.

.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

11 de Julho
São Bento


São Bento (480-560) nasceu em Núrsia, na Úmbria, Itália. É considerado o pai do monaquismo ocidental. De família abastada, foi enviado a Roma para estudar, mas, depois de certo tempo, abandonou tudo e foi à procura de uma comunidade de ascetas no vale de Aniene, onde permaneceu por algum tempo.
Dali refugiou-se numa gruta no monte Subíaco, onde passou a viver como eremita. Foram três anos de vida austera, de amadurecimento espiritual, num total isolamento e solidão. Era visitado apenas por um monge de nome Romano, que a ele levava algum provimento. Fundou em Subíaco doze pequenos mosteiros, e cada um desses mosteiros era habitado por apenas doze monges e um abade.
Por volta de 525, deixou as solitárias montanhas de Subíaco e se estabeleceu em Monte Cassino, fundando ali o célebre mosteiro de onde a vida monástica se espalharia por toda a Europa. Ali escreveu também a famosa Regra beneditina, que orientava a conduta dos monges. A vida fraterna, o amor mútuo, a humildade, a oração e o trabalho, a obediência ao abade, eram os valores que os monges deviam cultivar. Ou seja, orar e trabalhar, contemplar e agir, e assim alcançar a perfeição. Um ideal que ainda continua atual, urgente e possível para todos nós, gente do terceiro milênio.


A última visita de Santa Escolástica
Escolástica, fundadora do ramo feminino da Ordem Beneditina, era irmã gêmea de São Bento e estava desde a infância consagrada a Deus. Todo ano ela lhe fazia uma visita para conversarem sobre os assuntos relativos à vida eterna. O santo Abade a recebia numa casa pertencente ao Mosteiro de Monte Cassino, situada não longe dali.
No ano da partida da Santa para o Céu (547), veio ela como de costume, e seu santo irmão foi encontrá-la na mencionada casa, acompanhado de alguns de seus discípulos. Passaram todo o dia em elevados colóquios, os quais se prolongaram até uma hora avançada da noite. Pressentindo que estava próximo o dia de sua morte, Escolástica disse a seu irmão:
— Suplico-te que não vás agora, para podermos conversar até amanhã sobre as alegrias da vida celestial.
— Que me dizes, irmã?! De modo algum posso passar a noite fora do mosteiro!
Ante essa resposta, a Santa apoiou nas mãos a cabeça e rezou durante alguns instantes. Até então, o céu estava plácido e límpido. Quando, porém, ela levantou a cabeça, desabou uma chuva torrencial, com relâmpagos e trovões tão violentos que o Abade e seus discípulos não podiam sequer pensar em sair da casa.
— Que Deus todo-poderoso te perdoe, irmã! O que fizeste?
— Supliquei a ti e não quiseste atender-me. Roguei ao meu Senhor e Ele ouviu-me. Agora sai, se podes, e regressa ao mosteiro…
São Bento compreendeu que deveria conceder por força aquilo que, por amor à Regra, ele não tinha querido dar voluntariamente. E assim passaram em vigília toda aquela noite, discorrendo sobre a vida espiritual.
Três dias depois, estando recolhido em sua cela, São Bento viu a alma de Santa Escolástica sair do corpo em forma de uma pomba e elevar-se ao Céu. Comunicou o fato aos monges e enviou alguns deles para buscar aquele santo cadáver, o qual foi depositado no sepulcro que ele havia preparado para si próprio.
“Assim, nem sequer a sepultura pôde separar os corpos daqueles cujas almas haviam permanecido sempre unidas no Senhor”— conclui São Gregório Magno na sua obra “Vida de São Bento”.
Fundamental para a unidade da Europa
Ao explicar as razões pelas quais escolheu o nome Bento, assim se expressou o Santo Padre, na primeira Audiência Geral do pontificado, em 27 de abril:
O nome Bento recorda também a extraordinária figura do grande “Patriarca do Monaquismo Ocidental”, São Bento de Núrsia, co-padroeiro da Europa juntamente com os santos Cirilo e Metódio e as mulheres santas, Brígida da Suécia, Catarina de Sena e Edith Stein. A expansão progressiva da Ordem Beneditina por ele fundada exerceu uma influência enorme na difusão do Cristianismo em todo o Continente. Por isso São Bento é muito venerado também na Alemanha e, em particular, na Baviera, a minha terra de origem; constitui um ponto de referência fundamental para a unidade da Europa e uma forte chamada às irrenunciáveis raízes cristãs da sua cultura e da sua civilização.

Oração exorcismo de São Bento


C.S.P.B.: Crux Sancti Patris Benedicti!
Cruz do Santo Padre Bento!
C.S.S.M.L.: Crux Sacra Sit Mihi Lux!
Que a Cruz Sagrada Seja a Minha Luz!
N.D.S.M.D.: Non Draco Sit Mihi Lux!
Que o Demônio não Seja o Meu Senhor!
V.R.S.: Vade Retro Satana!
Vai de Retro Satanás!
N.S.M.V.: Non Suade Mihi Vana!
Não Me Persuadirás Com Maldades!
S.M.Q.L.: Sunt Mala Quae Libas!
Aquilo Que Me Mostras é Malvado!
I.V.B.: Ipse Venea Bibas!
Bebe Tu Mesmo os Teus Venenos!
"...que deixe os corpos e os espíritos possessos".
Renuncio a Satanás, às suas pompas e às suas obras e uno-me a Jesus e a Maria para sempre.

Ladainha de São Bento 
Senhor, piedade Senhor, piedade.
Cristo, piedade Cristo, piedade.
Senhor, piedade Senhor, piedade.
Cristo, piedade Cristo, piedade.
Cristo, ouvi-nos Cristo, ouvi-nos.
Cristo, atendei-nos Cristo, atendei-nos.
Deus, Pai do céu, tende piedade de nós.
Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus, Espírito Santo, tende piedade de nós.
Santíssima Trindade, Único Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Glória dos Patriarcas, rogai por nós.
Compilador da Santa Regra, rogai por nós.
Retrato de todas as virtudes, rogai por nós.
Exemplo de Perfeição, rogai por nós.
Pérola da Santidade, rogai por nós.
Sol que resplandece na Igreja de Cristo, rogai por nós.
Estrela que brilha na casa de Deus, rogai por nós.
Inspirador de Todos os Santos, rogai por nós.
Serafim de fogo, rogai por nós.
Querubim transformado, rogai por nós.
Autor de coisas maravilhosas, rogai por nós.
Dominador dos demônios, rogai por nós.
Modelo dos Cenobitas, rogai por nós.
Destruidor dos ídolos, rogai por nós.
Dignidade dos confessores da fé, rogai por nós.
Consolador das almas, rogai por nós.
Ajuda nas tribulações, rogai por nós.
Santo Pai abençoado, rogai por nós.
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor!
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, atendei-nos Senhor!
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós, Senhor!
Refugiamo-nos debaixo de vossa proteção ó Santo Nosso Pai Abençoado.
Não desprezeis as nossas necessidades e tribulações.
Ajudai-nos na luta contra o inimigo malvado e, no nome do Senhor Jesus, alcançai-nos a vida eterna.
V. Ele é abençoado por Deus.
R. Aquele que, do céu, defende todos os seus filhos.

São Bento, rogai por nós!

Nenhum comentário:

Postar um comentário