-se de seus pecados!..."

(Observação - Marcos): (O quanto esta Aparição durou, eu não saberia dizer, talvez cerca 30 minutos e ocorreu ás 19:00 hs. Quando me acontecem estas coisas, a noção do tempo o espaço não são mais as mesmas, não sei dizer ao certo, apenas que enquanto Nossa Senhora falava, desenrolavam-se as cenas diante do mim naquela 'grande tela' que Nossa Senhora abriu)

Dia 02/04/94 Sábado Santo
Continuação da Revelação das Dores Secretas de
Nosso Senhor Jesus Cristo

(Marcos): (Nossa Senhora apareceu, a 'grande janela' abriu-se novamente, as cenas voltaram, e enquanto tudo se desenrolava, Ela me dizia:)

(Nossa Senhora) "- Depois de Jesus ter sido 'coroado', escarravam-LHE no Rosto, davam-LHE socos e pontapés... Seus risos e gargalhadas diabólicas, O matavam antes da hora... Diziam:

(Soldados e fariseus) "- Salve, Rei dos Judeus! Onde estão os TEUS súditos? Será que os TEUS súditos são mesmo tão fiéis a TI? Ó, o Rei dos Judeus vai morrer? Sim, vai!!!"

(Nossa Senhora) "- Riam, davam-LHE pauladas e mais pauladas na Cabeça... Jogaram-LHE um manto púrpura nas Costas, á moda de Rei... Jesus já estava atordoado de tantos golpes, e de tanta Dor... O Sangue que escorria da coroa de espinhos' LHE colava os Olhos, e O impedia de ver o que quer que fosse. Pilatos mandou trazê-LO para fora. Gritou:

(Pôncio Pilatos) "- Eis o Homem!" Todos gritavam:

(Multidão dos fariseus) "- Crucifica-O!!! " Crucifica-O!!! " ...foi nesse momento que cheguei trazida por João, Maria Madalena e outras mulheres, embora tivesse visto tudo o que LHE aconteceu durante a noite e a manhã, através das visões que o Altíssimo Me concedeu...

Vi Meu Filho ser condenado... Que Dor para ELE, ao ver aquela multidão alucinada pedir Sua Morte!... O Meu Coração Imaculado 'estremeceu' de urna Dor tão grande, que ninguém jamais poderá sentir, conhecer, ou perscrutar...

Pilatos lavou as mãos, dizendo ser inocente do Sangue de Jesus. Trouxeram-LHE a Cruz... Puseram-NA nos Ombros, e gritaram que A levasse...

Mal ELE podia enxergar o caminho... Não se tratava de uma trave, como muitos pensam, mas de uma Cruz inteira. Jesus era para eles como o "criminoso" mais procurado em toda a região, por isso, visto que conseguiram prendê-LO, LHE colocaram todo ódio possível. Puseram-LHE uma Cruz inteira a levar...

O povo todo ia gritando pelo caminho... Atiravam-LHE pedras nas Pernas...

A poeira se colava ao Sangue que escorria da 'coroa de espinhos', e LHE impedia completamente a visão do caminho. Caiu por 3 vezes... A cada vez que caía, davam-LHE pauladas e pedradas nas Pernas. Estas pauladas afundavam mais ainda os pregos, dentro das Pernas de Jesus... ELE não tinha mais o governo delas, e por isso não podia mais caminhar...

Apareceu um homem chamado Cireneu, e os soldados, com medo que Jesus morresse pelo caminho, o obrigaram a carregar a Cruz atrás de Jesus... Corri ao encontro de Meu Filho, e esperei-O num ponto do caminho com João, Maria Madalena e minha irmã (parente), Maria de Cléofas...

Aproximou-se o cortejo sangrento: nenhuma palavra. Falaram os Olhos... Falou o Coração... Ele olhou-Me no fundo dos Olhos, e no Coração falou:

"- Minha Mãe!..." e Eu, num ímpeto de Dor e de AMOR, disse-LHE:

"- Meu Filho..."

Os soldados O empurraram para andar mais depressa. O povo O empurrava de um lado para o outro com a Cruz... Isto Me causava Angústia Mortal, sem que soubesse o que fazer...

Oferecia ao Pai Celestial NOSSOS Dois Corações Unidos, Feridos e Esmagados, pela Dor!... Jamais haverá outro OFERTÓRIO na face da Terra, capaz de operar (suprir, reparar; satisfazer á Justiça DIVINA) a sua REDENÇÃO (a REDENÇÃO do gênero humano) com DEUS...*

*(O sentido do que Nossa Senhora disso aqui Nenhum outro Sacrifício poderá jamais Igualar-se ao Dela e de Jesus)

Urna mulher, Verônica, passa por entre os soldados com coragem heroica, e enxuga o Rosto de Jesus... Jesus deixa-Lhe a Face impressa na toalha... Mostrou a todos a toalha com o Rosto impresso, a fim de que acreditassem mas...com um empurrão dos soldados, cai no chão... e o 'cortejo sangrento' continua avançando...

Maria Madalena ajudou Verônica a se levantar. Eu Lhe dizia:

"- DEUS A abençoe, Minha Filha, por Seu testemunho no meio dos lobos vorazes! DEUS Lhe dê a Vida Eterna!..."

