.

.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

As Aparições de Jacareí SP Brasil
Devoção dos 15 Sábados do Rosário
Dia 18 de Agosto de 2012
8º Sábado.
(Livro)
Devoção dos 15 Sábado do Rosário.

Cristo
Ontem, hoje e sempre.

Este livreto foi organizado e publicado em louvor de nosso Senhor Jesus Cristo e de sua Mãe Maria santíssima, e como recordação da passagem ao terceiro milênio de nossa feliz era da graça cristã.


OS 15 SÁBADOS DO ROSÁRIO

É uma devoção muito antiga propagada pelos frades dominicanos, filhos da Ordem de São Domingos, o grande Santo pregador do rosário. Esta devoção é feita durante 15 sábados seguidos de Junho a Outubro, sendo que o último será o mais próximo da festa de Nossa Senhora do Rosário, que se celebra no dia 7 de Outubro.
Quando o primeiro sábado começar dia 30 de Junho, o último sábado cai na festa do Rosário a 7 de Outubro. Nada impede, entretanto, que seja feita em qualquer outra época do ano.

Como se faz a devoção:

Em cada sábado comemora-se um dos 15 mistérios do Rosário: no primeiro sábado é o primeiro mistério gozoso, a Encarnação; no segundo sábado o segundo mistério, a Visitação, e assim por diante, até o 5º gozoso. Depois destes começarão os 5 dolorosos, e terminados seguem os 5 gloriosos.
Em cada sábado reza-se o terço. Para cada dezena há uma leitura meditada sobre o respectivo mistério, procurando aplicar na própria vida os exemplos das virtudes de Jesus e Maria. Depois do terço reza-se a Ladainha de Nossa Senhora.
É muito louvável que nesses sábados se participe da Missa e se receba a santa comunhão.
Para se alcançar as graças que se desejam, peçamos também por toda a Santa Igreja, pelos nossos parentes, amigos, conhecidos, benfeitores, pois esta caridade para com o próximo, atrairá para nós mesmos a misericórdia de Deus, mediante a poderosa intercessão de Nossa Senhora.


ORAÇÕES PARA O INÍCIO DO TERÇO

Pelo sinal da Santa Cruz, livre-nos Deus nosso Senhor de nossos inimigos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Creio em Deus Pai todo poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu a mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo poderoso, donde a de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

Oferecimento:

Divino Jesus, nós vos oferecemos este terço que vamos rezar, contemplando os mistérios da nossa Redenção. Concedei-nos pela intercessão de Maria, vossa Mãe santíssima, q quem nos dirigimos, as virtudes para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências anexas a esta santa devoção


8º Sábado
3º Mistério Doloroso
A coroação de espinhos


Tecendo uma coroa de espinhos puseram-na em sua cabeça (Mt 26,29)


Primeira Dezena

Terminada a flagelação desamarraram Jesus da coluna. Esgotado pela dor e perda de sangue, seu sagrado corpo caiu desfalecido no chão, sem que ninguém o amparasse nem socorresse. Jesus olha em redor procurando suas roupas. Estava atirada a alguma distância.
Oh! Se houvesse alguém que lhas desse! Ninguém se moveu para lhe prestar esse pegá-las e se vestir.
Não neguemos nosso auxílio a quem dele precisar, e Jesus receberá para si o que fizermos pelo menor dos seus irmãos.
A roupa poderia agasalhar seu corpo tiritante de febre e dor, mas não lhe deu nenhum alívio, pois colou-se ás suas chagas abertas causando-lhe novo martírio.
Assim muitas almas pensam abafar os remorsos da consciência e as solicitações das más paixões, dando-lhes as satisfações que pedem. Só aumentam o próprio tormento.
Jesus quis sofrer a dor de suas chagas para alcançar aos pecadores a força de vencerem as tentações, abandonarem o pecado e voltarem a Deus, fonte de paz e de felicidade.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Segunda Dezena

