.

.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011



Nossa Senhora de Knock - Knock Irlanda (1879)

County Mayo ficava no centro duma região da Irlanda que sofreu grandemente na década de 1870. Fome e imigrações forçadas eram o quotidiano daqueles a quem o Senhor enviou novamente Sua Mãe, em socorro de seus filhos oprimidos.
21 de Agosto de 1879 era mais um dia cinzento em County Mayo. Ao cair da noite, Margaret Beirne, uma moradora da Vila de Cnoc Mhuirek foi enviada por seu irmão para trancar a igreja para o pernoite. Após haver desimcumbido a tarefa e dispondo-se a retornar à casa notou uma estranha luz sobre a igreja. Entretida, porém, com outros pensamentos, nada mencionou a outras pessoas. Por essa época, outro membro da família Beirne, Mary, retirando-se da igreja na companhia da encarregada da faxina, Mary McLoughlin, num ponto da estrada donde podiam divisar claramente a igreja e seus arredores, Mary O'Beirne virou-se para sua companheira e notou: "Oh, veja as estátuas! Como você não me contou que o Padre adquiriu novas estátuas para a capela?". Sua companheira nada sabia de novas estátuas; decidiu olhar mais de perto. Ao aproximarem-se da capela, Mary O'Beirne notou: "Mas não são estátuas; estão se mexendo. É a Virgem Maria".
O que elas e treze outras pessoas viram no lusco-fusco foi uma bela mulher, vestida de branco, trazendo na cabeça uma grande coroa brilhante. Suas mão estavam postas como que em oração. Todos os que a viram identificaram-na como sendo Maria, a Mãe de Jesus e Rainha dos Anjos.
À sua direita encontrava-se S. José, sua cabeça inclinada na direção dela. À sua esquerda estava S. João Evangelista, trajado como um bispo. À esquerda de S. João havia um altar, sobre o qual havia um carneiro e uma cruz, cercados de anjos. Tudo isso foi observado na parede da igreja, numa nuvem de luz; a aparição durou cerca de duas horas. Outros vilões, que não estavam envolvidos com a aparição, relataram, outrossim haverem observado uma brilhante luz em torno do local onde se situava a igreja. Muitas curas inexplicáveis foram associadas a visitas à igreja de Knock.
A resposta da Igreja a esta série de eventos foi tipicamente circunspecta. Foi formada uma comissão para coleção de testemunhos dos que alegavam ter visto a aparição e manteve-se registro de curas presumíveis e matéria devocional até 1936. Por essa época, o chefe da diocese de Tuam, Arcebispo Gilmartin, autorizou a publicação dum panfleto afirmando a aparição de Knock.


APARIÇÕES DE KNOCK(IRLANDA)-MONTE BÉRICO E GÊNOVA-ITÁLIA


Nenhum comentário:

Postar um comentário