Muitas mulheres vinham chorando o sofrimento DELE... Vi Meu Filho cair segunda vez debaixo da Cruz... As mulheres aproximaram-se pressurosas para ajudá-LO, mas os soldados as impediram... Jesus voltou-SE para elas e disse:

(Nosso Senhor Jesus Cristo) "- Filhas de Jerusalém... Não choreis por MIM... Chorai antes por vós mesmas, e por vossos filhos... porque, se assim se trata o Justo e Santo... o que não deverá esperar os pecadores?

Se EU, que SOU Puríssimo, sou tratado assim, que fim terrível não será o dos pecadores?..."

Caiu urna terceira vez....Minhas Lágrimas rolavam sem parar... tornaram-se Lágrimas Sangrentas, que Eu ocultava com o Meu Manto...

Chegados ao cimo do Calvário, crucificaram os dois ladrões. Arrancaram com brutalidade a túnica de Jesus...

Alguma vez já tiveram um curativo tirado bruscamente de suas feridas depois de haver ficado intimamente colado a elas? Então podem imaginar o que foi para o Meu Filho Jesus, o arrancarem-LHE as roupas, coladas aos SEUS esfolados e ás Chagas... Os soldados diziam entre si:

(Soldados) "- Vamos deixá-LO nú, para que todos O vejam"

Quando ouvi isso, corri e dei-LHE o Meu Cândido Véu, para que se cobrisse a SUA nudez... Afastaram-Me... contudo, vendo a Minha Aflição, estranhamente, compreenderam Meu gesto e desolação e não LHE tiraram totalmente as vestes, deixando as que ELE trazia por debaixo da túnica...

Começaram a crucificação... Empurraram Jesus e O estenderam na Cruz... Com grande brutalidade, esticaram-LHE as Mãos e os Pés, e com fortes marretadas cravaram-LHE as Mãos e os Pés...

O Sangue corria incessantemente... Ao mesmo tempo, o Meu Doloroso e Imaculado Coração sentia as mesmas marretadas a parti-LO, esmagá-LO, e feri-LO... Cravado já na Cruz, davam-LHE socos, pauladas e chutes no Corpo...

Começaram a levantar a Cruz com cordas amarradas a ela. Suspenderam a Cruz e a jogaram num buraco preparado... Ouvi o forte embate da Cruz no terreno, que O fez 'estremecer' violentamente de Dor...

Do alto da Cruz, ELE olhava toda a multidão que se juntou no Calvário. Ninguém viera para consolar, só para julgar, para condenar... Os soldados e os fariseus, diziam entre si e depois gritavam, tentando Jesus:

(Soldados e fariseus) "- TU que salvaste aos outros, salva-TE a Ti mesmo e nós acreditaremos... Desce da Cruz!" Todos riam... Jesus murmurou, do alto da Cruz:

(Nosso Senhor Jesus Cristo) "- PAI, perdoai-lhes, porque não sabem o que fazem!..."
Fomos admitidos ao pé da Cruz, como a família do agonizante...Um dos ladrões também insultava Jesus, dizendo:

(O mau ladrão) "- TU não és o Cristo? Salva-TE a TI mesmo, e a nós também!" Mas o outro, Dimas, viu a paciência de Jesus em suportar tantos insultos, em rezar pelos seus próprios inimigos... Viu a sua própria vida levada sem DEUS, e pensou:

"- Este homem que até perdoa os inimigos, que suporta tudo isso, é o Filho de DEUS!"
Dimas olhou-Me aos pés da Cruz e murmurou, pedindo-Me que lhe obtivesse o perdão de Meu Filho... Olhei para o Meu Filho, e pedi-LHE que o perdoasse. Em seguida, Dimas respondeu ao outro ladrão:

(O bom Ladrão - São Dimas) "- Tu, estando á beira da morte não temes a DEUS? Nós estamos sofrendo porque merecemos, mas Jesus nada fez de mal.." e voltando-se para o Meu Filho, disse:

(O bom Ladrão - São Dimas) "- Senhor, lembra-TE de mim, quando estiveres no TEU REINO!" Jesus lhe respondeu:

(Nosso Senhor Jesus Cristo) "- Em verdade, em verdade EU te digo: hoje mesmo estarás COMIGO no Paraíso!..." Urna imensa escuridão envolveu a Terra, até a Hora da Morte de Jesus... De vez em quando, ouviam-se trovões e faiscavam relâmpagos...
Jesus viu-Me ao pé da Cruz... Olhou para Mim e disse:

(Nosso Senhor Jesus Cristo) "- Mulher, eis aí teu filho!..." E em seguida, disse a João:

(Nosso Senhor Jesus Cristo) "- Eis aí a Tua MÃE..."

...daquele momento em diante, Eu tornei-Me Mãe de todos os homens... O Sangue que escorria do SEU Sagrado Corpo, juntava-se ás Minhas Lágrimas de Sangue, que pingavam no chão poeirento do Calvário...

Naquele instante. a Minha Dor atingiu um vértice tão alto. que jamais nenhuma mente. nem humana. nem Angélica. poderá perscrutar...

Naquele instante também, foram-Me mostradas pelo Altíssimo, as cruzes de todas as almas futuras, e o quanto a Minha Presença Materna junto delas as ajudaria a também se oferecerem, em união com o Meu Jesus...

Doravante, deverei Eu estar junto de todos os doentes e agonizantes, para ajudá-los a sofrer e a morrer, como um grão de trigo caído na terra, para que muitas almas ressuscitem e se salvem...



Nenhum comentário:

Postar um comentário