.

.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

02 DE FEVEREIRO - ANIVERSÁRIO DAS APARIÇÕES DE QUITO - EQUADOR - 1594 - - NOSSA SENHORA DO BOM SUCESSO À MADRE MARIANA DE JESUS TORRES


(EM BREVE ESTREARÁ O NOVO FILME DO SANTUÁRIO DAS APARIÇÕES DE JACAREÍ COM A HISTÓRIA COMPLETA DAS REVELAÇÕES DADAS POR NOSSA SENHORA DO BOM SUCESSO Á MADRE MARIANA - AGUARDEM) 

APARIÇÕES DE NOSSA SENHORA EM

QUITO, EQUADOR, (1594)

 A Santíssima Virgem apareceu pela primeira vez à então Priora das Concepcionistas na capital equatoriana em 2 de fevereiro de 1594.

CORPO INCORRUPTO DA MADRE MARIANA DE JESUS TORRES

Nascida na Espanha, na Província de Viscaya, no ano do Senhor de 1563, Madre Mariana de Jesus Torres bem cedo sentiu a vocação religiosa. Aos 13 anos de idade, com permissão do Rei Filipe II, abandonou seu país, juntamente com sua tia, Madre Maria de Jesus Talada, e partiu para Quito, cidade situada em terras de colonização espanhola na América do Sul, a fim de ali estabelecer o primeiro mosteiro nas Américas em honra da Imaculada Conceição

As profecias de Maria Santíssima à Irmã Mariana de Jesus impressionam pela precisão
Nossa Senhora do Bom Sucesso
Aparições de Nosso Senhor, de Sua Santa Mãe Santíssima, de Santos e de demônios, eram-lhe freqüentes. A essa filha de Santa Beatriz Silva foi desvendado o futuro como a poucos, sobretudo com referências espantosas aos nossos dias. Tais profecias impressionam pela precisão, riqueza de detalhes e semelhança com as de Fátima.

Em certa ocasião, Madre Mariana encontrava-se com a fronte em terra, com lágrimas e suspiros, suplicando ao Altíssimo algum remédio para os muitos males que afligiam aquela colônia e seu convento.
Foi então que ouviu uma voz celestial que a chamava pelo nome. À sua frente viu Nossa Senhora resplandecendo em meio a imensa claridade. Trazia o Menino Jesus no braço esquerdo, e um báculo de ouro na mão direita.
Ao tomar o Menino Jesus nos braços, sentiu o inconcebível desejo místico de partilhar da Paixão do Senhor
Como sempre faz ao referir-Se à Sua pessoa, a Santíssima Virgem logo Se apresentou à filha escolhida, evitando deixar qualquer sombra de dúvida quanto à Sua identidade e, também, sob qual invocação desejaria ser venerada:

— "Sou Maria do Bom Sucesso, Rainha dos Céus e da Terra. Tuas orações, lágrimas e penitências são muito agradáveis a nosso Pai celestial. Quero que fortaleças teu coração e que o sofrimento não te abata. Tua vida será longa para glória de Deus e de sua Mãe, que te fala. Meu Filho Santíssimo te presenteia com a dor em todas as suas formas. E, para infundir-te o valor que necessitas, toma-O de meus braços nos teus".

Ao tomar o Menino Jesus nos braços, sentiu o inconcebível desejo místico de partilhar da paixão do Senhor e, assim, mais sofrer como vítima voluntária para aplacar a Justiça Divina.
Naquele instante, Madre Mariana assumia sua condição de alma vítima, unindo seus sofrimentos aos sofrimentos de Seu amado Esposo para a redenção da humanidade.

"Colocareis em minha mão direita o báculo e as chaves da clausura, em sinal de minha propriedade e autoridade"
Imagem de N S Bom Sucesso
Na noite de 16 de janeiro de 1599, Nossa Senhora deu-lhe conhecimento de vários fatos futuros, declarando ainda um dos principais objetivos de Sua vinda:

“É vontade de meu Filho Santíssimo que tu mesma mandes executar uma estátua minha, tal como me vês e a coloques sobre a cátedra da Priora. Colocareis em minha mão direita o báculo e as chaves da clausura, em sinal de minha propriedade e autoridade. Colocarás em minha mão esquerda o meu Divino Filho. Eu mesma governarei este meu Convento”.
Com essa afirmação, a Mãe de Jesus revela o zelo e o respaldo celestial que Seu Divino Filho conserva para com todos aqueles que, por amor a Ele e ao Reino dos Céus a tudo renunciam, através de uma vida radicalmente dedicada à Sua Igreja e à humanidade.