Os soldados lembraram-se que uma das acusações feitas a Jesus era a de se dizer Rei dos judeus. Acharam nisso um motivo para passar o tempo divertindo-se com o pobre condenado, encenando a cerimônia de sua coroação.
A déia agradou, diz o Evangelho, e toda a tropa de soldados se reuniu em volta de Jesus.
Despiram-no novamente, renovando-lhe as dores de todas as chagas. Fizeram-no sentar sobre uma pedra e puseram-lhe sobre os ombros um pedaço de manto esfarrapado e sujo para fingir a púrpura real. Como cetro colocaram-lhe entre as mãos um pedaço de bambu; e para coroa, ajuntam um feixe de espinhos e forçam os galhos a se manter na cabeça de Jesus, emaranhando-os nos cabelos e batendo sobre eles com um pau.
A nenhum condenado jamais foi infligido tal martírio. Só Jesus o rei dos mártires, o quis sofrer por nós. Os espinhos, longos e pontiagudos, penetram na cabeça causando grande perda de sangue; entram pela testa saindo junto aos olhos. Quem já sofreu violentas dores de cabeça poderá fazer idéia da tortura do Senhor. Foram os maus pensamentos de suas criaturas que lhe causaram este suplício.
Meu Deus, perdoai-me, e guiai-me com vossa luz e inspiração, para que todos os meus pensamentos sejam repletos de vossa pureza e caridade.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Terceira Dezena

O Rei estava coroado e entronizado. Agora os súditos lhe deveriam render fidelidade e homenagem. Os soldados ajoelham-se diante de Jesus dizendo-lhe por deboche: Deus te salve, Rei dos judeus. Levantando-se, com zombarias descarregam-lhe bofetadas. Assim desfilam 50, 100 ou mais soldados.
Imaginemos o rosto de Nosso Senhor ferido por tantas bofetadas e escarros, inchado e desfigurado, com sangue a escorrer da fronte rasgada pelos espinhos.
Fôra-se aquela beleza que arrebatava sua virgem Mãe, que atraia as almas inocentes, que inspirava confiança aos pecadores. Parece agora um leproso, um acidentado, coberto de sangue e feridas, uma face que não se suporta olhar.
Meu Senhor, ajoelho-me diante de vós e com todo o coração e minha alma vos saúdo: Salve meu Rei e meu Pai. Agradeço-vos tudo o que sofreste para reparar minha vaidade em querer ser admirada e amada pelas criaturas. Quero amar-vos e consagrar-vos meu corpo e minha alma que salvastes com tanto sofrimento e dor. Quero ser vossa na vida, na morte e na eternidade. 

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Quarta Dezena

Jesus estava à mercê daquela turba de malvados, sem opor nenhuma resistência. No entanto, o seu olhar doce e resignado, profundo e sereno, desconsertava aquelas feras humanas. Não conseguiam arrancar de sua vítima nenhum gesto de raiva. Sentiam-se vencidos por aquela mansa majestade. A dignidade de Nosso Senhor humilhava-lhes a cruel baixeza e vilania com que maltratavam um homem indefeso e esgotado de forças.
Mas a maldade tem seus recursos: pegam um trapo qualquer e vedam os olhos de Jesus. Agora nada mais perturba seu diabólico divertimento: Jesus quisera passar por profeta; estava na hora de provar suas habilidades de visionário. Davam-lhe bofetadas, escarravam-lhe na face, perguntando entre insultos: Adivinha Cristo quem te bateu?
Jesus nada responde Imóvel, de olhos fechados está vendo todas aquelas almas que procuram as trevas da solidão para pecar, como se Deus aí não as visse. Podem esconder seus pecados às criaturas, mas não a Deus. Ele sempre nos vê, de nada esquece, e no dia do juízo nos pedirá conta de cada um de nossos pensamentos, palavras e ações.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Quinta Dezena


