.

.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

A Aparição de Jacareí SP Brasil
Devoção dos 15 Sábados do Rosário
Dia 29 de Setembro de 2012
14º Sábado.

(Livro)

Devoção dos 15 Sábado do Rosário.

Cristo
Ontem, hoje e sempre.

Este livreto foi organizado e publicado em louvor de nosso Senhor Jesus Cristo e de sua Mãe Maria santíssima, e como recordação da passagem ao terceiro milênio de nossa feliz era da graça cristã.


OS 15 SÁBADOS DO ROSÁRIO

É uma devoção muito antiga propagada pelos frades dominicanos, filhos da Ordem de São Domingos, o grande Santo pregador do rosário. Esta devoção é feita durante 15 sábados seguidos de Junho a Outubro, sendo que o último será o mais próximo da festa de Nossa Senhora do Rosário, que se celebra no dia 7 de Outubro.
Quando o primeiro sábado começar dia 30 de Junho, o último sábado cai na festa do Rosário a 7 de Outubro. Nada impede, entretanto, que seja feita em qualquer outra época do ano.


Como se faz a devoção:

Em cada sábado comemora-se um dos 15 mistérios do Rosário: no primeiro sábado é o primeiro mistério gozoso, a Encarnação; no segundo sábado o segundo mistério, a Visitação, e assim por diante, até o 5º gozoso. Depois destes começarão os 5 dolorosos, e terminados seguem os 5 gloriosos.
Em cada sábado reza-se o terço. Para cada dezena há uma leitura meditada sobre o respectivo mistério, procurando aplicar na própria vida os exemplos das virtudes de Jesus e Maria. Depois do terço reza-se a Ladainha de Nossa Senhora.
É muito louvável que nesses sábados se participe da Missa e se receba a santa comunhão.
Para se alcançar as graças que se desejam, peçamos também por toda a Santa Igreja, pelos nossos parentes, amigos, conhecidos, benfeitores, pois esta caridade para com o próximo, atrairá para nós mesmos a misericórdia de Deus, mediante a poderosa intercessão de Nossa Senhora.


ORAÇÕES PARA O INÍCIO DO TERÇO

Pelo sinal da Santa Cruz, livre-nos Deus nosso Senhor de nossos inimigos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Creio em Deus Pai todo poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu a mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo poderoso, donde a de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

Oferecimento:

Divino Jesus, nós vos oferecemos este terço que vamos rezar, contemplando os mistérios da nossa Redenção. Concedei-nos pela intercessão de Maria, vossa Mãe santíssima, q quem nos dirigimos, as virtudes para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências anexas a esta santa devoção.


14º Sábado
4º Mistério Glorioso
“Assunção de Nossa Senhora ao Céu”


Todas as gerações me chamarão bem-aventurada (Lc 1,48).


Primeira Dezena

Depois da subida de Jesus ao céu, Nossa Senhora viveu neste mundo ainda 21 anos.  Como ficou na terra para guiar e proteger os primeiros fiéis, recebeu de Deus todas as graças e dons para o exercício de sua missão de Mãe da Igreja. Continuava morando na casa de São João Evangelista, em Jerusalém.
Longe de ter uma existência sossegada e cômoda, seus dias eram cheios de atividade apostólica. Junto dela reuniam-se os apóstolos para estudar e decidir os casos que surgiam no governo e desenvolvimento da Igreja.
Por inspiração fizeram um resumo das verdades da fé, compondo o Creio em Deus Pai, e do qual Ela fez muitas cópias para distribuir entre os fiéis. Os Evangelhos foram escritos por sua sugestão, e assistência de suas orações.
Quando os apóstolos se dispersaram para ir pregar o Evangelho, Ela fez para cada um, uma túnica, semelhante à de Jesus, e um bastão em forma de cruz. Deu-lhes também uma caixinha de relíquias: três espinhos da coroa de Jesus e fragmentos de pano com que enxugou o sangue de seu Filho.
Era Nossa Senhora que fortalecia e encorajava os fiéis nas perseguições que muito logo começaram a sofrer dos judeus. A prisão de São Pedro, a morte de São Tiago, de Santo Estevão e de outros cristãos.
As preocupações, os sobressaltos, as solicitudes maternais, eram nela multiplicadas, na medida do grande número de seus filhos espirituais.
Recebia também consolações com o crescimento da Igreja. A conversão de São Paulo, que seria uma das suas colunas, foi fruto de suas orações.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Segunda Dezena