Escultura sobrenatural
Durante os anos seguintes, Madre Mariana suportou grandes sofrimentos e somente a 5 de fevereiro de 1610 que o escultor Francisco del Castilho, espanhol de nobre linhagem, foi chamado para elaborar a escultura solicitada por Maria Santíssima.
Castilho era um homem íntegro e religioso. Vivia santamente em Quito com a esposa e três filhos. Recebeu a encomenda como uma graça do Céu e a 9 de janeiro seguinte declarou que a imagem estava praticamente pronta. Mas ainda faltava a última demão de pintura. Ele iria procurar as melhores tintas existentes na Colônia, e voltaria no dia 16 para concluir o trabalho.
Nessa época, era costume oferecer sempre o que havia de melhor para Deus e a Igreja.
Mas naquela madrugada, quando as religiosas se dirigiram ao coro para rezar o Ofício, encontraram-no todo iluminado por luz sobrenatural, e ouviram vozes angélicas que cantavam o "Salve Sancta Parens".
Sobrenaturalmente, todas as irmãs presenciaram que da imagem inacabada saíam raios vivíssimos. A pintura-base aplicada por Del Castilho caía ao solo junto com aparas de madeira, enquanto os traços da imagem aos poucos, como que por mãos invisíveis, tornavam-se mais suaves e a fisionomia da Virgem mais celeste.


Somente Madre Mariana, em êxtase, via que, conforme pedira ao céu, quem esculpia e finalizava o acabamento artístico eram São Francisco e os três Arcanjos Miguel, Grabriel e Rafael.
Ao ver o resultado surpreendente, Francisco del Castilho disse que a imagem não era obra sua, mas de anjos. Lavrou um documento no qual repetia tal afirmação sob juramento, declarando ainda que encontrara a escultura terminada de maneira diferente da que deixara. Entregou o documento às religiosas para perpetuar a prova do milagre.

 
Por vontade de Maria Santíssima, as profecias em Quito seriam reveladas apenas "quando a corrupção de costumes estivesse quase geral e a luz preciosa da Fé quase extinta"
Imagam de Nossa Senhora de Bom Sucesso
As profecias da Virgem, bem como sua vida como irmã contemplativa

Madre Mariana contou pessoalmente os detalhes do ocorrido ao Bispo de Quito.
É interessante que a escolhida de Maria Santíssima acrescentou ao Bispo algo que diz respeito diretamente aos nossos dias atuais: as profecias da Virgem, bem como sua vida como irmã contemplativa, só seriam reveladas no século XX, por causa da "muita decadência da fé" (II, 41) e do papel que deveria ter então essa invocação de Nossa Senhora do Bom Sucesso nesses difíceis tempos.

O desfecho dessas profecias que se cumpririam (e ainda continuam a se cumprir) são a prova incontestável dessa intervenção sobrenatural do Céu ocorrida no Equador, através da Santíssima Virgem.
Assim dissera-lhe Nossa Senhora em outra ocasião:
"É vontade de Deus reservar esta invocação e tua vida para aquele século, quando a corrupção de costumes será quase geral e a luz preciosa da Fé estará quase extinta" (II, 193)

O papel dos santuários marianos como verdadeiras resistências de Fé nos tempos da indiferença para com Deus
Igreja Concepcionista em Quito
Igreja das Concepcionistas em Quito, Equador

A 8 de dezembro de 1634, a Rainha do Céu e da Terra assim profetizou a Madre Mariana:

"O meu culto sob a consoladora invocação do Bom Sucesso (...) será a sustentação e salvaguarda da Fé na quase total corrupção do século XX" (II, 190).
E com essa afirmação a Senhora deixa claro o papel que todos os santuários marianos exercem em seus países como verdadeiras resistências de Fé nos tormentosos tempos que atravessamos de indiferença para com Deus.
A Igreja avalia a credibilidade de previsões feitas por uma pessoa, abarcando épocas diferentes, considerando se algumas já se cumpriram e de que modo. É historicamente comprovado que no caso de Madre Mariana de Jesus Torres, as maiores partes das revelações que Nossa Senhora lhe fez já se cumpriram. E com tanta exatidão, que não seria prudente pôr em dúvida o que ainda está por se realizar.


Necessidade de almas heroicas
Entre essas várias revelações, citamos, por exemplo, a mensagem da aparição de 16 de janeiro de 1599:
"A pátria em que vives deixará de ser Colônia e será República livre, conhecida pelo nome de Equador. (Então necessitará de almas heróicas para sustentar-se através de tantas calamidades públicas e privadas” (I, 67)).

Em mais de uma profecia a Virgem proclama a vinda do heróico presidente equatoriano Garcia Moreno, prevendo com extraordinária exatidão seu martírio, exaltando-lhe sua firmeza espiritual e conduta verdadeiramente cristã. Na mesma aparição afirmou:


"No século XIX haverá um presidente verdadeiramente cristão, varão de caráter, a quem Deus Nosso Senhor dará a palma do martírio na praça onde está este meu convento. Ele consagrará a República ao Divino Coração de meu Filho Santíssimo e esta consagração sustentará a Religião Católica nos anos posteriores, os quais serão aziagos para a Igreja" (Id).
O assassinato do presidente Gabriel Garcia Moreno foi vaticinado e exaltado por Maria Santíssima como mártir ao defender os princípios cristãos em seus pais
Garcia Moreno
ito diretamente aos nossos dias atuais: as profecias da
Gabriel García Moreno (Guayaquil, Equador, 24 de dezembro de 1821 - Quito, 6 de agosto de 1875, seu assassinato foi vaticinado e exaltado por Maria Santíssima como mártir ao defender os princípios cristãos em seu pais