Satisfeitos de sua desumana diversão, os soldados conduziram Jesus a Pilatos. Jesus estava semi-nu, coberto de sangue e chagas, o andrajo de púrpura sobre os ombros, as mãos amarradas segurando a cana, a dolorosa coroa de espinhos na cabeça.
Ao vê-lo tão maltratado, Pilatos acreditou que só seu aspecto bastaria para comover o povo, e o fazer desistir de sua morte. Saiu com Ele para o balcão que dava para a rua, e disse à multidão: Eis o Homem! Mas o povo bradou: Crucifica-o, Crucifica-o! Este é o brado de cada pecado mortal, que novamente crucifica Jesus nas almas.
Nossa Senhora viu seu divino Filho, quando apresentado por Pilatos. Com o coração partindo de dor ajoelhou-se, e O adorou profundamente por seu verdadeiro Deus. O mesmo fizeram São João e as mulheres que a acompanhavam.
Pai eterno, olhai vosso divino Filho e tende compaixão de mim. Mãe dolorosa, intercedei por minha pobre alma que vos custou tantas angústias. Quero acompanhar-vos com São João e as santas mulheres, consolando-vos com meu amor e fidelidade.


Vivência para a semana – Educar os pensamentos

Praticar o bem ou o mal depende de nossa livre vontade, mas é o pensamento que nos apresenta as idéias que iremos transformar em atos.
Santo Afonso Rodrigues diz que nosso cérebro assemelha-se a um moinho que não para de moer, mas somos nós que lhe fornecemos o material.
O que jogamos em suas engrenagens?
Pedras de pensamentos inúteis?
Plantas venenosas de pensamentos maus?
Grãos alimentícios de bons planos e desejos?
Eduquemos nosso pensamento.
Se o deixarmos vaguear sem freio nem direção, nos fará perder um tempo precioso, e acabará por corromper nossa vontade, fazendo-nos cair no pecado.
Que ele se ocupe de idéias positivas, honestas, dignas, de tudo o que nos leva para o bem.
Afastemos com energia, os pensamentos negativos e todos os que podem nos inclinar para o que é mau e errado.
Ofereçamos ao Pai celeste as dores sofridas por Jesus em sua crudelíssima coroação de espinhos, em reparação dos pecados cometidos por pensamentos. Transformemos cada espinho, numa flor de gratidão e fidelidade ao Senhor.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai-Nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


ORAÇÕES FINAIS
Terminado o Terço:

Infinitas graças vos damos, soberana Princesa, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos agora e para sempre tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e para mais vos obrigar vos saudamos com um ia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois a Salve Rainha.

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve. A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. E deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre virgem Maria. Rogai por nós Santa Mãe de Deus; para sejamos dignos das promessas de Cristo.

À vossa proteção nós recorremos, ó Santa Mãe de Deus. Não rejeiteis as súplicas que em nossas necessidades vos dirigimos, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.


Ladainha de Nossa Senhora
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós
Santíssima Trindade que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo,
Mãe da divina graça,
Mãe purríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intacta,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Mãe da Igreja,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem benigna,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede de sabedoria,
Causa de nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso honorífico,
Vaso insigne de devoção.
 Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de Davi,
Torre de marfim,
 Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos cristãos,
Rainha dos anjos,
Rainha dos patriarcas,
Rainha dos profetas,
Rainha dos Apóstolos,
Rainha dos mártires,
Rainha dos confessores,
Rainha das virgens,
Rainha de todos os santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao céu,
Rainha do santíssimo rosário,
Rainha da Paz.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.

Oremos:

Ó Deus, cujo Unigênito nos mereceu por sua vida, morte e ressurreição, as recompensas da eterna salvação, fazei, vo-lo pedimos, com que honrando estes mistérios do santíssimo rosário da bem-aventurada Virgem Maria, imitemos o que encerram e obtenhamos o que prometem. Pelo mesmo Cristo nosso Senhor. Amém.

Bênção de Nossa Senhora

Com vosso Divino Filho, abençoai-nos piedosa Virgem Maria. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.


A Paz!


Nenhum comentário:

Postar um comentário