Os muitos trabalhos apostólicos que ocupavam Nossa Senhora não lhe diminuíam a vida espiritual de oração e união com Deus. Nela a vida ativa não estorvava a contemplativa. Conciliava a ambas e fazia que se compenetrassem, para que as ações fossem cheias do Espírito de oração, e esta a preparasse e fortalecesse para maiores trabalhos.
Não é possível descrever a vida espiritual da Mãe de Deus, superior a todos os anjos e santos. Comungava diariamente com altíssima veneração. Todas as sextas-feiras não só meditava, mais sofria a paixão de seu Filho; fazia a via sacra percorrendo o mesmo trajeto que Jesus fizera de Jerusalém ao Calvário. Celebrava os mistérios da vida de Jesus: encarnação, natal, adoração dos Reis, apresentação ao templo, batismo, instituição da Eucaristia, Paixão e Ressurreição. Comemorava sua Imaculada Conceição, Natividade, as festas de seus pais S. Joaquim e Sant’Ana e de seu esposo São José.
Celebrava estas festas passando parte do  dia e toda a noite em oração, agradecendo a Deus os benefícios concedidos a Ela e a humanidade através desses mistérios. Recitava salmos e cânticos de louvor, entremeando-os de genuflexões e outros atos de adoração.
Quando a Igreja era provada com perseguições e outros sofrimentos, impunha-se sacrifícios, penitências e redobrava suas súplicas pela salvação de todos. Se Deus concedia aos primitivos fiéis tão copiosas graças, e à Igreja tão rápido crescimento, era em atenção à presença e as súplicas de Nossa Senhora.
Mas hoje também seremos igualmente beneficiados, se vivermos com esta Mãe santíssima, imitando-lhe a vida e virtudes.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Terceira Dezena

Nossa Senhora contava 67 anos de idade.
Desde sua imaculada conceição havia crescido na santidade, sem interrupção de um só instante. O amor de Deus com outros inefáveis dons e graças, tinham-na deificado e espiritualizado inteiramente. Sua alma ansiava por se desprender  das prisões do corpo e voar para o céu.


 A Santíssima Trindade e todo o paraíso também desejavam tê-la consigo. Um só motivo havia para retardar sua permanência neste mundo: as necessidades da Igreja e a caridade com que amava seus filhos espirituais.
Certo dia apareceu-lhe o anjo São Gabriel e lhe trouxe o aviso que morreria daí a três anos. Foi grande a sua alegria, mas talvez maior o desconsolo de São João e dos fiéis, à espera de se verem privados de tal Mãe. Como o caminhante que apressa o passo ao ver que a noite vem chegando no meio de sua viagem, Nossa Senhora aumentou seus exercícios e orações, como se alguma coisa lhe faltasse para estar preparada. Escreveu aos apóstolos dispersos pelos países, para confirmá-los na fé e animá-los de novo na conversão do mundo.
Os fiéis procuravam-na mais freqüentemente; chorando beijavam-lhe os pés e pediam sua benção. Nossa Senhora se comovia com a ternura de seus filhos espirituais, consolava-os e exortava-os à fé e esperança e alcançava-lhes de Deus grandes favores.
Estejamos também preparados para a morte, pois dela depende nossa eternidade.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Quarta Dezena

A morte é castigo do pecado. Nossa Senhora, santíssima e imaculada, sem pecado algum, não deveria morrer.
Quis passar pela morte para imitar em tudo a Jesus, e para servir de modelo e consolação em nossa morte.
A causa de sua morte não foi velhice ou enfermidade, pois estas alterações do corpo são também conseqüências do pecado. O que separou sua alma santíssima de seu corpo imaculado, foi a força do amor de Deus e o desejo de unir-se a Ele no céu.
Aproximando-se o dia do seu trânsito, Ela despediu-se dos lugares santos, consagrados pela vida, paixão e morte de Jesus. Pediu a Deus a graça de ser assistida por todos os apóstolos que, pelos anjos, foram trazidos das diversas partes do mundo onde andavam pregando.
Despediu-se de todos recomendando-lhes que se amassem uns aos outros como Jesus lhes ensinara. Que continuassem a pregar o Evangelho, trabalhando pela Igreja e a salvação dos homens, e prometia assistir do céu, com sua proteção, a eles e a quantos recorressem à sua intercessão.
Entre as lágrimas de seus filhos espirituais e a música dos anjos, expirou. Sua alma em companhia de Jesus, subiu ao paraíso, e seu corpo foi sepultado com grande sentimento, tanto  dos cristãos como dos judeus, pois era amada e venerada por todos.
Era o dia 13 de agosto, sexta-feira às 3 horas da tarde, e Ela contava 70 anos de idade.
Peçamos-lhe todos os dias que nos assista na hora da morte, e para merecer essa graça, esforcemo-nos por viver como Jesus e Ela desejam que vivamos.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...


Quinta Dezena

Tendo sepultado o sagrado corpo de sua Mãe e Senhora, os apóstolos e outros fiéis, revezavam-se junto do sepulcro para venerar aquela preciosíssima relíquia. 