É oportuno fazer uma retrospectiva histórica desta extraordinária profecia de Maria Santíssima quando se refere ao presidente Garcia Moreno, historicamente rotulado como conservador. E também deixar quais foram os "crimes" que cometeu para ser assassinado tão brutalmente como foi.
Quando ocorreu a invasão dos Estados Pontifícios em 1870, Garcia Moreno foi o único governante no mundo a elevar sua voz, enviando ao ministro das Relações Exteriores da Itália uma nota de protesto contra o esbulho sofrido pelo Soberano Pontífice, e denunciando a usurpação que realizava o governo italiano.
O Papa, agradecido, concedeu-lhe a condecoração de primeira classe da Ordem de Pio IX, com um Breve de recomendação datado de 27 de março de 1871.

“Como manifestação de solidariedade à Santa Sé, [Garcia Moreno] decretou, em 1873, que se enviasse ao Sumo Pontífice dez por cento dos dízimos que correspondiam ao Estado”. (“El Nacional”, n° 300, 10 de outubro de 1873, apud Ricardo Pattée, op. cit., p. 294.)


Garcia Moreno consagra República do Equador ao Sagrado Coração de Jesus, ato previsto dois séculos antes por Maria Santíssima
Sagrado Coração de Jesus
“Reconheço a fé do povo equatoriano, e essa fé me impõe o sagrado dever de conservar intacto o seu depósito", proclamou Garcia Moreno por ocasião da consagração do Equador ao Sagrado Coração de Jesus,


Porém, o ato mais simbólico-e provocador para as organizações anticlericais— do governo de Garcia Moreno foi a consagração eclesiástica e civil da República ao Sagrado Coração de Jesus nesse mesmo ano, conforme Nossa Senhora do Bom Sucesso profetizara dois séculos antes.


“Reconheço a fé do povo equatoriano, e essa fé me impõe o sagrado dever de conservar intacto o seu depósito”, afirmou o presidente nessa ocasião. (José Félix Herédia, La Consagración de la República del Ecuador al Sagrado Corazón de Jesús, Quito, Editorial Ecuatoriana, 1935, p. 198; apud Ricardo Pattée, op. cit. p. 295.)

Já em 1861 um decreto da Convenção havia declarado a Virgem das Mercês Padroeira da nação equatoriana.
Seu firme gesto espiritual cristão foi a gota
d´água que faltava. Até onde iria chegar esse governo em seu fervor religioso? Agindo sob o véu do segredo, nos mesmos princípios dos fariseus de outrora, as lojas maçônicas começaram a planejar seu extermínio.
Numa carta a Pio IX, como que antevendo seu fim, Garcia Moreno escreveu: “Que riqueza para mim, Santíssimo Padre, ser odiado e caluniado por meu amor ao nosso Divino Redentor! Que felicidade, se vossa bênção obtiver para mim do Céu a graça de derramar meu sangue por Ele, que, sendo Deus, quis derramar Seu sangue por nós na cruz!” (The Catholic Encyclopedia, Online Edition.)

Enquanto agonizava, conseguiu molhar o dedo no próprio sangue e escrever no chão: “Dios no muere”
Assassinato de Garcia Moreno
Agindo sob o véu do segredo, nos mesmos princípios dos fariseus de outrora, as lojas maçônicas planejaram e executaram seu extermínio

No dia 6 de agosto de 1875 Garcia Moreno entrou na catedral para fazer uma visita ao Santíssimo Sacramento antes de ir para o palácio presidencial.
Vieram avisar-lhe que alguém precisava falar com ele com toda urgência. Quando subia as escadarias do palácio, um celerado chamado Rayo, aos gritos de “morte ao tirano”, atingiu-o na nuca com um facão, e quase lhe decepou os braços com os quais procurava proteger-se, enquanto três cúmplices disparavam-lhe tiros no peito.
Garcia Moreno, moribundo, foi jogado na praça, onde Rayo deu-lhe várias facadas na cabeça. Enquanto agonizava, conseguiu molhar o dedo no próprio sangue e escrever no chão: “Dios no muere”.
Levado às pressas para a catedral ainda com vida, recebeu a extrema-unção antes de expirar.


Vítima pelo zelo em desejar manter a Religião e a piedade em toda a sua nação
Pio IX
O Papa Pio IX lamentou a morte de Garcia Moreno
Em audiência pública em Roma, o Papa Pio IX lamentou a morte de Garcia Moreno, demonstrando francamente sua indignação contra os "conselhos das trevas organizados pelas seitas".
Ao saber da dolorosa notícia, o Sumo Pontífice declarou que o Equador “distinguiu-se milagrosamente pelo espírito de justiça e pela fé inabalável de seu Presidente, que se mostrou sempre o filho submisso da Igreja, cheio de devoção para com a Santa Sé, e de zelo para manter a Religião e a piedade em toda a sua nação [...]. Então, nos conselhos das trevas organizados pelas seitas, esses vilões decretaram o assassinato do ilustre Presidente. Ele caiu sob o aço de um assassino como uma vítima de sua fé e de sua caridade cristã”. (Palavras do Papa Pio IX numa audiência pública em Roma, em 20 de setembro de 1875; apud Gary Potter, Garcia Moreno, Stateman and Martyr, http.www.catholicism.org/bookstore/private/
Housetops.htm).


A Virgem vem lembrar no Equador as palavras de Jesus: “tudo o que ligares na Terra será ligado no céu”
Imaculada Conceição
O Menino revelou a Madre Mariana o que a Igreja realizaria duzentos anos depois: "O dogma de fé da Imaculada Conceição de Minha Mãe será proclamado quando mais combatida estiver a Igreja e encontrar-se cativo meu Vigário"

Mas voltemos ainda às mensagens proféticas da Virgem no Equador.
Deixando absolutamente claro a promessa feita por Jesus aos apóstolos quando afirmou que “tudo o que ligares na Terra será ligado no céu” (Mt 18, 15-20), na aparição de 2 de fevereiro de 1634, Nossa Senhora do Bom Sucesso entregou o Menino Jesus a Madre Mariana.
Em seus braços, o Menino revelou-lhe o que a Igreja realizaria duzentos anos depois:
"O dogma de fé da Imaculada Conceição de Minha Mãe será proclamado quando mais combatida estiver a Igreja e encontrar-se cativo meu Vigário. Do mesmo modo [será proclamado] o Dogma de fé do Trânsito e Assunção em corpo e alma aos Céus de minha Mãe Santíssima" (II, 87).
Realmente, nessa época, com a invasão do Vaticano pelas tropas revolucionárias, Pio IX teve que se refugiar em Gaeta, de 1848 a 1850.
O dogma da Imaculada Conceição foi proclamado em 8 de Dezembro de 1854, em Roma.

"A Bondade Divina prepara agraciar aqueles séculos com um modelo exemplar de sacerdócio abnegado"
 Santo Cura D'Ars
Em 1634, ao falar da decadência do Clero no século XX, Nossa Senhora anunciou também a presença de um grande sacerdote de Cristo que posteriormente seria conhecido como Cura D’Ars

Entretanto, essa volta do sucessor de Pedro para Roma não significou que o ódio e as maquinações contra o

Papa tivesse cessado. Muito pelo contrário (videHistoria de la Iglesia Católica, Bernardino Llorca S.J., Ricardo Garcia Villoslada S.J., vol. IV, Biblioteca de Autores Cristianos, Madrid, 1951).
Por ocasião da última aparição à Sua fiel serva, em 8 de dezembro de 1634, ao falar da decadência do Clero no século XX, Nossa Senhora anunciou também a presença de um grande sacerdote de Cristo que posteriormente seria conhecido como Cura D’Ars, nos seguintes termos:


"Os sacerdotes, a partir do século XIX, deverão amar com toda a alma João Maria Vianney, um servo meu que a Bondade Divina prepara para com ele agraciar aqueles séculos como modelo exemplar do sacerdote abnegado" (II, 191).

Com grande precisão para uma profecia de quase cinco séculos atrás, Maria Santíssima ainda indicou o agente desencadeador da crise tão catastrófica que descreve em Suas profecias referindo-Se aos séculos XIX e XX. Nossa Senhora do Bom Sucesso aponta como sendo a causa principal as heresias em geral e as seitas, ou simplesmente “a seita”.


"A seita" estenderia suas garras desde o recinto sagrado do templo até o lar, influenciando perniciosamente todos os campos da atividade humana
Decadência moral
Nossa Senhora do Bom Sucesso previu que tempos viriam em que “a atmosfera saturada do espírito de impureza que, à maneira de um mar imundo, correrá pelas ruas, praças e logradouros públicos... Quase não haverá almas virgens no mundo. A delicada flor da virgindade, tímida e ameaçada de completa destruição, luzirá de longe"

Essas heresias ou seitas chegariam a tal ponto que se infiltrariam em todos os lugares, estendendo suas garras desde o recinto sagrado do templo até o lar, influenciando perniciosamente todos os campos da atividade humana.
"(...) Extravasarão as paixões e haverá total corrupção dos costumes por quase reinar satanás (...), o qual visará principalmente a infância a fim de manter com isto a corrupção geral. Ai dos meninos desse tempo! Dificilmente receberão o Sacramento do Batismo e o da Confirmação" (II, 5).

A “seita”, havendo-se apoderado de todas as classes sociais, "possuirá sutileza para introduzirem-se nos ambientes domésticos, que perderão as crianças. Nesse tempo infausto mal se encontrará a inocência infantil. Desta forma perder-se-ão as vocações para o sacerdócio e será uma verdadeira calamidade" (II, 135).

"A atmosfera saturada do espírito de impureza que, à maneira de um mar imundo, correrá pelas ruas, praças e logradouros públicos... Quase não haverá almas virgens no mundo. A delicada flor da virgindade, tímida e ameaçada de completa destruição, luzirá de longe" (II, 135).
Atualmente, com raras exceções, nossa juventude agoniza moralmente no charco dos vícios, do hedonismo e das paixões desenfreadas.


Dessa devassidão estariam abertas as portas para o divórcio, concubinato, filhos ilegítimos, aborto, educação laica
Devassidão
Prevendo os Séculos vindouros, Maria Santíssima previu que “sem a bênção da Igreja, irá decaindo rapidamente o espírito cristão”

E como resultante dessa devassidão, estariam abertas as portas para o divórcio, concubinato, filhos ilegítimos, aborto, educação laica e mesmo antiteísta...


"Quanto ao Sacramento do Matrimônio, que simboliza a união de Cristo com a Igreja, será atacado e profanado em toda a extensão da palavra....  Impor-se-ão leis iníquas com o objetivo de extinguir esse Sacramento, facilitando a todos viverem mal, propagando-se a geração de filhos mal-nascidos, sem a bênção da Igreja. Irá decaindo rapidamente o espírito cristão”.

Desprezo aos sacramentos da Igreja, que são instrumentos de misericórdia e salvação, instituídos pelo próprio Cristo
Fuzilamento do Sagrado Coração de Jesus
Fuzilamento público da imagem do Sagrado Coração de Jesus por revolucionários espanhóis
Voltando as costas para Deus, o homem passaria a conduzir-se por si mesmo, desprezando as leis divinas:


"Apagar-se-á a luz da Fé até se chegar a uma quase total e geral corrupção de costumes. Acrescidos ainda os efeitos da educação laica, isto será motivo para escassearem as vocações sacerdotais e religiosas" (II,6 e 7).

O respeito e a fé aos Sacramentos da Igreja, que são instrumentos de misericórdia e salvação, instituídos pelo próprio Cristo, seriam desprezados:


"Nesse tempo o Sacramento da Extrema Unção, posto que falte nesta pobre Pátria o espírito cristão, será pouco considerado. Muitas pessoas morrerão sem recebê-lo por descuido das famílias...
"O mesmo sucederá com a Sagrada Comunhão. Mas, ai! Quanto sinto ao te manifestar que haverá muitos e enormes sacrilégios públicos e também ocultos de profanação da Sagrada Eucaristia... “Meu Filho Santíssimo ver-Se-á jogado ao chão e pisoteado por pés imundos”.

Assim como repetiria duzentos anos depois, em La Sallete, a Virgem advertiu sobre a vida desregrada dos ministros de Deus de nossos tempos:


"Saiba ainda que a Justiça Divina costume descarregar castigos terríveis sobre nações inteiras, não tanto pelos pecados do povo quanto pelos dos Sacerdotes e religiosos, porque estes últimos são chamados, pela perfeição de seu estado, a ser o sal da Terra, os mestres da verdade e os pára-raios da Ira Divina" (II, 186).

Um pequeno grupo restaria para guardar os tesouros da virtude e da verdadeira Fé
Pequeno grupo
O pequeno número de almas que guardará o tesouro da Fé e das virtudes sofrerá um cruel, indizível e prolongado martírio
Após graves advertências sobre a conduta execrável de sacerdotes e religiosos do futuro, a Mãe do Senhor descreve detalhadamente a situação caótica espiritual da qual todo somos testemunhas, sem falar nos dias piores que ainda sobrevirão.
Mas um pequeno grupo restaria para guardar os tesouros da virtude e da verdadeira Fé:


"O pequeno número de almas que guardará o tesouro da Fé e das virtudes sofrerá um cruel, indizível e prolongado martírio. Muitas delas descerão ao túmulo pela violência do sofrimento e serão contadas como mártires que se sacrificaram pela Igreja e pela Pátria".

A fé e a confiança dos justos seria provada com fogo, frente a terrível oposição funesta proveniente das doutrinas do mal
Igrejas destruídas na Espanha
Igreja destruída na Espanha por revolucionários
Exorta no sentido de que a fé e a confiança dos justos seria provada com fogo, frente a terrível oposição funesta proveniente das doutrinas do mal, levando a crer que tudo estará perdido:


"Para a libertação da escravidão dessas heresias, aqueles a quem o amor misericordioso de meu Filho Santíssimo destinará para esta restauração, necessitarão de grande força de vontade, constância, valor e muita confiança em Deus. Para pôr à prova esta Fé e confiança dos justos, haverá ocasiões em que tudo

parecerá perdido e paralisado. Será, “então, o feliz princípio da restauração completa” (II, 134).

"A Igreja, qual terna menina, ressurgirá alegre e triunfante"
Igreja triunfante
A Virgem Santíssima fala do triunfo da Igreja, e menciona um filho eleito, um Prelado querido, que surgirá quando o mal parecer triunfante e "a autoridade" prevaricar


Mesmo assim, logo após suas advertências sobre a prevaricação verificada nas fileiras do clero, a apostasia generalizada da humanidade, a Virgem Santíssima fala do triunfo da Igreja, e menciona um filho eleito, um Prelado querido, que surgirá quando o mal parecer triunfante e "a autoridade" prevaricar:


"Mas quando parecerem triunfantes e quando a autoridade abusar de seu poder cometendo injustiças e oprimindo os débeis, próxima está sua ruína, cairão por terra estatelada”.