Durante três dias ouviram melodias angélicas, mas quando esta cessou conjeturaram que a celestial Rainha teria ressuscitado e subido ao céu. Para se certificarem abriram o sepulcro, e não encontraram mais o corpo de Nossa Senhora. De modo semelhante ao de Jesus, ela ressuscitou ao terceiro dia e subiu ao céu.
Este privilégio era devido à Mãe de deus. Seu corpo puríssimo que tinha concebido o Filho de Deus, não podia sofrer a corrupção do sepulcro. Era justo que unido à sua alma imaculada, continuasse no céu a louvar e servir ao Senhor.
Nenhum mortal pôde contemplar a glória de sua assunção. Mas podemos imaginar qual teria sido o cortejo que Deus preparou para acompanhar sua Mãe Santíssima! Que inumeráveis legiões de anjos, que hinos de triunfo, que esplêndida procissão! E, pela mão de Jesus, seu divino Filho, ela entra no céu, onde recebe a eterna glória e recompensa de todos seus trabalhos, sofrimentos e virtudes.
Que o pensamento do céu nos dê força nas horas difíceis da vida, nos desapegue das coisas transitórias deste mundo , e nos comunique santa alegria e generosidade no serviço de Deus.


Vivência para a semana – Vida de oração.

Um príncipe destinado ao trono, deste a infância é educado em vista de sua futura posição: mestres especiais, ambiente régio, proteção particular.
O cristão, filho de Deus, é um príncipe destinado a ser coroado no reino de seu Pai celeste.
Desde este mundo deve se educar e se preparar para tão excelsa grandeza.
Evite o mal que pode desviá-lo de seu grandioso destino, e faça todo bem possível para garanti-lo.
Sua escola: a santa Igreja católica
Os mestres: as 3 Pessoas da Ssma. Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo.
Os livros: Catecismo da Igreja católica, Evangelho, e demais escritos sagrados, vida dos Santos.
Os colegas: os Anjos e Santos que já se diplomaram, são exemplos que pode imitar, e ajudantes em suas dificuldades.
A Diretora: Nossa Senhora, a Rainha Mãe que não descuida um instante de proteger e auxiliar seus filhos.
O ambiente desta escola é o mais principesco que possa haver, porque sagrado; o mais propício para se aprender a dialogar com Deus, através da oração em suas diferentes modalidades.
Liturgia: Missa, Comunhão Eucarística, Sacramentos.
Oração mental ou meditação.
Oração vocal pela recitação de orações lidas ou decoradas, como o rosário, novenas etc.
Este convívio espiritual com o mundo da fé, transforma nossa existência em vida de oração agradável a Deus e santificante para nós e para o próximo.

Bendigamos ao Senhor.
Graças a Deus.
Pai nosso... 10 Ave-Marias... Glória ao Pai...



NOTA EXPLICATIVA

TOMO IV, capítulo 19, página 379 – SEGUNDA EDIÇÃO – Mística Cidade de DEUS.
Revelações de Nossa Senhora a Soror Maria de Ágreda – Espanha, século XVII.

Trecho da Mensagem de Nossa Senhora, Rainha e Mensageira da Paz, de Jacareí, dada ao Vidente Marcos Tadeu Teixeira, no dia 03/04/2001 – Aniversário de Fundação de Jacareí.
(Relato – Marcos) “Nossa Senhora apareceu às 18:30 hs. Sendo que eu já A esperava com as orações próprias. Eu tinha a intenção de perguntar-LHE sobre o que contém os Livros de Soror Maria de Ágreda – Mística Cidade de DEUS, onde trata da SUA Assunção ao CÉU. Lá Soror Maria de Ágreda relata que Nossa Senhora morrera no dia 13 de agosto, sendo que SEU CORPO SANTÍSSIMO fora levado ao CÉU por Nosso SENHOR três dias depois, ou seja, no dia 15 do mesmo mês.

Contudo, em recentes revelações, Nossa Senhora tem dito a SEUS Videntes que ELA não morreu, como até agora se acreditava, mas que fora levada ao CÉU em CORPO e ALMA, sem experimentar a morte. Diante desta dissonância, estava eu resolvido a perguntar sobre o assunto, mas quando Nossa Senhora chegou, depois das saudações habituais, ELA me disse:

(Nossa Senhora) - Eu já sei sobre o que você quer ME perguntar. Trata-se do mesmo caso do dia do Meu Aniversário (Ver NOTA EXPLICATIVA – Tomo 1, capítulo 21, página 171 – SEGUNDA EDIÇÃO).

Você deve escrever (uma NOTA EXPLICATIVA de) que a revelação da Minha Assunção ‘SEM MORTE’ foi reservada para ‘estes tempos MARIAIS’,que são os ‘MEUS TEMPOS’,e que DEUS queria que o povo do tempo de Maria de Ágreda cresse que EU passei pela morte como o MEU FILHO, para imitá-LO; mas... este é o tempo de revelar toda a VERDADE, e de elevar tudo AA PERFEIÇÃO; portanto, diga a todos que EU não morri, e que fui para o CÉU suavemente, sem passar pela morte...