E como em Fátima, anuncia a derradeira vitória, também anunciada por Jesus e pelos antigos profetas:


"E a Igreja, qual terna menina, ressurgirá alegre e triunfante, e adormecerá brandamente, embalada em mãos de hábil coração maternal do meu filho eleito, muito querido, daqueles tempos. Fá-lo-emos grande na Terra e muito maior no Céu, onde lhe temos reservado um assento muito precioso. Porque, sem temor dos homens, combateu pela verdade e defendeu impertérrito os direitos de sua Igreja, pelo que bem o poderão chamar mártir".

Sob o altar de uma capela interior do Monastério da Imaculada Conceição, em Quito, Equador, conservam-se quatro dos corpos incorruptos de suas madres fundadoras. Um desses corpos é o da Madre Maria de Jesus Torres, alma eleita pela misericórdia de Deus para deixar mais uma importante mensagem de Maria Santíssima dirigida à nossa pobre civilização angustiada, violenta e sem identidade.

Madre Maria de Jesus
Madre Maria de Jesus Torres, cujo corpo incorrupto se encontra no Monastério da Imaculada Conceição, em Quito, Equador
Mariana de Jesus Torres y Berriochoa foi uma das sete missionárias espanholas fundadoras do Monasterio Real de la Limpia Concepción, em Quito. A vida desta religiosa, desde os 13 anos de idade, sempre fora marcada através de um contínuo contato com o sobrenatural.


COLABOREM COM AS OBRAS DO SANTUÁRIO ADQUIRINDO ESTA TREZENA E OS DEMAIS MATERIAIS DO SANTUÁRIO:

TEL: (12) 9701-2427

ou: contato@avisosdoceu.com.br



"Hoje a Virgem Maria apresentou o Menino Jesus no santo templo. Simeao, impelido pelo Espírito, recebeu o Menino nos seus braços e deu graças, bendizendo ao Senhor".
 Oração Inicial

Oh! Virgem Santíssima, entre as inúmeras graças que tivestes, pudestes também apresentar o vosso divino Filho no Templo. Vós que colocastes vosso divino Filho nas mãos do sacerdote Simeão, vós que deste modo, entregastes o  vosso Filho a Deus, porque a Ele pertencia. Vós que sabíeis perfeitamente que o vosso Filho seria martirizado, seria vítima expiatória, iria ser consumado em holocausto por amor de Deus e salvação dos homens; vós fizestes esta entrega com inteira abertura de alma, com inteira generosidade; vós sois para nós o exemplo perfeito de uma entrega total.

Nesta meditação, queremos reparar ao vosso Sapiencial e Imaculado Coração por tantas ofensas que diariamente tem recebido e por isso, pedimos as graças super excelentes, as graças eficazes, as graças superabundantes, as graças que transformem nossas almas, e que com essas graças, possamos realizar esta meditação de forma mais perfeita possível, e assim, à altura do vosso Imaculado Coração, reparar todas as ofensas que ele tão freqüentemente tem recebido. Assisti- nos, ó Mãe, passo a passo, minuto a minuto, segundo a segundo nesta meditação. Assim seja.
Ave Maria, cheia de graça ...

  
Agora, Senhor, deixai o vosso servo ir em paz, segundo a vossa palavra. Porque os meus olhos viram a vossa salvação que preparastes diante de todos os povos, como luz para iluminar as  nações e para  a glória de  vosso povo de Israel.  

    (
Cântico do Velho Simeão, Lucas 2, 29-32)

I - A Apresentação do Messias Prometido.

"Depois que se completaram os dias da purificação segundo a lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém, para apresentá-lo ao Senhor". (Lc. 2, 22) 

Deus é puro espírito; nós aprendemos no catecismo que ele está em toda a parte e, de fato, não há um só recanto do Universo onde Deus não esteja presente.

Puro espírito, onipotente, onipresente, onisciente. Mas Deus está mais presente em umas partes do que em outras, é evidente! Mas onde Deus está mais presente? Onde Ele atua. Por ser puro espírito, Deus está mais presente onde Ele age. Agindo aqui, agindo lá ou acolá, Ele mais está onde mais age.

Mas, Deus que está em toda a parte, gosta de ter um lugar onde Ele é mais facilmente encontrável; claro, que nós andando por todos os cantos, estamos andando dentro de Deus, pois, como diz São Paulo por citação em sua epístola, Deus está dentro de nós, eu em Deus nos movemos, em Deus nós agimos. O homem estando no Paraíso, estava diariamente em convívio intenso com Deus. No Paraíso, Deus se manifestava todas as tardes “a Adão, Ele passeava todos os dias com Adão no Paraíso.”

O homem entretanto pecou, e tendo pecado, foi posto fora do Paraíso. Saindo do Paraíso, passou a levar uma vida nômade, deslocando-se de um lado para o outro, sem moradia fixa. Os locais onde os homens habitavam eram as tocas, as grutas; ele não tinha ainda construído nenhum edifício para morar, só mais tarde é que o homem vai criar as tendas. É andando de um lado para outro, que em certo momento, quando o povo judeu saiu da escravidão do Egito, que Deus deu a eles a possibilidade de terem uma tenda sagrada, onde ficava a Arca da Aliança. Era precisamente nessa tenda, que eles encontrariam mais facilmente Deus.

Só muito mais tarde - porque foram 450 anos de escravidão no Egito - no reinado de Davi, já estabelecido o reino de Israel, que o rei quis construir um templo para Deus em substituição à tenda sagrada, onde Deus seria mais facilmente encontrável. Contudo, não alcançou realizar seu sonho, quem o realizou foi seu filho Salomão.

Salomão construiu um templo que foi tão grandioso, tão bem aceito por Deus naquele tampo, que no dia em que foi inaugurado, desceu do céu uma nuvem - talvez em dia de céu muito claro - nuvem que era o símbolo do Espírito Santo e que envolveu todo o templo, para dar a idéia de que Deus tinha penetrado em sua Casa. Deus tinha tomado conta de templo.

Cânticos, alegrias, o Espírito Santo se manifestando neste e naqueles, verdadeira euforia. O que havia de melhor na época: o melhor ouro, a melhor madeira, a melhor prata, o templo estava ornado com o que havia de mais extraordinário.

Mas o povo não foi fiel e acabou sendo dominado pelos babilônios que destroem completamente o templo, destroem até a própria cidade de Jerusalém. Mais tarde, o templo é reconstruído por Zorobabel e quando foi inaugurado, o povo ao invés de alegrar-se, chorou, porque via que o templo já não tinha mais o esplendor daquele que tinha sido construído por Salomão, o novo templo era muito inferior ao antigo. Além do mais, não desceu uma nuvem do céu para envolvê-lo.

Enquanto o povo chorava, Ageu, profeta da época, fez uma profecia: este templo teria uma glória e um esplendor muito maiores do que a própria glória e esplendor do templo de Salomão.

Quem poderia imaginar a cena na qual a profecia de Ageu se cumpriria?


O Templo na glória de sua inauguração, ou na esperança da hora de sua reconstrução, jamais acolheu alguém mais importante, o próprio Criador Menino, nos braços de sua Mãe, para ser oferecido ao Pai! (1)

O dia mais glorioso no Templo
De fato, está aí para nós preparada a cena: o Menino Jesus nos braços de Nossa Senhora sendo introduzido no templo. 
Imaginemos Nossa Senhora com o Menino Jesus chegando ao pátio das mulheres; ela ia apresentar seu filho no templo depois de quarenta dias, segundo rezava a Lei.
Imaginemos a maravilha desta cena: os passos de Nossa Senhora ecoando pelo templo, ela com o véu sobre a cabeça, roupagens daquele tempo, uma túnica lindíssima; jovenzinha, com um bebe - Jesus - o Deus vivo, Filho de Deus, sendo carregado nos braços, um bebe maravilhoso. Maria vai se aproximando das outras mulheres que estão por ali para cumprirem o preceito da Lei. Nossa Senhora se junta a elas e todas encantadas com aquele bebe que acaba de chegar. Apesar de todas terem o seu bebe nos braços, viram-se para o Menino Jesus e dizem: que menino encantador! Que bebe extraordinário! Mas Nossa Senhora que era a humildade em pessoa - tanta humildade existia nela - interessava-se pelo filho de cada uma, e fazia um elogio a este, um elogio a aquele, isso dentro daquele convívio oriental borbulhante como costuma ser. As mães se congratulam pelos filhos, mas, sobretudo faziam uma roda em torno de Nossa Senhora.

1 - Os primogênitos pertenciam à Deus.
A Lei de Moisés prescrevia duas situações, dois preceitos que era necessário observar: a primeira era a purificação da mulher - segundo a Lei, quando a mulher dava a luz, devia aguardar quarenta dias, se fosse menino, e oitenta dias se fosse menina; depois disso deveria se apresentar no templo e oferecer um holocausto por sua mancha legal.

Por outro lado, estando os judeus no Egito como escravos, a décima praga predita por Moisés afim de ameaçar o Faraó, constituiu, caso Faraó não permitisse a saída do povo judeu rumo a terra prometida, em que todos os primogênitos do povo egípcio, incluindo os primogênitos dos animais, seriam mortos pelo Anjo do Senhor. Pois bem, a manhã do dia seguinte foi de enterros, de prantos e lamentações terríveis, todas as famílias egípcias tiveram seu primogênito, quer fosse animal quer fosse filho, mortos.

Com isso, houve um clamor do povo: ponha esta gente fora daqui; chega de tanta maldição. Aí, então, o Faraó permitiu que eles saíssem.

Foi depois desta última praga, que Moisés estabeleceu, por mandato de Deus, que todo primogênito judeu fosse entregue a Deus, pois Ele os tinha poupado da morte, não permitindo que fossem mortos junto com os primogênitos egípcios; então, por esta condescendência, os primogênitos judeus pertenciam a Deus.

Maria Santíssima está nesta contingência: está com seu filho primogênito, podíamos dizer Unigênito, porque está com seu único filho, primeiro e único; e pela Lei ela deveria entregar este filho ao templo, para que o sacerdote o pusesse nas mãos de Deus. Maria vai então com sofreguidão, porque ela sabia que este ato tinha um sentido muito alto; ela apesar de ser virginalíssima, apesar de puríssima, apesar de ser a Mãe da própria Pureza, Nosso Senhor Jesus Cristo, porque Ele é a pureza em substancia, ela quis cumprir a Lei, não só pela razão social, para depois não estar colocada fora da sociedade, mas ela quis cumprir a Lei por amor a pureza e a humildade; ela sendo a Mãe da Pureza e sendo a virgem pura, tinha verdadeiro encanto pela virtude da pureza. É por isso que Maria se apresenta como mãe daqueles que são puros e humildes, mãe daqueles que amam a pureza e a humildade e estes são dons que Maria quer trazer ao mundo de hoje, tão perdido, tão afastado destas virtudes excelsas, desta virtude angélica - diz-se virtude angélica, porque o Anjo não tem corpo - por isso que ela quer ser a Rainha dos Corações; esta foi uma das notas mais marcantes das aparições de Nossa Senhora em Fátima.
Imaginemos Nossa Senhora com o Menino Jesus nos braços entrando no templo.
O Menino Jesus, vítima que será entregue ao sacerdote e que depois será pago um resgate por Ele; foi o único que sendo entregue ao sacerdote e tendo pago o resgate, não será aceito por Deus. Deus quis a entrega de sua própria vida, de todo o seu sangue, quis d'Ele um holocausto inteiro.
A partir do momento em que a alma de Nosso Senhor Jesus Cristo foi criada, infundida no início de gestação no claustro materno de Maria Santíssima, Ele recebeu nessa hora uma alma inteiramente consciente, com toda a inteligência, com toda a vontade, com toda a sensibilidade, com toda a graça criada, com todos os dons, com todas as virtudes - Jesus é a própria virtude que foi colocada em sua alma. Sendo assim, Ele viu perfeitamente a própria missão que tinha enquanto homem; Jesus teve uma consciência clara de que devia fazer a redenção do gênero humano; a missão Dele era a de ser vítima de holocausto; a missão d'Ele era de reparar o pecado cometido por Adão e Eva, e nesta hora em que foi concebido, aceitou de se entregar a Deus como vítima expiatória. Mas esta entrega foi particular e agora nesta meditação, o que fazemos é levá-Lo nos braços, junto com Nossa Senhora, para ser posto nos braços do sacerdote e o sacerdote O entregará a Deus para ser vítima de holocausto. Ele inteiramente consciente e na plenitude do uso da sua razão, quis oficialmente entrega se como vítima.
Saudação: Ó Virgem puríssima, quero de hoje em diante, obedecer a toda a lei de Deus, a todos os meus deveres. Dê-me, Senhora, a liberdade de coração para desapegar-me das ocasiões ou relacionamentos sociais que me afastam de vós!


Oração final:
 Oh Virgem Santíssima, que entregastes o vosso divino Filho com tanto desprendimento e com tanto amor a Deus para que Ele pudesse operar a Redenção do gênero humano; ainda que esta entrega consistisse em que uma espada de dor transpassasse o vosso Sapiencial e Imaculado Coração, ainda que vós sofrêsseis todos os tormentos e dores da Paixão, como de fato sofrestes,  a ponto de serdes chamada Nossa Senhora das Dores; essas sete dores que transpassaram o vosso Coração, ó Virgem Santíssima, sofrestes com tanta generosidade, a ponto de entregar o maior tesouro que uma mãe pudesse possuir na face da terra; dai-me a graça de que eu também no final desta meditação seja tocado no mais fundo de minha alma, pronto para entregar tudo em vossas mãos; ser justo como Simeão e nunca pecar, ser puro como vós, amando a pureza como vós a amais; estou inteiramente disposto a sofrer tudo o que seja necessário para maior glória de Deus e santificação de minha alma. 
Assim seja!  





2º DIA - 3ª SETENA DA RAINHA E MENSAGEIRA DA PAZ DE JACAREÍ
(REZE COM O VIDENTE MARCOS TADEU TEIXEIRA - SANTUÁRIO DAS APARIÇÕES DE JACAREÍ SP BRASIL)




2º DIA - 9ª TREZENA DE NOSSA SENHORA ROSA MÍSTICA
(REZE COM O VIDENTE MARCOS TADEU TEIXEIRA - SANTUÁRIO DAS APARIÇÕES DE JACAREÍ SP BRASIL)


Nenhum comentário:

Postar um comentário