(Relato – Marcos) “Então, prosseguindo a SUA Mensagem, Nossa Senhora disse:”

(Nossa Senhora) “-Abençôo hoje a sua cidade, que faz Aniversário de Fundação, e derramo sobre o chão dela a Minha GRAÇA...

“Foi esse chão que EU escolhi para ter o MEU SANTUÁRIO das APARIÇÕES; foi nesse chão que Eu e o MEU FILHO JESUS tocamos com os NOSSOS PÉS; ele (o chão do Monte das Aparições e do Santuário) é Santo...”

(Relato – Marcos) “ Em seguida, depois das despedidas e Benção habituais, Nossa Senhora Se foi elevando... até desaparecer...”

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE – MARCOS TADEU:

A ‘NOTA EXPLICATIVA’ a que indiretamente Se refere Nossa Senhora nesta Mensagem, sobre a Sua ASSUNÇÃO AO CÉU, é esta que você agora, caro leitor de Mística Cidade de DEUS, está lendo neste momento.
Esta ‘NOTA EXPLICATIVA’ se deve ao fato de que neste capítulo 19, à página 379 da SEGUNDA EDIÇÃO do Quarto Tomo dos Livros denominados “Mística Cidade de DEUS”, que relatam as impressionantes ‘revelações’ de Nossa Senhora sobre a Sua Vida à Sóror Maria de Ágreda, a Santíssima Virgem revelou a mesma Sóror Maria de Ágreda, que a SUA ASSUNÇÃO foi no dia de agosto, portanto, três dias após a SUA morte, que se teria dado a 13 de agosto.

Contudo, em Medjugorje, e depois desta Aparição de hoje, também em Jacareí, a Santíssima Virgem revelou que ELA na verdade não experimentou a morte, como ELA MESMA relata nesta Mensagem de hoje, mas que foi ASSUNTA ao CÉU em CORPO e ALMA, sem morrer. Foi revelado daquela maneira, como ensinou ELA MESMA à Sóror Maria de Ágreda naquele tempo, porque era da VONTADE de DEUS que a VERDADE plena dos fatos ficasse reservada para estes tempos, os TEMPOS DE MARIA. Cabe salientar que a diferença, citada por Nossa Senhora, se refere somente ao fato da morte em si, permanecendo inalteradas as demais descrições contidas neste capítulo.

Não relatarei aqui as Mensagens de Medjugorje, que confirmam a verdade destes fatos, pois as mesmas Mensagens se encontram nos respectivos livros a respeito. No entanto, relato a pergunta que eu, o Vidente Marcos Tadeu, fiz a Nossa Senhora, e a respectiva resposta da Santíssima Mãe de DEUS, feitas no mesmo dia da Mensagem acima, que esclarece os fatos. Isto o faça em pura obediência à Santíssima Virgem, para maior Honra e Glória de DEUS e DELA Mesma, e também para alegrá-LA, acatando mais este Seu Pedido Materno, e ainda, para o maior bem das almas.


ORAÇÕES FINAIS
Terminado o Terço:

Infinitas graças vos damos, soberana Princesa, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos agora e para sempre tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e para mais vos obrigar vos saudamos com um ia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois a Salve Rainha.

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve. A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. E deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre virgem Maria. Rogai por nós Santa Mãe de Deus; para sejamos dignos das promessas de Cristo.

À vossa proteção nós recorremos, ó Santa Mãe de Deus. Não rejeiteis as súplicas que em nossas necessidades vos dirigimos, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.



Ladainha de Nossa Senhora
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós
Santíssima Trindade que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo,
Mãe da divina graça,
Mãe purríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intacta,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Mãe da Igreja,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem benigna,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede de sabedoria,
Causa de nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso honorífico,
Vaso insigne de devoção.
 Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de Davi,
Torre de marfim,
 Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos cristãos,
Rainha dos anjos,
Rainha dos patriarcas,
Rainha dos profetas,
Rainha dos Apóstolos,
Rainha dos mártires,
Rainha dos confessores,
Rainha das virgens,
Rainha de todos os santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao céu,
Rainha do santíssimo rosário,
Rainha da Paz.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.

Oremos:

Ó Deus, cujo Unigênito nos mereceu por sua vida, morte e ressurreição, as recompensas da eterna salvação, fazei, vo-lo pedimos, com que honrando estes mistérios do santíssimo rosário da bem-aventurada Virgem Maria, imitemos o que encerram e obtenhamos o que prometem. Pelo mesmo Cristo nosso Senhor. Amém.


Bênção de Nossa Senhora


Com vosso Divino Filho, abençoai-nos piedosa Virgem Maria. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

A Paz! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário